ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Rússia ofereceu trabalho em troca de comida para terminar estádio

Não se sabe quantas cidades enviaram trabalhadores, mas o apelo aparentemente deu resultado, já que o estádio de Níjni Novgorod foi inaugurado em abril

Por Reuters Atualizado em 28 set 2021, 20h56 - Publicado em 14 Maio 2018, 10h52

Quando as autoridades da região russa de Níjni Novgorod se deram conta de que seu estádio para a Copa do Mundo de 2018 estava com obras muito atrasadas, tentaram atrair trabalhadores de cidades próximas para que ajudassem a terminá-lo em troca de comida e alojamento de graça, mas sem pagamento de salário.

O estádio, um dos 12 para o Mundial que acontecerá de 14 de junho a 15 de julho, sediará seis partidas durante a competição, incluindo um duelo das quartas de final.

Em uma carta vista pela agência Reuters, a Secretaria de Esportes pediu da Rússia aos chefes dos distritos que induzissem as entidades esportivas locais a enviarem seus funcionários para ajudarem a finalizar a arena de 45.000 lugares. Oferecendo-lhes três refeições por dia, alojamento e ferramentas, o ministério disse que a mão de obra extra seria essencial para que o estádio estivesse pronto para sua estreia em 15 de abril.

“Infelizmente o nível de prontidão do estádio para a inauguração exige o alistamento de trabalho adicional”, diz a carta assinada pelo secretário de Esportes, Sergei Panov. “Peço a vocês que enviem funcionários de instalações de atividades físicas e outras instituições da área de fisiculturismo e esporte (10 pessoas) a Nizhny Novgorod para a finalização da construção e trabalhos de serviços gerais no estádio de 6 a 14 de abril (inclusive)”.

Não se sabe quantas cidades responderam ao pedido do secretário e enviaram trabalhadores, mas o apelo aparentemente deu resultado, uma vez que o estádio recebeu sua primeira partida em 15 de abril e depois realizou mais dois outros jogos.

Tanto as autoridades regionais quanto a Stroytransgaz, a construtora responsável pelo estádio, disseram que estavam cientes da existência da carta, mas que ela havia sido “redigida incorretamente”.

A Secretaria de Esportes da região afirmou à Reuters que a carta deveria convocar os centros esportivos da região para montar uma equipe de especialistas em engenharia para manutenção do estádio.

A Rússia espera que sediar o torneio de futebol lhe permitirá apresentar uma imagem positiva ao mundo em um momento de tensões na relação com o Ocidente devido a uma série de fatores – da guerra na Síria ao envenenamento de um ex-espião no Reino Unido.

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade