CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Quais segundos colocados foram campeões da Libertadores

Desde 2000, apenas o Santos de Neymar conquistou o torneio após não liderar a fase de grupos; feito não acontece há sete anos

Por Da redação Atualizado em 27 Maio 2022, 12h12 - Publicado em 27 Maio 2022, 12h11

A fase de grupos da Libertadores chegou ao fim e o sorteio das oitavas de final acontece já nesta sexta-feira, 29. Entre os brasileiros classificados, Athletico-PR, Corinthians e Fortaleza terminaram na segunda posição de seus grupos. Na história da competição, desde 2000, apenas sete dos 22 campeões – ou seja, 31,8% deles – tiveram trajetórias de sucesso até a taça. Entre os brasileiros, só o Santos comandado por Neymar em 2011 conseguiu o feito. O último vencedor nesta condição foi o River Plate, em 2015.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

PLACAR relembra as campanhas que surpreenderam após uma primeira fase não tão promissora na competição:

Boca Juniors (2003)

Treinado por Carlos Bianchi, o Boca levou a Libertadores 2003 após uma primeira fase sem muito brilho. O elenco que contava com Pato Abbondanzieri, Nicolás Burdisso, Carlos Tévez e Guilherme Schelotto ficou em segundo, atrás do Independiente de Medellín-COL, em uma chave com Barcelona de Guayaquil-EQU e Colo-Colo-CHI.

Passada a fase de grupos, a equipe argentina ainda saiu derrotada para o Paysandu, no jogo de ida das oitavas de final, em La Bombonera. O tradicional campeão do torneio venceu a partida de volta e se classificou. Após o feito, Cobreloa-CHI e América de Cali-COL foram superados. Na final contra o Santos, 5 a 1 no placar agregado.

Boca Juniors (2007)

Repetindo o feito, mas já com uma equipe bastante modificada, o Boca de Riquelme, Banega, Palermo e Palacio cresceu no mata-mata da Libertadores. Segundo colocado do grupo 7, ficou atrás do Toluca-MEX, e a frente de Cienciano-PER e Bolívar-BOL.

Na fase final, o conterrâneo Vélez foi o alvo das oitavas. Libertad-PAR e Cúcuta Deportivo-COL nas quartas e semifinais, respectivamente. Na decisão contra o Grêmio, duas vitórias argentinas: 3 a 0 em La Bombonera e 2 a 0 no Olímpico.

LDU (2008)

Depois de finalizar a fase de grupos na segunda posição, atrás do Fluminense e com mais pontos que Arsenal-ARG e Libertad-PAR, a LDU seguiu para o título. Com o atacante Joffre Guerrón como maior destaque, o time equatoriano encarou adversários duros.

Nas oitavas, o rival foi o Estudiantes-ARG. Nas quartas, o San Lorenzo-ARG, após disputa de pênaltis. E, na semifinal, passou pelo América-MEX pela extinta regra de gol qualificado. Superou o Fluminense também nos pênaltis na final.

Estudiantes (2009)

Verón, Enzo Pérez e Mauro Boselli faziam parte do elenco que levou, pelo terceiro ano consecutivo, um segundo colocado dos grupos ao título da Libertadores. Em uma chave com Cruzeiro, Deportivo Quito-EQU e Universitario Sucre-BOL, os argentinos ficaram atrás dos brasileiros.

Contudo, a campanha no mata-mata foi invicta e consistente. Antes da decisão, Libertad-PAR, Defensor-URU e Nacional-URU caíram quando encararam o time de La Plata. Na final contra o Cruzeiro, marcando o reencontro no torneio, vitória argentina em pleno Mineirão.

Santos (2011)

Mesmo com Neymar em alto nível, o Santos terminou a fase de grupos atrás do Cerro Porteño-PAR e acima de Colo-Colo-CHI e Deportivo Táchira-VEN, se classificando somente na última rodada, em Assunção. O resultado fez o Peixe encarar duras missões até o título.

América-MEX, Once Caldas-COL e Cerro Porteño-PAR fizeram duelos duros, mas com a vantagem final santista. A decisão, contra o Peñarol-URU, acabou com vitória no Pacaembu e o título para o Santos.

San Lorenzo (2014)

Julio Buffarini, Ángel Correa e Kannemann defendiam o time de Almagro quando o treinador Edgardo Bauza conquistou a Libertadores. Após ser segundo de um grupo com Unión Española-CHI (líder), Independiente Del Valle-EQU e Botafogo, a fase final contou com brasileiros no caminho.

Contra o Grêmio, nas oitavas, a vaga foi garantida nos pênaltis. Nas quartas, frente o Cruzeiro, a classificação foi conquistada com uma vitória e um empate. O Bolívar-BOL foi o adversário da semifinal e o Nacional-PAR, na decisão.

River Plate (2015)

River Plate x Tigres, Libertadores de 2015 -
River Plate x Tigres, Libertadores de 2015 – Yuri Cortez/AFP

O último segundo colocado da fase de grupos a ser campeão foi o River Plate. Já com Marcelo Gallardo no comando, os Millonarios passaram de fase com sete pontos, em chave com Tigres-MEX (líder), Juan Aurich-PER e San José-BOL.

O clássico contra o Boca Juniors nas oitavas de final terminou com classificação do River, após ataques das torcida em La Bombonera. Nas quartas, eliminou o Cruzeiro, em pleno Mineirão, e na semifinal o Guarani-PAR. A decisão aconteceu contra o mexicano Tigres.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês