ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

O que está em jogo na final inédita entre Boca e River

Do outro lado do mundo, os dois rivais tentam apagar confusões que antecederam a final da Libertadores e decidir quem é maior

Por Da Redação Atualizado em 28 set 2021, 15h49 - Publicado em 9 dez 2018, 16h57

A final entre Boca Juniors e River Plate é inédita na Copa Libertadores e, por se tratar de um clássico com tamanha importância para o futebol mundial, atraiu a atenção de todos — que acabaram decepcionados com as confusões fora de campo. Depois do ataque de torcedores do River ao ônibus dos rivais, suspensão da final e decisões incompreensíveis da Conmebol – que não agradaram nenhuma das partes -, os personagens do superclássico tentam apagar as confusões e decidir quem é maior dentro de campo.

Para o Boca Juniors, o título vale a liderança do ranking de maiores vencedores da Libertadores. Atualmente, os ‘xeneizes’, como são conhecidos, somam seis títulos e ocupam a segunda colocação, atrás apenas do também argentino Independiente, que tem sete.

Para o River Plate, a conquista da taça vale superar todos os rivais brasileiros no ranking e chegar perto do Boca. Até o momento, os ‘millonarios’ tem três títulos da competição, mesmo número de conquistas do São Paulo, Grêmio e Santos, maiores campeões representando o Brasil.

Pelo lado financeiro, o título da Libertadores vai premiar o vencedor com 6 milhões de dólares (cerca de 23 milhões de reais, na cotação atual). Além das questões de ranking e premiação, a final entre Boca Juniors e River Plate vale o prazer de derrotar o maior rival na final da maior competição da América do Sul, o que vai se eternizar como chacota nas rodas de amigos e torcedores das duas equipes.

Sob olhares de celebridades do futebol como o argentino Lionel Messi, do Barcelona, e de todo o mundo outra vez, a final mais diferente da história da competição, por ser realizada em Madri, tenta apagar o insucesso e o vexame já causado. Apesar do clima tenso, a segurança para o jogo foi dobrada se comparada ao efetivo de policiais que trabalham no clássico entre Real Madrid e Barcelona. Para a Conmebol, as medidas para melhorar a imagem da partida estão sendo tomadas, mas será difícil lembrar da final apenas pela disputa dentro de campo.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

River Plate e Boca Juniors decidem a final da Libertadores neste domingo, às 17h30 (de Brasília), no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. O empate por 2 a 2 no jogo de ida, na Bombonera, deixa a decisão em aberto. A partida será transmitida nos canais SporTV e Fox Sports.

Escalações das equipes:

Boca Juniors:

Goleiro: Esteban Andrada
Defensores: Julio Buffarini, Carlos Izquierdoz, Lisandro Magallán e Lucas Olaza
Meias: Pablo Pérez, Wilmar Barrios e Nahitan Nández,
Atacantes: Cristian Pavón, Sebastian Villa e Darío Benedetto
Técnico: Guillermo Schelotto

River Plate:

Goleiro: Franco Armani
Defensores: Gonzalo Montiel, Jonatan Maidana, Javier Pinola e Milton Casco
Meias: Ignácio Fernández, Leonardo Ponzio, Enzo Pérez, Exequiel Palacios e Gonzalo Martínez
Atacante: Lucas Pratto
Técnico: Marcelo Gallardo

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade