CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Seleção da Copa de 1982 foi forjada no Estádio Centenário

No Mundialito de 81, Telê Santana montou equipe que brilhou no Mundial da Espanha

Por da redação Atualizado em 21 out 2021, 01h24 - Publicado em 22 mar 2017, 10h34

A seleção brasileira mais encantadora dos últimos 40 anos, a que disputou a Copa do Mundo da Espanha, em 1982, foi forjada no mesmo Estádio Centenário de Montevidéu que nesta quinta-feira será palco do clássico entre Brasil e Uruguai, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Foi no Mundialito, disputado em janeiro de 1981, que Telê Santana criou a base da equipe que no ano seguinte deslumbrou o planeta nos estádios espanhóis.

Realizado (com alguns meses de atraso) para comemorar os 50 anos da primeira Copa do Mundo, o Mundialito reuniu cinco países campeões mundiais (Uruguai, Brasil, Argentina, Alemanha e Itália) e a Holanda, que entrou no lugar da Inglaterra – os inventores do futebol não quiseram participar do evento. Todos os jogos foram disputados no Centenário.

A seleção brasileira estreou na competição com um empate por 1 a 1 com a Argentina. Uma boa atuação da equipe de Telê, mas nada que se comparasse ao segundo jogo, contra a Alemanha. Após sair atrás no placar, o Brasil impôs seu jogo de toque de bola e velocidade, e goleou os alemães por 4 a 1.

Na final, em um Centenário incandescente, o time brasileiro perdeu para o Uruguai por 2 a 1, mas a derrota não apagou a impressão de que Telê havia conseguido montar uma equipe à altura da tradição do Brasil. Mesmo sem Zico (machucado) e Falcão (não foi liberado por seu clube, a Roma), a seleção jogou um futebol ofensivo e envolvente, uma prévia do que se viu na Copa de 82.

O time que disputou a partida contra o Uruguai tinha sete jogadores que foram titulares no Mundial da Espanha: Oscar, Luizinho, Júnior, Toninho Cerezo, Sócrates (que começaram jogando), Serginho e Éder (que entraram durante o jogo). Além deles, Batista e Paulo Isidoro, os principais reservas da equipe de 82, também participaram da decisão do Mundialito.

Um mês depois do torneio, o Brasil disputou as Eliminatórias para a Copa com a base pronta. Confiante, o time não teve muitos problemas para superar Bolívia e Venezuela e se classificar para o Mundial. Depois disso, Telê só precisou lapidar a joia que apresentou ao mundo naquele janeiro de 1981.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês