CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Por título inédito, Palmeiras e Athletico jogam Recopa ‘escondida’

Bicampeão consecutivo da Libertadores foi vice da competição no ano passado e time paranaense foi derrotado pelo River quando disputou

Por Da redação Atualizado em 23 fev 2022, 01h18 - Publicado em 23 fev 2022, 08h00

Athletico-PR e Palmeiras fazem nesta quarta-feira, 23, a primeira partida da decisão da Recopa Sul-Americana, às 21h30 (de Brasília), na Arena da Baixada. O torneio marca o encontro dos campeões da Sul-Americana e Libertadores da temporada anterior e premia o campeão com 8 milhões de reais. 

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Sem grande repercussão, escondido em meio a outros torneios e com controversa transmissão exclusiva do pay-per-view da Conmebol TV – o serviço pago só pode ser adquirido por assinantes de Sky, Claro e DirecTV Go -, o que acalenta a final é a busca pelo título inédito das equipes. Quem levar, terá novo troféu em sua galeria.

Vivendo bom início de temporada, o Palmeiras chega à disputa com um peso: o vice-campeonato do Mundial de Clubes. No entanto, a boa campanha no início do Campeonato Paulista ameniza a perda recente.

Do outro lado, o Athletico chega à decisão descansado e embalado. Utilizando muitos jovens no Paranaense, a campanha é boa e o time principal está preservado para o primeiro grande teste de 2022.

Apesar de não se tratar de um campeonato com grande relevância, levantar o troféu significa um título inédito para ambos os lados. Bicampeão da Sul-Americana, o Athletico disputou o torneio em 2019, contra o River Plate. Na ocasião, em casa, venceu o jogo de ida pelo placar mínimo, mas foi batido por 3 a 0 na Argentina e ficou com o vice.

Athletico x Palmeiras voltam a se encontrar agora em decisão -
Athletico x Palmeiras voltam a se encontrar agora em decisão – Fabio Menotti/S.E. Palmeiras

O Palmeiras, que conquistou a Libertadores três vezes, vai para a segunda disputa. Após ganhar a maior competição de clubes do continente em 1999, não pôde participar da Recopa do ano seguinte, pois o torneio não estava sendo disputado. Já na edição passada, quando lutou pelo troféu, perdeu para o Defensa y Justicia, da Argentina, nos pênaltis.

Desse modo, uma competição enfraquecida ganha um toque a mais de relevância pela possibilidade de título inédito. Quem perder, pode embalar a temporada já aliviado por uma conquista nesta temporada.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês