ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Nos pênaltis, Espanha vence Suíça e está nas semifinais da Euro

Após pressionar durante toda a partida, seleção espanhola garante classificação apenas nas penalidades e espera adversário das semifinais

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 19h01 - Publicado em 2 jul 2021, 15h44

Com direito a drama, a Espanha segue em busca do tetracampeonato da Eurocopa. Nesta sexta-feira, 2, a equipe ibérica bateu, nos pênaltis, a Suíça em jogo válido pelas quartas de final da Eurocopa 2020, após empate em 1 a 1 no tempo regulamentar, em São Petersburgo, na Rússia. Primeira classificada às semifinais, a Espanha agora aguarda o vencedor do aguardado duelo entre Itália e Bélgica.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

A partida começou agitada e com domínio espanhol. Logo aos oito minutos, após cobrança de escanteio, o lateral espanhol Jordi Alba finalizou para o gol, a bola desviou no meio-campista suíço Denis Zakaria e morreu no fundo das redes. O time suíço sentiu o tento contra e demorou a se estabilizar, o que gerou amplo domínio de “La Roja”.

Durante toda a etapa inicial, a tônica foi de domínio da seleção espanhola. Com muita posse e criação, acuou os suíços. Porém, a segunda etapa contou com mudança na postura da equipe responsável por eliminar a favorita França nas oitavas. A Nati, maneira como o povo suíço chama a seleção, subiu as linhas de marcação e buscou se impor na partida. Deu certo.

Aos 23 minutos da etapa final, a pressão provocou erro espanhol e Xherdan Shaqiri tocou na saída do goleiro. Poucos minutos após o gol, Remo Freuler, meio-campista da Suíça, foi expulso com cartão vermelho direto após dividida, em decisão controversa da arbitragem. Nos últimos minutos do tempo regulamentar, a Espanha pressionou, mas não criou oportunidades.

O primeiro tempo do tempo extra foi uma verdadeira pressão espanhola. Com um a menos, o time suíço apenas se defendeu, com todos jogadores atrás da linha da bola. Assim, a Espanha, nos 16 minutos da primeira parte da prorrogação, finalizou 11 vezes e ficou com a bola em 75% do tempo. Porém, não furou o goleiro Yan Sommer, grande destaque da partida. O segundo tempo da prorrogação manteve a mesma tônica, mas terminou sem gols. Na decisão por pênaltis, após muitos erros, a Espanha venceu por 3 a 1, com o tento de Oyarzabal marcou na batida decisiva.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade