ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Técnico Renato Gaúcho deixa o Grêmio após quatro anos

Eliminação precoce para o Independiente Del Valle na Libertadores da América pesou para o rompimento

Por Klaus Richmond Atualizado em 23 set 2021, 20h07 - Publicado em 15 abr 2021, 15h40

Renato Portaluppi deixou o Grêmio. Clube gaúcho e treinador encerram na tarde desta quinta-feira, 15, o trabalho de quatro anos e sete meses, iniciado em setembro de 2016. A informação sobre a saída do treinador foi confirmada a PLACAR pela assessoria pessoal de Renato, sem detalhamentos sobre o rompimento contratual. Pouco depois, o Grêmio também confirmou a saída, “em comum acordo”, alegando ter “a necessidade de tomar caminhos novos”.

“O Grêmio só tem a agradecer o treinador, fazer elogios a sua conduta, mas na vida chegam momentos em que há necessidade de tomar caminhos novos. E os caminhos novos se dão, exatamente, na perspectiva de desejar ao Renato um grande sucesso no que vier para frente, assim como o Grêmio também continuará nessa trajetória de vitórias e de cada vez mais conquistar. Um projeto que, neste ano, começa a ser mais uma vez reciclado, redimensionado, que mais uma vez busca retomar um processo de novidades no seu elenco para mais adiante conquistar de uma maneira consolidada projetos de vitórias de campeonatos em todo o país”, disse o presidente Romildo Bolzan, durante pronunciamento.

Junto com o treinador, deixam o clube os auxiliares Alexandre Mendes e Victor Hugo Signorelli. Para os próximos jogos, a equipe será comandada por Tiago Gomes, treinador de transição. O Grêmio informou que só anunciará um possível substituto a partir da próxima semana. “Vamos organizar a situação. Temos que finalizar o Campeonato Gáucho, o início da Sul-Americana e depois vamos nos organizar de maneira muito forte para fazer a Copa do Brasil e o Brasileiro. O Grêmio está vivo, muito vivo”, acrescentou Bolzan.

A permanência de Renato ficou difícil após a derrota por 2 a 1 para o Independiente Del Valle, na Arena Grêmio, na última quarta-feira. O revés custou à equipe gaúcha uma eliminação precoce, ainda na fase preliminar da Copa Libertadores, e, consequentemente, mudança de curso no planejamento para a temporada.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Logo após o resultado, o vice-presidente Cláudio Oderich afirmou ao ge que a situação do treinador seria discutida, mas que “nada estava descartado”. “Vamos bem avaliar o que é melhor para o Grêmio na sequência do ano de 2021. A permanência, a não permanência”, afirmou o dirigente.

Uma reunião emergencial do Conselho Administrativo do clube, formado por Bolzan e outros seis vice-presidentes, foi marcada para a tarde desta quinta. Apesar de ter como Bolzan um entusiasta pela permanência, Renato já encontrava resistência entre outros componentes do grupo de gestores.

Renato foi comunicado do rompimento do contrato, estendido no último dia 5 de março para até o fim de 2021, pelo próprio presidente Romildo Bolzan no Hotel Deville, onde mora desde 2016, próximo ao aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre.

O treinador não comandou a equipe nas duas derrotas para o Del Valle. Após testar positivo para Covid-19, foi substituído pelo auxiliar Alexandre Mendes à beira do gramado.

O técnico do Grêmio Renato Gaúcho levanta o troféu da Libertadores 2017 -
O técnico do Grêmio Renato Gaúcho levanta o troféu da Libertadores 2017 – Mariano Gabriel Sanchez/Anadolu Agency/Getty Images

Maior ídolo da história do clube por sua trajetória tanto como atleta quanto como técnico, ele está no cargo desde setembro de 2016 e conquistou sete títulos pelo Grêmio no período: a Copa do Brasil de 2016, Copa Libertadores de 2017, Recopa Sul-Americana de 2018, além de três campeonatos estaduais, em 2018, 2019 e 2020, e uma Recopa Gaúcha.

O último contratual firmado entre as partes ocorreu às vésperas da decisão da Copa do Brasil, perdida para o Palmeiras. Na ocasião, o Grêmio havia sido derrotado na primeira partida, disputada em Porto Alegre, e acabou confirmando o título em novo triunfo, por 2 a 0, no Allianz Parque. O técnico era o mais longevo entre todos os treinadores das Séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade