CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

O show de gafes de Galvão Bueno em Chelsea x Barcelona

Narrador da Globo escorregou nas pronúncias, ‘desaposentou’ jogador e errou informações durante jogo da Liga dos Campeões

Por Da redação Atualizado em 29 set 2021, 09h37 - Publicado em 20 fev 2018, 18h37

Assim como na semana passada, em que “não narrou” um gol do Paris Saint-Germain, Galvão Bueno teve uma jornada confusa nesta terça-feira, durante o empate entre Chelsea e Barcelona, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões. O principal narrador do país abusou da afetação na pronúncia do nome de atletas estrangeiros, confundiu atletas e deu diversas informações erradas ao longo da transmissão da Rede Globo.

Nas redes sociais, muitos internautas reclamaram da forma como Galvão adaptou o nome dos atletas para seu “dialeto”: Ter Stegen virou “Ter Stagen”, Azpilicueta virou “Azpicueta”, Kanté (pronunciado normalmente como Kantê) levou som aberto, entre outras escolhas com sotaque duvidoso.

Bélgica ou Suíça?

O narrador também errou diversas vezes na identificação dos atletas: confundiu Rakitic com Messi e chegou a chamar o lateral Jordi Alba de Xabi Alonso – ex-jogador espanhol, que nunca atuou pelo Barça, e se aposentou no ano passado.

Galvão ainda escorregou ao dizer que o técnico Antonio Conte, do Chelsea, “vem fazendo um grande trabalho” – na verdade, está fortemente ameaçado de demissão – e, em erro mais  grave, disse que o belga Eden Hazard “chutou de pé de direito, apesar de ser canhoto”. Também falhou ao dizer que o Basel é da Bélgica, não da Suíça.

Ainda fez comentários bem a seu estilo como “queria saber quantas camisas o Barça tem. Um dia está de roxo, outro de laranja…” (Como todos os times da Champions, o time tem três uniformes – no caso, um azul e grená, outro azul celeste e outro vinho, usado nesta terça). Tudo isso na primeira etapa.

E lá vem mais: ‘esquadra inglesa’

No segundo tempo, Galvão seguiu cometendo gafes e irritou muitos internautas ao falar dezenas de vezes sobre a força da “esquadra inglesa” – como vem chamando, desde a semana passada, Manchester City, United, Liverpool, Tottenham e Chelsea, que seguem no torneio. Já em clima de Copa, narrou o gol do Chelsea como de “Willian, do Brasil”. Errou ao dizer que Morata era italiano (alguns minutos depois, corrigiu para espanhol). Mas não perdeu o bom humor, ao dizer que Luis Suárez pouco fez na partida, “nem mordeu ninguém.” e que iria entrar Drinkwater, “o jogador que bebe água”.

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade