ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

O que mudou em França e Portugal desde a última final da Euro

Seleções se enfrentam novamente, cinco anos após surpreendente título lusitano no Stade de France; ambas viram surgir jovens talentos desde então

Por Guilherme Azevedo Atualizado em 23 set 2021, 19h10 - Publicado em 23 jun 2021, 09h34

França e Portugal voltam a se enfrentar pela Eurocopa nesta quarta-feira, 23, cinco anos após a última final. O duelo na Puskás Arena, em Budapeste, na Hungria, começa às 16h (de Brasília) e pode eliminar o atual campeão. A emocionante decisão de 2016 terminou com título lusitano em solo francês, em um triunfo por 1 a 0 com um gol na prorrogação do atacante Éder, que não vem sendo convocado há mais de um ano.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Desde aquele histórico encontro, as seleções tiveram tempo pra se reinventar. A França recuperou-se do enorme trauma em casa, manteve o técnico Didier Deschamps, e, com alguns retoques no time, venceu a Copa do Mundo da Rússia dois anos depois. Portugal, por sua vez, passa por uma mudança de geração, com jovens destaques compondo o elenco. No papel, é um time até mais forte que o de 2016, mas que ainda não deu liga e pode dar adeus à competição, em caso de derrota nesta tarde.

A última final aconteceu no Stade de France, em Saint-Denis, comuna próxima à Paris. Os donos da casa, na ocasião, não contavam com a estrela Kylian Mbappé, que tinha 17 anos e ainda jogava pelas categorias de base da seleção. A seleção de Portugal, em contrapartida, tinha sua principal estrela, Cristiano Ronaldo, em grande fase. Mas o camisa 7 saiu da partida aos 25 minutos em decorrência de uma lesão.

Relembre como os times entraram em campo:

França: Lloris, Sagna, Koscienly, Umtiti, Evra; Matuidi, Pogba, Sissoko (Martial), Payet (Coman); Griezmann e Giroud (Gignac).

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Portugal: Rui Patrício, Cédric, Pepe, Fonte, Guerreiro; William Carvalho, Renato Sanches (Éder), Adrien Silva (João Moutinho), João Mário; Nani e Cristiano Ronaldo (Quaresma).

Cristiano Ronaldo orienta time do banco de reservas
Segundo técnico: lesionado, Cristiano regeu time na decisão Getty Images/Getty Images

Dos 14 jogadores que entraram em campo com a camisa da França naquele dia, apenas seis (Lloris, Pogba, Sissoko, Coman, Griezmann e Giroud) foram convocados para esta Euro, enquanto dois se aposentaram (Sagna e Evra).

Do lado luso, oito campeões continentais estão na atual edição do torneio: Rui Patrício, Pepe, Fonte, Guerreiro, William Carvalho, Renato Sanches, João Moutinho e, claro, Cristiano Ronaldo. O astro jogou poucos minutos da última decisão, até deixar o campo com uma lesão no joelho. Ele, então, passou a atuar como uma espécie de “auxiliar especial” do técnico Fernando Santos e motivou os colegas a todo momento à beira do gramado.

A seleção francesa levantou uma Copa do Mundo, já com o surgimento de duas estrelas como Kylian Mbappé, do PSG, e N’Golo Kanté, do Chelsea, ambos candidatos à Bola de Ouro de 2021. A seleção portuguesa também se renovou: ainda conquistou a Nations League e integrou na equipe nomes de enorme destaque no futebol europeu como Rubén Dias, do Manchester City, Bruno Fernandes, do United, e João Félix, do Atlético de Madri, despontarem no futebol.

A partida desta quarta novamente tem caráter decisivo e pode ter sabor de vingança para os já classificados franceses. A bola rola à partir das 16h, com transmissão do SporTV.

Pela primeira vez a seleção portuguesa conquista a Eurocopa, derrotando a França na final por 1 a 0 na prorrogação - 10/07/2016
Pela primeira vez a seleção portuguesa conquistou a Eurocopa, em 2016 Matthias Hangst/Getty Images
Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade