CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Neymar se aproxima de Pelé em gols, mas tem média bem mais baixa

Com 73 gols e a quatro de distância do Rei do Futebol, camisa 10 da seleção ainda sucumbe para críticos por média inferior; confira o levantamento

Por Da redação Atualizado em 2 jun 2022, 13h10 - Publicado em 3 jun 2022, 04h00

Um pisão no pé direito sofrido em um treinamento na véspera do amistoso contra a Coreia do Sul, em Seul, pôs em xeque a participação de Neymar em um dos últimos testes da seleção brasileira antes da Copa do Catar. Um dia depois, dois pênaltis sofridos pelo lateral-esquerdo Alex Sandro – e convertidos por ele com a calma de um monge na goleada por 5 a 1 – o credenciaram de vez a alcançar ainda nesta temporada o recorde de gols de Pelé, maior artilheiro da história da amarelinha. Agora, são 73 contra 77 e, pelo menos, mais seis compromissos já assegurados no ano.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca

Com média superior a um gol a cada duas partidas – 0,62 com os últimos marcados -, parece inevitável que o camisa 10 alcance tão logo o recorde do Rei do Futebol.

O número de jogos ainda pode aumentar, condicionado ao desempenho brasileiro na Copa. Mesmo assim, para críticos, é justamente a média que abaixa o valor do feito do atacante.

Se Neymar já deixou para trás nomes como Ronaldo Fenômeno, Romário, Zico, Bebeto, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, Jairzinho, Tostão e Ademir de Menezes, ainda sucumbe neste quesito. Entre os onze maiores goleadores da história da seleção, ele possui a sexta melhor, cálculo feito por gols e partidas jogadas.

Pelé também é o líder com 77 gols em 92 jogos, ou seja, uma média de 0,84 por partida. Ele é seguido por Ademir de Menezes (0,82), Romário (0,79), Zico (0,68) e Ronaldo (0,63). Veja a lista completa mais abaixo.

Em entrevista ao site da Red Bull em outubro, Neymar declarou que o recorde pela seleção é o que mais ambiciona na carreira: “não conseguiria expressar tudo o que eu sentiria se alcançasse esse objetivo”, afirmou na ocasião.

O próprio Rei do Futebol também já manifestou torcida favorável pela quebra do recorde. Foi em abril, após a vitória por 4 a 0 sobre o Peru, no Rio de Janeiro.

“Toda vez que vejo esse menino, ele está sorrindo. É impossível não sorrir de volta. É contagiante. Eu, assim como todos brasileiros, sempre fico feliz quando vejo ele jogar bola. Hoje ele deu mais um passo em direção ao meu recorde de gols pela Seleção. E eu estou na torcida para que ele chegue lá, com a mesma alegria que tenho desde que vi ele jogando pela primeira vez”, escreveu Pelé nas redes sociais.

View this post on Instagram

A post shared by Pelé (@pele)

A missão passa pelo amistoso diante do Japão na próxima segunda-feira, 6, em Tóquio. Em setembro, a seleção enfrenta o México em novo amistoso e encara a Argentina , pelas Eliminatórias, no polêmico confronto que foi abandonado depois de agentes da Anvisa invadirem o campo da Neo Química Arena para apreender jogadores argentinos que teriam violado normas sanitárias.

Continua após a publicidade

Depois, mais três compromissos já pela Copa do Mundo: a Sérvia, no dia 24 de novembro, a Suíça, no dia 28, e Camarões, em 2 de dezembro. Passando adiante, ainda poderá fazer mais quatro jogos no torneio.

Neymar está a quatro gols de alcançar Pelé -
Neymar comemora gols diante da Coreia – Lucas Figueiredo/CBF

Neymar, curiosamente, pode alcançar tão ambicionado recorde no pior ano desde que chegou na Europa, em 2013. Além de lesões, foram só 13 gols em 28 jogos pelo Paris Saint-Germain na temporada.

Neymar, 30 anos: relembre 30 fatos (bons e ruins) da carreira do craque

Ele também se viu envolvido em diversas polêmicas relacionadas ao excesso de noitadas e um possível sobrepeso. Recentemente, rebateu publicamente ao ex-lateral-esquerdo Fábio Aurélio que disse que estaria decepcionado com o andamento de sua carreira se fosse o camisa 10 da seleção.

O atacante postou um print de seus títulos e escreveu: “Realmente estou muito decepcionado”. Além disso, o astro do Paris fez um vídeo dizendo que o jogador aposentado de está falando m****.

Aos 30 anos e já dono de 27 troféus na carreira, além de uma série de premiações individuais, ele espera tão logo sorrir – e calar críticos -por mais esta conquista.

Os 10 maiores artilheiros da seleção:

1 – Pelé – 77 em 92 jogos
2 – Neymar – 73 em 118 jogos
3 – Ronaldo – 62 em 98 jogos
4 – Romário – 56 em 70 jogos
5 – Zico – 48 em 71 jogos
6 – Bebeto – 39 em 75 jogos
7 – Rivaldo – 35 em 74 jogos
8 – Ronaldinho – 33 em 97 jogos
8 – Jairzinho – 33 em 81 jogos
10 – Tostão – 32 em 54 jogos
10 – Ademir – 32 em 39 jogos

As médias entre os principais artilheiros da seleção:

1 – Pelé – 0,84 por jogo
2 – Ademir – 0,82 por jogo
3 – Romário – 0,79 por jogo
4 – Zico – 0,68 por jogo
5 – Ronaldo – 0,63 por jogo
6 – Neymar – 0,62 por jogo
7 – Tostão – 0,59 por jogo
8 – Bebeto – 0,52 por jogo
9 – Rivaldo – 0,47 por jogo
10 – Jairzinho – 0,41 por jogo
11 – Ronaldinho – 0,34 por jogo

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês