ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Outubro é o mês dos craques; confira os aniversariantes do futebol

Além de Pelé, diversas outras estrelas do esporte nasceram no décimo mês do ano; dia 30, argentinos celebrarão a memória de Maradona

Por Da Redação Atualizado em 20 out 2021, 11h45 - Publicado em 20 out 2021, 11h42

Outubro é o mês dos craques, e o simples fato de Pelé, Diego Armando Maradona e Mané Garrincha terem nascido nele já seria o suficiente para considerar sustentar esta tese. O Rei do Futebol, aliás, já postou uma mensagem em ritmo de aquecimento para o seu aniversário de 81 anos, que será celebrado no próximo sábado, 23. “Sugiro que comece a pegar fôlego para comemorar comigo, porque a cada dia que passa eu estou mais perto do gol”, escreveu Pelé.

Diversos outros atletas históricos, como o lendário goleiro soviético Lev Yashin, e o implacável artilheiro holandês Marco Van Basten, também vieram ao mundo no décimo mês do ano. Confira, abaixo, a lista de aniversariantes do mês:
1 de outubro:

George Weah

Nascido em 1966, Weah completou 55 anos no primeiro dia do mês. O ídolo do PSG e do Milan, eleito o melhor jogador do mundo em 1995, é hoje o presidente de seu país, a Libéria.

George Weah
Weah com a Bola de Ouro da revista France Football em 1995 Claudio Villa/Grazia Neri/Getty Images

2 de outubro:

Omar Sivori

Nascido em 1935 na Argentina, o elegante meio campista se consagrou na Itália, atuando por Juventus, Milan e pela seleção “Azzurra”. Vencedor da Bola de Ouro de 1961, Sivori morreu em 2005.

3 de outubro:

Zlatan Ibrahimovic

O controverso e talentoso atacante sueco nasceu em em 1981. Deixou sua marca em todos os clubes que passou (Malmo, Ajax, Juventus, Inter, Barcelona, Milan, PSG e Manchester United. Aos 40 anos, segue marcando seus gols e dando declarações apimentadas pelo Milan.

Ibrahimovic não poderá disputar a Eurocopa por lesão no joelho
Quarentão, ainda artilheiro: Ibra deve encerrar a carreira pelo Milan Sportinfoto/DeFodi Images/Focus Features

5 de outubro:

Careca

Antônio de Oliveira Filho, o popular Careca, nasceu em 1960, em Araraquara (SP). Titular do Brasil nas Copas de 1986 e 1990, foi ídolo no Guarani, no São Paulo e no Napoli – no último, formou uma dupla inesquecível com o também aniversariante do mês Diego Maradona. Completou 61 anos no início do mês.

Maradona junto com o brasileiro Careca
Maradona e Careca no auge do Napoli //Divulgação

8 de outubro:

Didi

Um dos primeiros grandes ídolos do futebol brasileiro, Waldir Pereira, o Didi, nasceu em 8 de outubro de 1928 e morreu, aos 72 anos, em 12 de maio de 2001. Ídolo do Botafogo, jogou também pelo Real Madrid e foi peça-chave da seleção brasileira campeã das Copas de 1958 e 1962. Ganhou o apelido de “Príncipe Etíope”, por sua elegância em campo, e “Folha Seca”, pelo efeito de seus chutes (fazia a bola cair de maneira repentina e imprevisível, tal qual uma folha no outono). 

Didi, em 1954
Didi, em 1954 Popperfoto/Getty Images/VEJA

08 de outubro:

Zvonimir Boban       

O ex-maio campista do Milan é hoje dirigente da Fifa, aos 52 anos. Um dos maiores craques do futebol dos Balcãs, Boban jogou tanto pela extinta Iugoslávia (só não disputou a Copa de 1990 por causa de uma confusão, na qual agrediu um policial) e pela Croácia. Em 2018, foi às lágrimas na cerimônia The Best, da Fifa, ao ouvir seu compatriota Luka Modric dedicar o prêmio de melhor do mundo à “geração de 1998”, da qual Boban, Suker e outros craques fizeram parte, que o inspirou na infância.

Continua após a publicidade

11 de outubro:

Bobby Charlton

Considerado o maior jogador inglês de todos os tempos, sir Bobby Charlton completou 84 anos. Meio-campista ambidestro e de grande visão de jogo, se consagrou no Manchester United, pelo qual venceu a Liga dos Campeões de 1968, e foi um dos heróis do único título mundial da Inglaterra, em 1966. Charlton foi também um dos sobreviventes da “Tragédia de Munique”, a queda do avião do United que matou oito atletas, em 1958.

Bobby Charlton, em 1958
Bobby Charlton, em 1958, no último jogo na Inglaterra antes de tragédia de Munique Lee/Getty Images

13 de outubro:

Raymond Kopa

Considerado o primeiro grande craque do futebol francês, Kopa nasceu em 1931 e morreu em 2017, aos 85 anos. Foi um dos principais ídolos da história do Real Madrid, pelo qual conquistou três Ligas dos Campeões da Europa no fim da década de  50. Ao lado de Just Fontaine, brilhou na Copa de 1958, ano em que conquistou a Bola de Ouro da revista France Football – em 2018, a publicação batizou seu nome prêmio, que será entregue ao melhor jogador sub-21 do mundo, de troféu Kopa, em sua homenagem.

Ex-jogador de futebol, Raymond Kopa
Raymond Kopa foi um dos destaques da França na Copa do Mundo de 1958 e ídolo no Real Madrid Eric Fougere/Getty Images

16 de outubro:

Paulo Roberto Falcão

Nascido em 1953 em Abelardo Luz (SC), o ídolo do Internacional e da Roma completou 67 anos. Meio-campista de rara técnica, foi titular da seleção brasileira nas Copas de 1982 e 1986. Pelo Inter, conquistou os três títulos brasileiros do clube gaúcho. Na Itália, foi campeão nacional pela Roma em 1983, quando se consagrou como “Rei de Roma”.

Falcão comemora gol na Copa do Mundo de 1982, na Espanha
Falcão comemora gol na Copa do Mundo de 1982, na Espanha Bob Thomas/Getty Images/VEJA

22 de outubro:

Lev Yashin

O icônico atleta soviético, apelidado de “Aranha Negra” pela imponência de seu uniforme, é considerado um dos maiores goleiros de todos os tempos. Nascido em 1929, Yashin morreu em 1990, aos 60 anos. Foi o líder da União Soviética nas conquistas da Olimpíada de 1956 e da Eurocopa de 1960. Disputou as Copas de 1958, 1962, 1966 e 1970 e e até hoje o único goleiro a ganhar a Bola de Ouro, em 1963.

O goleiro soviético Lev Yashin realiza defesa durante partida contra a Itália, válida pela Copa do Mundo de 1966 - 16/07/1966
Yashin realiza em jogo contra a Itália na Copa do Mundo de 1966 PA Images/Getty Images

23 de outubro:

Pelé

O maior craque de todos os tempos nasceu em 23 de outubro de 1940, em Três Corações (MG). Nesta semana, o Rei completa 81 anos, com a saúde debilitada por cirurgias no quadril. Autor de 1281 gols na carreira, Pelé é o único jogador a ter vencido três Copas do Mundo (1958, 1962 e 1970), além de dois Mundiais pelo Santos (1962 e 1963).

Pelé, em 1962
Pelé, com a camisa da seleção em 1958

24 de outubro

Wayne Rooney

O ex-atacante nascido em 1985 talvez não seja lembrado entre os melhores de sua geração, mas obteve números dignos de lenda no futebol inglês. Rooney é nada menos que o maior artilheiro da história do Manchester United (249 gols) e da seleção inglesa (53) – em ambas ultrapassou marcas de Bobby Charlton. Prestes a completar 36 anos, ele se aposentou no ano passado e é hoje técnico do Derby County.

Wayne Rooney posa com o uniforme do Derby County
Wayne Rooney posa com o uniforme do Derby County @WayneRooney/Twitter
Rooney foi destaque na rodada da Major League Soccer, pelo DC United Brad Mills-USA TODAY Sports/Reuters

28 de outubro:

Garrincha

O maior driblador de todos os tempos nasceu em 1933, em Pau Grande (RJ) e morreu em 1983, aos 49 anos. Com sua ginga desconcertante, encantou todas as torcidas, especialmente a do Botafogo, entre as décadas de 60 e 70. O “anjo das penas tortas” foi fundamental nas conquistas dos títulos mundiais de 1958 e 1962 pela seleção brasileira.

GUIA DA COPA - PELE 02
Pelé e Garrincha na final da Copa de 1958 Acervo Luiz Carlos Barreto/IMS/VEJA

30 de outubro

Diego Armando Maradona

No próximo dia 30 de outubro, os fiéis da igreja maradoniana celebrarão o primeiro aniversário de seu Deus nos céus. Nascido em 1960, Diego Armando Maradona morreu ano passado, aos 60 anos, sob enorme comoção mundial, especialmente na Argentina. Formado no Argentinos Juniors, o habilidoso canhoto ainda brilhou por Boca Juniors e Barcelona antes de se tornar um mito no Napoli. Mas foi pela seleção que Maradona chegou ao maior feito, o título Mundial de 1986.

Maradona beijando o troféu da conquista da Copa do Mundo de Futebol, no Estádio Azteca.
Maradona beijando o troféu da conquista da Copa do Mundo de Futebol, no Estádio Azteca. Sérgio Sade/VEJA

31 de outubro

Marco Van Basten

Um dos atacantes mais espetaculares de todos os tempos, Van Basten só não foi maior porque lesões no joelho o obrigaram a encerrar a carreira precocemente, aos 28 anos. Nascido em 1964, estreou pelo Ajax em 1982, entrando no lugar de ninguém menos que o então veterano Johan Cruyff, em uma simbólica troca de bastão. Foi um ídolo inesquecível não só do clube holandês mas também do Milan, pelo qual conquistou três ligas italianas e duas Ligas dos Campeões. Seu melhor gol valeu à Holanda o título da Eurocopa de 1988, ano em que ganhou a primeira de suas três Bolas de Ouro. No fim do mês, ele completará 57 anos.

Marco Van Basten
Marco Van Basten

 

Continua após a publicidade

Publicidade