CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Quais as chances de rebaixamento de São Paulo, Grêmio, Bahia e outros?

Ao todo, oito equipes ainda possuem chances matemáticas de queda e lutam contra mais duas vagas destinadas para a Série B em 2022

Por Da Redação Atualizado em 3 dez 2021, 10h20 - Publicado em 3 dez 2021, 10h09

A vitória convincente por 3 a 0 do Grêmio sobre o São Paulo nesta quinta-feira, 3, em jogo válido pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, acendeu ainda a esperança de torcedores do clube gaúcho de uma reação heroica pela permanência na Série A. Nas redes sociais, são-paulinos também externaram temor pela má fase da equipe e as chances matemáticas de um rebaixamento. Mas, afinal, quem ainda pode cair na competição? E quais as probabilidades reais dos últimos times que lutam pela permanência?

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Até aqui, somente Chapecoense e Sport têm decretadas suas situações. Os catarinenses foram rebaixados em 10 de novembro, a oito rodadas do fim, enquanto o clube pernambucano viu as chances de permanência ruírem na última terça, 30. Curiosamente, ambos tiveram a definição de que jogariam a Série B em 2022 em derrotas do Red Bull Bragantino para adversários diretos.

Geromel e Diego Souza comemoram gol do Grêmio -
Geromel e Diego Souza comemoram gol do Grêmio – Silvio Avila/Getty Images

Grêmio (93%)

A situação do Grêmio ainda é complicada. A equipe precisa, primeiramente, vencer as duas próximas partidas que lhe restam na competição – o Corinthians, em São Paulo, e o Atlético Mineiro, em Porto Alegre. Os jogos acontecem nos próximos dias 5 e 9, respectivamente. Depois, ainda necessitará torcer pelo tropeço de rivais diretos na disputa pela permanência.

Atualmente, ocupa a 18ª colocação, com 39 pontos, um atrás do Bahia, o 17º, e a três de distância para o Athletico Paranaense, o 16º, primeiro fora da zona de rebaixamento. Vale mencionar que os paranaenses possuem uma partida a menos na competição e jogam nesta sexta, 3, contra o Cuiabá, em Curitiba.

A equipe mato-grossense está na 15ª colocação, com 43 pontos. Outros adversários diretos como Juventude e Atlético Goianiense, 14º e 13º colocados, possuem 43 e 44 pontos, respectivamente. De acordo com projeções da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a probabilidade de queda ainda é alta: 93%.

Bahia sucumbiu para o Atlético em Salvador -
Bahia sucumbiu para o Atlético em Salvador – Felipe Oliveira/EC Bahia/Divulgação

Bahia (77,4%)

Outro que vive momento delicado. Com 36 pontos e apenas mais duas partidas para realizar, precisará vencer os seus jogos e torcer pelo tropeço dos concorrentes diretos para permanecer.

A equipe chegou a abrir 2 a 0 diante do Atlético Mineiro, nesta quinta, 2, mas viu a vitória escapar com uma reação espetacular do time do técnico Cuca. Se tivesse confirmado o triunfo, estaria hoje fora do Z-4, empurrando o Athletico Paranaense temporariamente para a 17ª colocação.

Com 40 pontos, pode chegar no máximo aos 46. Enfrenta o Fluminense neste domingo, 5, em Salvador, e encerra a sua participação diante do Fortaleza, fora de casa. Os confrontos acontecem nos dias 5 e 9, respectivamente. De acordo com a UFMG, o time tem 77,4% de chances de cair.

Athletico busca permanência perto da final da Copa do Brasil -
Athletico busca permanência perto da final da Copa do Brasil – Heuler Andrey/AFP

Athletico Paranaense (14,3%)

Campeões da Sul-Americana e finalistas da Copa do Brasil, os paranaenses vivem situação distinta no Brasileiro. A equipe ocupa a 16ª colocação, com 42 pontos, mas está ameaçada por rivais diretos na disputa pela permanência.

Serão mais três partidas, duas delas sequenciais na Arena da Baixada, em Curitiba: Cuiabá e Palmeiras, nos dias 3 e 6, respectivamente. A última, diante do já rebaixado Sport, em Recife, em 9 de dezembro. De acordo com a UFMG, o time tem 14,3% de chances de cair.

 

Continua após a publicidade

Juventude reagiu nas rodadas finais -
Juventude reagiu nas rodadas finais – Fernando Alves/EC Juventude/Divulgação

Juventude (6,2%)

Outro que tem ainda mais três partidas para tentar permanecer. Anima os gaúchos a reação na reta final da competição, a equipe só perdeu uma das oito partidas disputadas tendo vencido quatro e empatado três. A busca pela permanência passará por confrontos com o Fortaleza, nesta sexta, 3, e São Paulo, na segunda, 6, ambas fora de casa. O último jogo será diante do Corinthians, no dia 9, em Caxias do Sul. De acordo com a UFMG, o time tem 6,2% de chances de cair.

Cuiabá tem poucas chances de rebaixamento -
Cuiabá tem poucas chances de rebaixamento – AssCom Dourado/Divulgação

Cuiabá (6%)

Décimo quinto colocado, com 43 pontos, o Cuiabá ainda está ameaçado pelas sombras de Grêmio e Bahia, principalmente. A equipe joga nesta sexta-feira, 3, diante do Athletico Paranaense, em Curitiba. Depois, enfrenta o Fortaleza em casa, no dia 6, que tenta uma classificação direta na fase de grupos Libertadores.

Finaliza a sua participação contra o Santos, fora de casa, no dia 9, que busca confirmar matematicamente a permanência na Série A. De acordo com a UFMG, o time tem 6% de chances de cair.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Atlético Goianiense ocupa a 13º colocação -
Atlético Goianiense ocupa a 13º colocação – Bruno Corsino/ACG/Divulgação

Atlético Goianiense (1,9%)

Com 44 pontos e três jogos para realizar são remotas as chances de queda para os goianos. A equipe enfrenta nesta sexta-feira, 3, a já rebaixada Chapecoense, fora de casa, podendo garantir matematicamente a permanência na Série A em caso de vitória. Nas duas rodas restantes jogará com o Inter, no dia 6, fora de casa, e encerrará a participação na competição diante do Flamengo, no dia 9, em Goiânia. A probabilidade de jogar a Série B em 2022 é de apenas 1,9%, segundo a UFMG.

Segundo a UFMG, São Paulo tem 1% de chance de cair -
Segundo a UFMG, São Paulo tem 1% de chance de cair – Rubens Chiri/saopaulofc.net/Divulgação

São Paulo (1%)

Causou frio na espinha de são-paulinos a derrota para o Grêmio. Apesar disso, com 45 pontos, na 12ª colocação, são remotas as chances de um inédito rebaixamento em sua história. Grêmio ou Bahia, ainda com possibilidades de escapar, precisariam vencer as suas duas partidas combinado com duas derrotas da equipe nas próximas rodadas da competição. Além disso, outros times abaixo na tabela também teriam que pontuar.

A equipe do técnico Rogério Ceni enfrentará nesta segunda, 6, o Juventude, no Morumbi, em um confronto direto pela permanência. Se vencer, elimina qualquer possibilidade de Série B.

Dependendo dos resultados da rodada, um empate também pode ajudar a equipe na permanência na elite do futebol brasileiro. Caso tropece, pode ir para a última rodada em sérias dificuldades. Enfrentará o América Mineiro, no dia 9, em Belo Horizonte. A chance é de apenas 1%, segundo a UFMG.

Santos ainda precisa confirmar matematicamente a permanência -
Santos ainda precisa confirmar matematicamente a permanência – Ivan Storti/Santos FC/Divulgação

Santos (0,1%)

Apesar de, matematicamente, ainda possuir chances de queda, o Santos pode permanecer sem sequer ganhar as suas duas últimas partidas. A equipe ocupa a 11ª colocação, com 46 pontos, e só é ameaçada pela possibilidade do Bahia poder igualar a pontuação.

Um empate nos dois jogos que faltam ou um tropeço da equipe nordestina já garantem matematicamente o Santos na Série A em 2022. A equipe enfrentará o Flamengo, fora de casa, no dia 6, e encerra a temporada diante do Cuiabá, no dia 9, em confronto na Vila Belmiro. A chance é de somente 0,1%, segundo a UFMG.

Continua após a publicidade

Publicidade