ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Tite indica mudanças na seleção para ‘decisão’ contra o Peru

Treinador fez mistério, mas pela distribuição dos coletes no treino deve mexer no ataque. Brasil precisa de um empate para se garantir nas quartas

Por Luiz Felipe Castro Atualizado em 28 set 2021, 11h28 - Publicado em 21 jun 2019, 19h55

Depois de duas atuações pouco convincentes, Tite decidiu mexer na seleção brasileira que enfrenta neste sábado, 22, o Peru, na Arena Corinthians, em São Paulo, valendo a classificação às quartas de final da Copa América. O treinador fez mistério sobre as mudanças, mas, pela distribuição de coletes, deve sacar David Neres e Richarlison para as entradas de Everton Cebolinha e Gabriel Jesus, que formarão o trio de ataque com Roberto Firmino.

“O processo criativo e de efetividade tem de melhorar, tem de traduzir a posse em finalizações e gol”, afirmou Tite, que não quis cravar nenhuma mudança, mas deu pistas. “Eu não posso olhar com a ótica de vocês, jornalistas… Mas quem me conhece sabe que eu mesclo setores, direita e esquerda, à frente e atrás (…) Talvez alguns matem a charada.”

Tabela completa da Copa América 2019

Durante os 15 minutos de treino aberto à imprensa, em Itaquera, Tite distribuiu os coletes (teoricamente entregues ao time de reserva) a Fagner, Éder Militão, Thiago Silva, Casemiro, Filipe Luís, Paquetá, Willian, Everton e Richarlison. No entanto, é provável que tenha colocado para se enfrentar em um treino em espaço reduzido os titulares do lado esquerdo (Thiago Silva, Filipe Luís, Casemiro e Everton) com os do lado direito (Marquinhos, Daniel Alves, Arthur e Gabriel Jesus).

O treinador admitiu que as vaias e cobranças da torcida afetam o emocional do time. “Quando o resultado não vem e não atende às expectativas, é frustrante e claro que nós sentimos. Claro que não é a mesma coisa jogar dentro e fora do Brasil, isso é humano. Mas são construções, temos de saber lidar com essas cobranças, é natural da nossa profissão.”

Em seguida, ao falar sobre a expectativa de voltar ao estádio do Corinthians, onde é um ídolo, disse que gostaria que os atletas recebessem mais apoio que ele. “Sem falsa modéstia, tenho orgulho daqui, da forma como trabalhei neste estádio. E queria fazer um pedido, se eu tiver um pouquinho do carinho do torcedor, que ele transporte também para para estes atletas jovens, que criam uma expectativa grande. Eles sentem e o técnico sentem também. Não é demagogia, é sinceridade.”

O mistério só será solucionado uma hora antes da partida, que começa às 16h deste sábado, 22. A única certeza é que Fernandinho, que sentiu uma lesão no treino da quinta-feira, não ficará nem no banco. “Não tem condição clínica”, resumiu Tite. O Brasil precisa de um empate para avançar. Vitória o garante na primeira posição do Grupo A e uma derrota pode tirá-lo da competição, dependendo de outros resultados.

“Amanhã é um jogo decisivo, importante, nosso objetivo é a classificação, mas temos de pensar em conseguir o primeiro lugar, é o que a temos de almejar sempre pela seleção brasileira. São muitos aspectos, temos de estar concentrados”, afirmou o zagueiro Marquinhos, outro presente na coletiva.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade