CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Neymar é intimado a depor, mas assessoria jurídica da CBF tenta adiar

Atacante estará concentrado em Porto Alegre para amistoso da seleção brasileira no dia do depoimento

Por Estadão Conteúdo Atualizado em 28 set 2021, 12h07 - Publicado em 3 jun 2019, 15h39

Policiais da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) foram ao CT da seleção brasileira, em Teresópolis (RJ), no fim da manhã desta segunda-feira, 3, e intimaram o atacante Neymar a depor na próxima sexta-feira. O jogador é investigado por supostos crimes virtuais cometidos no último domingo, quando ele publicou um vídeo com conversas e fotos íntimas da mulher que o acusa de estupro.

Tabela completa de jogos da Copa América 2019

A assessoria jurídica da CBF, contratada para ajudar na defesa do jogador, está tentando adiar o depoimento para a próxima semana. O motivo é que Neymar estará em Porto Alegre na sexta-feira, concentrado para o amistoso da seleção brasileira contra Honduras, marcado para o próximo domingo.

No último sábado, uma mulher registrou um boletim de ocorrência, em São Paulo, acusando Neymar de estupro. O crime, segundo ela, foi cometido em Paris, para onde viajou a convite do próprio jogador, no mês passado. No B.O., ela afirmou que o atacante estava aparentemente embriagado e, após conversarem e trocarem carícias no hotel, o jogador se tornou agressivo e “mediante violência, praticou relação sexual contra a vontade da vítima”.

A DRCI investiga Neymar pelo vídeo divulgado por ele no Instagram. Desde o ano passado, a divulgação de imagens íntimas sem consentimento das partes é crime passível de prisão. O vídeo foi retirado do ar nesta madrugada pela rede social “por violar os padrões” da sua comunidade.

Desde que a acusação de estupro contra Neymar veio à tona, o tema é tratado com muita discrição na Granja Comary, em Teresópolis. O atacante segue sua rotina de treinos na preparação para a Copa América, sendo que na quarta-feira a seleção vai enfrentar o Catar em amistoso no Mané Garrincha, em Brasília.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade