Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Vice-presidente do Suriname atua em jogo oficial — e dá dinheiro a rivais

Concacaf abriu investigação sobre vídeo vazado, no qual o político Ronnie Brunswijk, de 60 anos, aparece distribuindo notas no vestiário do time adversário

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 18h03 - Publicado em 22 set 2021, 15h17

O Suriname é uma antiga colônia da Holanda, cuja modestíssima tradição no futebol basicamente se limita ao fato de ser o país de nascimento ou de ascendência de diversos craques da seleção holandesa, como Clarence Seedorf ou Ruud Gullit. Apesar de a nação fazer parte da América do Sul, a federação local integra a Concacaf, junto com as equipes das Américas Central e do Norte. Nesta semana, uma das figuras mais conhecidas na capital Paramaribo ganhou as manchetes esportivas do planeta por motivos inusitados — e suspeitos.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Trata-se de Ronnie Brunswijk, vice-presidente do país e também dono do Inter Moengo Tapoe, hexacampeão nacional. Na última terça, 21, empolgado com a participação do time na Concacaf League, segunda competição de clubes mais importante da confederação, ele decidiu calçar chuteiras e ainda vestir a braçadeira de capitão, aos 60 anos, no duelo em casa diante do Olimpia, de Honduras.

Apesar da idade e da forma física longe do ideal, Brunswijk aguentou jogar até os 11 minutos do segundo tempo da partida, vencida pela equipe hondurenha por 6 a 0. Até aí, tudo não passaria de uma história pitoresca, que deu ao vice-presidente do país o recorde de jogar mais velho a atuar em uma jogo oficial de clubes. O problema veio horas depois, com o vazamento de um vídeo no qual Brunswijk aparenta estar distribuindo notas de dinheiro aos atletas visitantes.

Nesta quarta-feira, 22, a Concacaf se manifestou por meio de nota:”Estamos extremamente preocupados com o conteúdo de um vídeo que circula nas redes sociais que levanta possíveis problemas de integridade em torno da partida da Liga Concacaf entre o Inter Moengotapoe e o CD Olimpia. O caso está sendo encaminhado à Comissão Disciplinar da Concacaf, que dará início a uma investigação formal. Uma nova atualização será fornecida quando o processo for concluído.”

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Ronnie Brunswijk é uma figura bastante controversa em seu país. Ex-líder rebelde, ele já foi investigado por assaltos a bancos e acusado de tráfico de drogas na Europa. Chegou inclusive a ser perseguido por Chan Santhokhi, ex-policial e atual presidente do Suriname, que o convidou para ser seu vice após selarem as pazes.

Brunswijk se apresenta como empresário e diz ter 50 filhos. Um perfil publicado pelo jornal americano New York Times em janeiro destaca seus repentes de “Robin Hood”, devido a seu hábito de distribuir à população parte das quantias roubadas por ele, em alguns casos até atirando notas de dentro de um helicóptero. Talvez esta mania explique por que decidiu entrar no vestiário adversário e oferecer mimos aos vencedores.

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade