Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Quem é Abel Ferreira, o novo favorito para assumir o Palmeiras

PLACAR conversou com quem conhece de perto o técnico do PAOK, da Grécia; português de 41 anos tem perfil acadêmico e Jesualdo Ferreira como mentor

Por Klaus Richmond Atualizado em 23 set 2021, 20h54 - Publicado em 28 out 2020, 20h10

O Palmeiras espera anunciar até o fim da semana a contratação do técnico português Abel Ferreira, 41 anos. O novo escolhido pelo clube após seguidos insucessos em negociações anteriores, o atual comandante do PAOK, da Grécia, é um discípulo de Jesualdo Ferreira, treinador com curta passagem pelo Santos este ano, e tem perfil estudioso, que conta até com um diploma de professor primário.

Abel e Jesualdo cruzaram caminhos em momentos distintos das carreiras. Primeiro, no Braga, entre 2004 e 2006, como jogador e treinador, respectivamente. “Abel foi um jogador muito sério e de muita perseverança, mas a nosso momento mais próximo não foi ali”, conta Jesualdo Ferreira a PLACAR.

A reportagem procurou profissionais que conviveram com Abel Ferreira durante sua carreira como atleta – foi um lateral direito reconhecido pela capacidade física, com passagens por Penafiel, Vitória de Guimarães, Braga e Sporting, clube onde começou a carreira como treinador na equipe sub-19 – e como técnico.

“Tecnicamente não era extraordinário, mas lembro-me que tinha muita capacidade física e quando não era titular ficava sempre insatisfeito, mas dentro dos limites, claro. Era muito bom no relacionamento de vestiário”, lembrou Rui Águas, auxiliar de Jesualdo.

No Sporting, em 2013, o reencontro com Jesualdo a serviu para moldar a personalidade como técnico. As conversas ao pé do ouvido se baseavam em entender o futebol na sua plenitude. “Quem é que cobre este jogador? Ele corrigia os jogadores com perguntas”, declarou em entrevista na época.

“Tivemos um contato mais próximo, de treinador para treinador. Como jogador, foi muito capaz de entender o jogo. E como treinador aprendeu que, taticamente, se você não ensinar o jogador no que é fundamental como vai praticar? Não falo só de talento, mas de fazer o jogador aprender a interpretar o jogo”, afirmou Jesualdo.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Abel já afirmou em entrevista gostar de ensinar e perguntar constantemente aos atletas para que assimilem, sem dúvidas, a sua metodologia. A maneira foi formada antes mesmo de pensar na carreira como técnico. Além da formação em Educação Física, também é professor primário.

“Ele me contou em uma conversa em particular o desejo de ser professor primário, para futebol é algo muito raro alguém pensar assim”, contou Águas. Em abril de 2019, em entrevista ao jornal Record, falou que sobre obsessão por estudos e em melhorar o rendimento dos jogadores. “Não faço outra coisa senão querer ser melhor todos os dias, como homem e como treinador, em melhorar os meus jogadores e em estudar o fenômeno [do futebol]”.

Abel Ferreira treinou o Braga, de Portugal, entre 2017 e 2019 Carlos Palma/NurPhoto/Getty Images

Na passagem pelo Braga, seu principal trabalho como treinador, apesar de não ter conquistado títulos foi apontado como responsável direto pela evolução de diversos jogadores. Entre eles, o brasileiro Dyego Souza, vendido por 5,4 milhões de euros para o Shenzhen, da China, e Francisco Trincão, hoje na seleção de Portugal, negociado com o Barcelona por 31 milhões de euros.

Ferreira ainda quebrou recordes na campanha da temporada 2017/2018, quando conduziu o clube a 24 vitórias em 34 partidas, terminando na quarta colocação. Não gosta de um modelo fixo de jogo, variando entre os esquemas 4-3-3, 4-4-2 e 3-4-2-1, principalmente.

Ainda sob contrato com o Braga, foi tentado pela proposta do PAOK, a terceira mais cara envolvendo um treinador no futebol português, por 2,5 milhões de euros. O time pertence ao bilionário russo Ivan Savvidis. Na Grécia, o principal feito foi a classificação sobre o Benfica de Jorge Jesus na fase eliminatória da Liga dos Campeões, além de um vice-campeonato local. O time, posteriormente, acabou eliminado para o Krasnodar.

A negociação com o Palmeiras deve ganhar novos rumos após a partida desta quinta-feira entre Granada e PAOK, pela segunda rodada da fase de grupos da Liga Europa. Os clubes discutem o pagamento da multa de compensação pela liberação do português, que tem contrato até 2022. A equipe ocupa apenas a sexta colocação na liga local.

Assine DAZN | 30 dias grátis para curtir os maiores craques do futebol mundial ao vivo e quando quiser!

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade