Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Quanto dinheiro está em jogo no badalado Palmeiras x Galo na Libertadores

Para além do prestígio de erguer novamente a taça continental, clubes dependem de premiações para manter projetos ambiciosos e elencos caros

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 18h04 - Publicado em 21 set 2021, 10h15

A semifinal da Copa Libertadores 2021 será aberta nesta terça-feira, 21, com o aguardado duelo entre Palmeiras e Atlético Mineiro, a partir das 21h30, no Allianz Parque, em São Paulo. As duas badaladas equipes estão entre as melhores do país e disputarão vaga na decisão da competição, contra Flamengo ou Barcelona, do Equador, o que pode render, além de prestígio e da taça mais desejada do continente, um reforço financeiro crucial para a manutenção de ambiciosos projetos.

Os dois clubes mantêm modelos de gestão semelhantes, com importantes aportes de figuras públicas: Leila Pereira, dona da Crefisa, patrocinadora máster do Palmeiras desde 2015 e candidata a presidência do clube, e Rubens Menin, fundador da construtora MRV, patrocinadora e parceira do Galo, e líder de um time de “mecenas” que visam a construção de um estádio e a conquista de títulos em Belo Horizonte.

Ambos também mantêm elencos caríssimos, com jogadores com passagens por seleções como os atleticanos Arana, Hulk, Diego Costa e Eduardo Vargas e os palmeirenses Gustavo Gómez, Luiz Adriano, Felipe Melo e Weverton, entre outros. Para manter a saúde financeira, mesmo com o apoio de grandes empresas por trás, é preciso seguir obtendo sucesso nas competições.

Neste momento, o Atlético tem a vantagem de estar vivo também na Copa do Brasil e na liderança do Campeonato Brasileiro, o que pode lhe gerar novas premiações, mas a Libertadores é fundamental para seu projeto de internacionalização da marca e também de redução das dívidas que já ultrapassam 1 bilhão de reais (é a maior entre os clubes brasileiros).

Só na campanha até a semifinal da competição, Palmeiras e Atlético já arrecadaram da Conmebol 7,5 milhões de dólares (40 milhões de reais na cotação atual). No entanto uma classificação à final garante, no mínimo, mais R$ 32 milhões, premiação destinada ao vice-campeão da Libertadores. Em caso de título, o prêmio chega a 15 milhões de dólares, o que representa R$ 80 milhões.

O confronto desta terça-feira será transmitido pelo canal aberto SBT e pelo pay-per-view Conmebol TV. A partida de volta está marcada para o próximo dia 28, às 21h30, no Mineirão.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade