CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Scarpa: ‘Corro atrás dos meus direitos, pois cumpri meus deveres’

Poucos depois de acertar com Palmeiras, meia agradeceu o Fluminense e explicou sua ação contra o clube. “Fui extremamente desrespeitado”

Por Da redação Atualizado em 29 set 2021, 10h42 - Publicado em 16 jan 2018, 09h13

O meio-campista Gustavo Scarpa se pronunciou pela primeira vez sobre a ação que move contra o Fluminense, horas depois de confirmada sua ida para o Palmeiras. O jogador agradeceu ao clube carioca pelos momentos vividos em cinco temporadas, mas fez um desabafo sobre o que chamou de “desrespeito” dos cartolas em relação aos atletas profissionais.

Scarpa postou em suas redes sociais uma foto com a camisa do Fluminense e disse que partiu dele próprio o desejo de acionar o clube na Justiça pelo não pagamento de salários e outros valores prometidos. Muito criticado por torcedores, dirigentes e até pelo técnico Abel Braga por ter “sumido” na reapresentação do clube, o agora jogador do Palmeiras se defendeu.

“Certamente vários adjetivos ruins serão usados contra mim, mas conheço a verdade e meus direitos. Sabendo que essa é uma via de mão dupla, corro atrás de cada um desses direitos porque nunca deixei de cumprir com os meus deveres”, disse, em um dos trechos do desabafo.

“Fui extremamente desrespeitado em várias ocasiões nesses 5 anos de clube e NUNCA expus ninguém a nada, em consideração à instituição e pessoas de bem que fazem parte dela. O clube é, e sempre será, maior do que QUALQUER jogador! Mas isso não dá o direito de me tratarem como bem entenderem, nem de ficarem me devendo verbas que foram combinadas, como estão me devendo até hoje”, disse.

A briga entre Scarpa e Fluminense, no entanto, ainda não terminou. O clube carioca entrou com recurso para anular sua rescisão contratual e o Palmeiras pode ter de arcar com a multa rescisória. Confira, baixo, o desabafo do jogador de 24 anos:

https://www.instagram.com/p/Bd-7PFQjHRI/?hl=pt-br&taken-by=gustavoscarpa10

“Como todos sabem, não sou um demagogo e preciso agradecer sincera e publicamente ao Fluminense pelos momentos que me proporcionou. Além de mim, somente Deus sabe a gratidão que eu realmente tenho por esse clube e pelas pessoas que conheci através dele. Infelizmente tive que ir por um caminho diferente do que eu sempre sonhei – escolha MINHA e não de terceiros. Certamente vários adjetivos ruins serão usados contra mim, mas conheço a verdade e meus direitos. Sabendo que essa é uma via de mão dupla, corro atrás de cada um desses direitos porque nunca deixei de cumprir com os meus deveres. Pelo contrário; fui além deles para contribuir com o time e meus companheiros. Fui extremamente desrespeitado em várias ocasiões nesses 5 anos de clube e NUNCA expus ninguém a nada, em consideração à instituição e pessoas de bem que fazem parte dela. O clube é, e sempre será, maior do que QUALQUER jogador! Mas isso não dá o direito de me tratarem como bem entenderem, nem de ficarem me devendo verbas que foram combinadas, como estão me devendo até hoje. Muitos dos meus sonhos foram realizados e serei eternamente grato por cada um deles. Saio desse clube de cabeça erguida, com a certeza de que sempre fiz o meu melhor!!!! Agradeço a todos os jogadores, fisioterapeutas, fisiologistas, comissão técnica, nutricionista, roupeiros, massagistas, pessoal de apoio, profissionais de Xerém e a maioria da torcida, principalmente pelo respeito que sempre tiveram comigo nesses cinco anos!! Fica aqui a minha gratidão a todos que a merecem. Deus te abençoe, Fluminense.”

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade