CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Tricampeão? Por que o Atlético-MG quer um título brasileiro de 1937

Atual vencedor do Brasileirão busca reconhecimento da Copa dos Campeões Estaduais conquistada há 85 anos como troféu nacional; entenda

Por Guilherme Azevedo Atualizado em 17 fev 2022, 08h30 - Publicado em 17 fev 2022, 08h00

Meses depois de ter conquistado o bicampeonato do Brasileirão, o Atlético Mineiro pode se tornar tricampeão nacional. Apesar de estar em alta, o assunto já bateu à porta do clube há mais de uma década, mas cresceu nas últimas semanas, após a diretoria do Galo enviar um dossiê à CBF para pedir o reconhecimento da Copa dos Campeões Estaduais de 1937 como título brasileiro.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Na ocasião, o time mineiro conquistou um torneio organizado pela Federação Brasileira de Futebol (fundada em 1933 para profissionalizar o esporte e extinta em 1941 pelo governo de Getúlio Vargas), disputado pelos campeões dos estados que haviam abandonado o amadorismo. O torneio, dividido em duas fases, foi composto por Portuguesa-SP, Fluminense-RJ, Rio Branco-ES, Alliança-RJ e Liga da Marinha. O Galo entrou já na etapa final, fez seis jogos, venceu quatro, empatou um e perdeu outro. A campanha vitoriosa foi sacramentada há pouco mais de 85 anos, dia 14 de fevereiro de 1937, quando o Atlético venceu a Lusa, por 3 a 2.

Para os rivais – e para alguns atleticanos -, o título não deveria ser reconhecido como brasileiro. O Galo, porém, manteve o discurso e ainda se intitula o primeiro campeão do Brasil. Mas mudou a lógica. Anteriormente, o clube tratava o Brasileirão de 1971, vencido pelo time, como o pioneiro, ignorando as edições entre 1959 e 1970, reconhecidas pela CBF. Agora, segue se denominando como o vencedor do torneio nacional inaugural, mas em um cenário que considera conquistas ainda mais antigas.

PLACAR reuniu fontes históricas para responder a questão: Por que o Atlético Mineiro quer validar um título brasileiro de 1937?

“Falou no jornal!”

Um dos principais argumentos de quem defende o revisionismo de títulos é o resgate de materiais da imprensa. O Atlético Mineiro usa da estratégia nas redes sociais para a validação da opinião pública, divulgando páginas de jornais da época que noticiaram a conquista.

Postada pelo Galo nesta semana, uma edição da Folha de Minas de 21 de outubro de 1936 publicou um serviço: “Como será disputado, este ano, o campeonato brasileiro de futebol”. Mais tarde, ao fim do campeonato, o mesmo veículo divulgou: “Atlético sagrou-se campeão brasileiro de futebol”.

Continua após a publicidade

Repercussão da Copa dos Campeões -
Repercussão da Copa dos Campeões – Folha de Minas/Divulgação/Atlético

Em um período no qual o jornalismo se limitava a jornais impressos e uma radiodifusão que completaria 15 anos no país, as fontes são escassas. Mesmo assim, veículos importantes, dentro e fora de Minas Gerais, noticiaram a Copa dos Campeões. O Jornal dos Sports, carioca, reconheceu prontamente a vitória atleticana. “O Atlético campeão dos campeões”, publicou com destaque.

Tradicionais e relevantes até os dias de hoje, Estado de Minas e O Globo, do Rio de Janeiro, trataram o Galo como campeões nacionais. O jornal conterrâneo do clube publicou como principal chamada uma manchete dizendo: “O Clube Atlético Mineiro conquistou para Minas Gerais o título de campeão brasileiro.” Enquanto isso, no caderno de esportes do jornal carioca, escreveram que o clube belo-horizontino foi o “campeão dos campeões”.

Galo apontado como campeão brasileiro pelo Estado de Minas -
Galo apontado como campeão brasileiro pelo Estado de Minas – Estado de Minas/Divulgação

Anos depois, em 1971, quando o Atlético ganhou o Campeonato Brasileiro, O Globo voltou a lembrar da vitória alvinegra nos anos 30. O time também recuperou e divulgou nesta semana. “Atlético obteve 1º título de campeão nacional em 37″, disse o jornal.

34 anos depois, O Globo reconheceu título de 1937 como primeiro brasileiro -
34 anos depois, O Globo reconheceu título de 1937 como primeiro brasileiro – O Globo/Atlético

Por que não foi reivindicado antes?

De acordo com o Uol, a resposta é simples: em 2010, o Atlético teve a chance de ser considerado campeão brasileiro com a competição de 1937, mas Alexandre Kalil (prefeito de Belo Horizonte e presidente do clube à época) não aceitou. Tendo em vista a recusa do Galo, a CBF unificou e passou a considerar campeões brasileiros os clubes que venceram a Taça Brasil e a Roberto Gomes Pedrosa, entre 1959 e 1970. A decisão coroou o Santos de Pelé, que conquistou seis troféus nacionais no período resgatado.

Com isso, o Atlético Mineiro conviveu por mais uma década sem sequer abordar o assunto. Porém, a atual gestão, presidida por Sérgio Coelho, reúne material e elabora um dossiê desde 2021, antes mesmo do título do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

MELHOR
OFERTA

Digital no App