CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Tite se irrita com perguntas e banca retorno de Coutinho e Dani Alves

Técnico se defendeu alegando que há aprovação em torno da escolha e que idade não pesa para avaliação; manifestações nas redes sociais criticaram jogadores

Por Da Redação Atualizado em 13 jan 2022, 13h03 - Publicado em 13 jan 2022, 12h24

Aparentemente, não havia surpresas ou injustiças dignas de esperneios na lista com 26 nomes anunciados por Tite nesta quinta-feira, 13, na primeira convocação da seleção brasileira em 2022. Nem por isso, o técnico conseguiu evitar pressão e enorme frisson nas redes sociais em torno do anúncio de dois velhos conhecidos: o meio-campista Philippe Coutinho, recém-contratado pelo Aston Villa, e o lateral direito Daniel Alves, que voltou a jogar neste início de ano pelo Barcelona. Ele demonstrou clara irritação com questionamentos pela insistência com os dois jogadores.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

“A respeito do Coutinho. Ele é um jogador de armação e de conclusão importante que vai retomando seu melhor nível, ficou de sete a oito meses parado, e está em condição de retornar possivelmente neste final de semana. As informações que temos é sobre a utilização dele [no Aston Villa]. E uma perspectiva que possa ter a retomada de seu desempenho no mais alto nível. Assim como nós temos do Éverton [Ribeiro], assim como nós temos do [Lucas] Paquetá. Para que possamos ver e oportunizar se este crescimento possa, definitivamente, acontecer nada melhor do que estarmos com ele”, disse o treinador, que ainda completou:

“Apenas uma restrição que faço: a tua pergunta especificamente. Cuidado quando você fala ‘nossa’, da imprensa. Você não tem condições de falar de uma forma genérica. E eu posso falar isso porque também já vi outras manifestações entendendo, sim, a convocação do Coutinho como sendo uma convocação que tem justificativas. E aí na medida que tu generaliza, cuidado para não ser o porta-voz da imprensa. Alguns, sim, outros, não. E agora te dei a resposta específica, espero que tenha sido claro”.

Fã confesso do futebol de Coutinho, causou estranheza a aposta no jogador já na última convocação, em 29 de outubro, para as partidas contra Colômbia e Argentina. O meia não defendia a seleção há um ano e tinha temporada pouco animadora pelo Barcelona, então dirigido pelo técnico holandês Ronald Koeman: dez partidas, apenas quatro delas como titular.

A alegação de Tite era que Coutinho estava “retomando o seu padrão” e que aquela seria uma oportunidade de avaliá-lo depois de se recuperar de uma séria lesão no joelho. Curiosamente, após retornar da seleção, o jogador só fez cinco partidas pelo clube catalão e caiu de vez em esquecimento após a chegada de Xavi Hernández.

Coutinho buscou no Aston Villa dirigido por Steven Gerrard, antigo companheiro dos tempos de Liverpool, uma espécie de último refúgio buscando presença na lista definitiva. Não há certezas sobre o seu futuro. A equipe faz campanha modesta no Campeonato Inglês ocupando a 14ª colocação, com 22 pontos. Foi derrotada nos três últimos jogos contra Manchester United, Brentford e Chelsea.

“Daniel Alves e Coutinho só precisam estar com clube e com possibilidades de caminhar. Isso basta pro Tite levar pra Seleção Brasileira”, disse um perfil no Twitter.

“Nada a ver essa convocação do Tite para as eliminatórias. acho que o Lucas Moura deve ser de outro planeta, porque jogador ele não é né?”, acrescentou outro, lembrando da excelente fase vivida pelo meia-atacante do Tottenham.

Continua após a publicidade

Daniel Alves vive rejeição semelhante. O lateral foi alvejado por críticas pela dificuldade no duelos individuais com Vinicius Júnior, do Real Madrid, pela Supercopa vencida pelos merengues na quarta-feira, 12. Em lances nos quais tinha campo para correr, o atacante levou a melhor quase sempre – inclusive na jogada do gol, em que Daniel nem tentou acompanhá-lo.

“O Vinícius Júnior aposentou o Daniel Alves ontem, e o Tite vai lá é convoca o cara hoje”, questionou um perfil.

Logo aos 6 minutos, o lateral já recebeu um cartão amarelo por derrubar Vinícius. No segundo gol do Real Madrid, marcado por Benzema, ele também foi facilmente superado por Mendy na origem da jogada. Acabou substituído aos 33 do segundo tempo, com o técnico Xavi tentando deixar o time mais ofensivo.

“Eu só não entendi a idade relacionada a protagonismo. O que eu tenho é que a idade não é um pré-requisito para alto nível. Os exemplos de Thiago Silva e Dani Alves são específicos. Se tu pegar em outros esportes, Tom Brady te dá o exemplo disso. Quando ele sai de um time multicampeão e todos acham que já deu. Eu consigo enxergar a qualidade interpretando números. Eu enxergo a qualidade do Daniel Alves e do Thiago Silva. Estaremos sempre incentivando essa qualidade”, amenizou o treinador quando questionado sobre a idade avançada dos jogadores.

Daniel, do Barcelona, e Vinicius Junior, do Real Madrid, em Riade

Daniel, curiosamente, reestreou oficialmente apenas há oito dias no Barcelona. O clube catalão venceu de virada por 2 a 1 o Linares Deportivo, pela Copa do Rei, com gols de Ousmane Dembelé e Ferrán Jutglá.  Ele não atuava oficialmente desde 9 de setembro, quando entrou na vitória do Brasil sobre o Peru por 2 a 0, pelas Eliminatórias.

Até o início da Copa do Mundo, a seleção terá mais quatro jogos das Eliminatórias (Equador, Paraguai, Chile e Bolívia) e possivelmente mais um, diante da Argentina, em casa. O clássico foi adiado em setembro de 2021, em São Paulo, em razão de uma polêmica com a Anvisa, mas ainda não há previsão de remarcação.

São nestas partidas das Eliminatórias que Tite deve realizar seus últimos testes. Depois, já com uma base definida, o treinador gaúcho terá apenas mais três amistosos entre maio e junho e dois em setembro, antes da convocação final.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade