CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Neymar, 30 anos: relembre 30 fatos (bons e ruins) da carreira do craque

PLACAR elenca momentos inesquecíveis do camisa 10 - amado e odiado por torcedores - que entra para o grupo dos trintões

Por Da redação Atualizado em 5 fev 2022, 12h23 - Publicado em 5 fev 2022, 09h46

Faz uma década, mas parece que foi ontem. Neymar completava 20 anos em 5 de fevereiro de 2012 e estava atônito, sem acreditar no que vira, ao soar do apito final do árbitro Luiz Flávio de Oliveira próximo ao círculo central do gramado do estádio Eduardo José Farah, em Presidente Prudente.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Naquele jogo pelo Santos, diante do Palmeiras, o atacante aproveitou aos 25 minutos do segundo tempo um cruzamento perfeito do meia Paulo Henrique Ganso para marcar o gol que parecia decidir o clássico. Era o centésimo da curta e já meteórica carreira até ali

Sob clara influência do forte calor, a partida não reservava grandes momentos. Um roteiro que parecia perfeito, mas que foi modificado surpreendentemente a partir dos 43 minutos quando o atacante Fernandão empatou. Três minutos depois, o lateral Juninho virou para o rival.

O episódio exemplifica a montanha-russa de fases e momentos vividos pelo atacante que completa 30 anos neste sábado, 5. Tão decisivo quanto polêmico em 13 anos como profissional, o camisa 10 do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira atinge a idade carregando comparações, feitos, golaços, títulos, crises, polêmicas, frustrações. Amado ou odiado, ele nunca passa despercebido.

PLACAR relembra 30 momentos – bons e ruins – do craque até aqui:

1. Dorival Junior/Renê Simões

A primeira grande confusão da carreira de Neymar aconteceu em 2010, durante partida contra o Atlético-GO. Na ocasião, uma cobrança de pênalti negada a Neymar causou a demissão do técnico Dorival Júnior. Aos 18 anos, Neymar já era o craque do Santos e se enfureceu ao ver o treinador ordenando que Marcel cobrasse o pênalti – Neymar havia desperdiçado três das últimas seis penalidades. O jovem craque, então, ofendeu Dorival de forma escancarada. Também xingou o capitão Edu Dracena, que o repreendera por uma firula, e atirou uma garrafa plástica em um auxiliar no vestiário. Dorival, então, decidiu afastar o atleta de um clássico contra o Corinthians. A diretoria não concordou, Dorival insistiu e foi demitido por “insubordinação.” Em várias oportunidades, Neymar tratou o episódio como o maior arrependimento de sua carreira. Na ocasião, o técnico do Atlético-GO, Renê Simões destacou a falta de educação do craque e disse que “estamos criando um monstro”.

Neymar e Dorival entraram em colisão em 2010 -
Neymar e Dorival entraram em colisão em 2010 – Divulgação/Santos FC

2. A remontada

Para muitos, a maior partida da carreira de Neymar. Pelo Barcelona, o brasileiro só não fez chover na goleada histórica por 6 a 1 diante do Paris Saint-Germain, no Camp Nou, que garantiu a classificação para as quartas de final da Liga dos Campeões de 2017. O jogo que ficou conhecido como remontada – termo espanhol para virada – mostrou todo o poderio técnico do então camisa 11. Ele sofreu pênalti, marcou dois gols e deu a assistência para o gol decisivo marcado nos minutos finais por Sergi Roberto.

Neymar comemora um dos gols no jogo histórico -
Neymar comemora um dos gols no jogo histórico – Sergio Perez/Reuters

3. Briga em treino

Nos últimos dias como jogador do Barcelona, durante a pré-temporada em Nova York, nos Estados Unidos, Neymar se irritou com seu companheiro de time, Nelson Semedo, após uma disputa de bola durante um treino e abandonou o campo. Dias depois, a venda do brasileiro para o PSG foi oficializada.

Jogadores do Barcelona tentam conter fúria de Neymar -
Jogadores do Barcelona tentam conter fúria de Neymar – Daily Mail/Reprodução

4. Quase lá

Havia um Lionel Messi e um Cristiano Ronaldo no caminho, mas não há demérito nas terceiras colocações alcançadas nos prêmios de melhor do mundo da Fifa em 2015 e 2017, uma pelo Barcelona e a outra já pelo PSG. Foram as melhores colocações do jogador até aqui. Nos últimos anos, porém, o feito ficou bem mais distante. O jogador terminou a corrida pela última Bola de Ouro na 16ª colocação e em décimo no The Best da Fifa.

Neymar e Messi durante a premiação da Bola de Ouro -
Neymar e Messi durante a premiação da Bola de Ouro – Matthias Hangst/Focus Features

5. Suspensão na Copa América 2015

O momento de maior destempero de Neymar pela seleção brasileira ocorreu na competição no Chile. O craque, que ostentava a faixa de capitão, jogou mal, abusou das jogadas individuais, discutiu com o árbitro chileno Enrique Osses o jogo todo e ainda foi expulso e suspenso por quatro partidas por ter se desentendido com os colombianos após a partida. O Brasil foi eliminado pelo Paraguai no jogo seguinte e Neymar disse ser perseguido pelos árbitros. “Para mim, as regras são sempre diferentes. Eles usam tudo contra mim.”

Neymar discute com o árbitro na Copa América -
Neymar discute com o árbitro na Copa América – Ivan Alvarado/Reuters

6. Redenção

Dois anos após a dura lesão que o tirou da Copa do Mundo de 2014, Neymar foi peça fundamental para a inédita conquista olímpica com a seleção brasileira nos Jogos do Rio. No Maracanã, um desfecho perfeito: gol de falta na final e ainda coube a ele converter o pênalti que deu o primeiro ouro na modalidade ao país.

Neymar com a sonhada medalha de ouro -
Neymar com a sonhada medalha de ouro – Ivan Pacheco/VEJA.com

7. Cavani: colega ou rival?

Sete anos após a polêmica com Dorival, uma penalidade negada a Neymar voltou a causar discórdia. Em um de seus primeiros jogos pelo Paris Saint Germain, o brasileiro discutiu com o atacante Edinson Cavani para decidir quem cobraria um pênalti. O uruguaio foi o cobrador oficial do PSG nas últimas  temporadas, mas, depois da discussão, perdeu a “queda de braço” para o jogador mais caro da história.

Neymar e Cavani discutem em jogo do PSG -
Neymar e Cavani discutem em jogo do PSG – Christophe Simon/AFP

8. Aplaudido de pé

A noite de 3 de novembro de 2012 foi inesquecível para Neymar. Em jogo válido pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, o então camisa 11 do Santos fez uma partida memorável contra o Cruzeiro. Foram três gols e um vasto repertório de dribles que convenceram os pouco mais de 16.000 ao Independência a o aplaudirem de pé. Reverência mais do que justa ao craque, protagonista absoluto da vitória por 4 a 0 da equipe paulista fora de casa.

Reconhecimento até de cruzeirenses -
Reconhecimento até de cruzeirenses – Ivan Storti/Santos FC

9. As ‘quedas’ na Copa do Mundo

O fracasso no Mundial da Rússia colocou a popularidade de Neymar, com o perdão do trocadilho, no chão. O camisa 10 chegou ao torneio ainda se recuperando de lesão e teve atuação regular (dois gols e uma assistência em cinco jogos). Mas foi seu comportamento que gerou as maiores críticas. Suas quedas cinematográficas – diversas vezes causadas pela truculência dos rivais, é verdade – e seus cortes de cabelo (foram vários em poucas semanas na Rússia) motivaram memes que rodaram o mundo. Depois da eliminação para a Bélgica, o camisa 10 foi um dos poucos a não conceder entrevista, apesar de ser a grande referência do time. No dia seguinte, o coordenador da CBF, Edu Gaspar, defendeu o jogador das críticas e disse que “não é fácil ser Neymar”.

Neymar foi criticado por cai-cai na Rússia -
Neymar foi criticado por cai-cai na Rússia – Dylan Martinez/Reuters

10. O gol Puskás

O terceiro vencedor do prêmio Puskás entrou para a história do futebol brasileiro. A ocasião foi um show à parte; Santos e Flamengo, na Vila Belmiro, em partida pelo Brasileirão, vencida pela equipe carioca de virada por 5 a 4. Neymar, então com 19 anos, marcou o terceiro do clube santista depois de driblar cinco adversários. À época, era a segunda nominação de Neymar ao prêmio – ele foi indicado em 5 edições (2010, 2011. 2012, 2013 e 2015).

Neymar recebeu placa do Santos pelo golaço -
Neymar recebeu placa do Santos pelo golaço – Divulgação/Santos FC

11. Campeão olímpico, quis briga com torcedor

No Rio, Neymar quis confusão até de medalha de ouro no peito. O jogador, que já havia desabafado aos jornalistas – “Vocês vão ter que me engolir” –, foi até a arquibancada do Maracanã xingar torcedores que teriam exigido mais “raça” durante o jogo.

Neymar pôs fim ao jejum olímpico da seleção -
Neymar pôs fim ao jejum olímpico da seleção – Nelson Almeida/AFP

12. Recorde e vem mais

O gol marcado logo aos três minutos do primeiro tempo da vitória por 2 a 0 da seleção sobre o Paraguai, em 8 de junho de 2021, rendeu a Neymar um recorde histórico. O camisa 10 chegou à marca de 11 bolas nas redes em Eliminatórias, igualando o recorde que até então pertencia a Romário e Zico.

Neymar pode bater mais recordes pela seleção -
Neymar pode bater mais recordes pela seleção – Ivan Pacheco/VEJA.com

13. Na folia, lesionado

Em reta final de recuperação da lesão no metatarso, Neymar recebeu autorização do PSG para seguir tratamento no Brasil justamente durante o Carnaval de 2019. Solteiro, o atleta foi visto descendo até o chão em Salvador e bem próximo da cantora Anitta na Sapucaí. Justamente durante aquela semana, o pai e agente do jogador, Neymar da Silva Santos, concedeu entrevista no SporTV, na qual “lavou roupa suja” com o comentarista Walter Casagrande, que havia chamado o craque de “mimado”. Já o próprio jogador, em entrevista à Globo, disse que “Se quiser ir para a balada, eu vou.”

Neymar Jr e Anitta no Carnaval de 2019 -
Neymar Jr e Anitta no Carnaval de 2019 – Instagram/Reprodução

14. Estreias com show

Em 13 de agosto de 2017, Neymar chamou para si os holofotes na estreia pelo Paris Saint-Germain. Negociação mais cara da história do futebol, contratado do Barcelona por 222 milhões de euros, o craque não decepcionou: fez um gol e deu uma assistência para Cavani na vitória por 3 a 0 diante do do Guingamp, fora de casa. Dias depois, no Parque dos Príncipes, um outro show: foram dois gols e duas assistências na goleada por 6 a 2 sobre o Toulouse.

Neymar, a contratação mais cara da história do futebol -
Neymar, a contratação mais cara da história do futebol – Alain Jocard/AFP

15. Revolta contra o VAR

Neymar acompanhou das arquibancadas a eliminação do PSG na Liga dos Campeões, em derrota de 3 a 1 para o Manchester United, em Paris, em 6 de março. O lance decisivo da partida aconteceu em pênalti marcado pelo árbitro de vídeo (VAR) no último lance da partida, o que indignou o brasileiro. O PSG perdia por 2 a 1, mas garantia a classificação, quando o zagueiro francês Kimpembé colocou a braço na bola. Em suas redes sociais, Neymar postou imagens do lance. “Isso é uma vergonha! Ainda colocam quatro caras que não entendem de futebol para ficar olhando lance em câmera lenta. Isso não existe. Como o cara vai colocar a mão de costas? Vai para a PQP!”, desabafou o brasileiro. Por sua atitude, a Uefa abriu processo disciplinar e suspendeu o brasileiro em três partidas da Liga dos Campeões, que o jogador terá que cumprir no próximo ano.

Neymar criticou atuação de árbitro -
Neymar criticou atuação de árbitro – Simon Stacpoole/Focus Features

16. Três no rival

Diante de 47.771 presentes no Morumbi, Neymar protagonizou outra atuação inesquecível pelo Santos em 29 de abril de 2012. A vitória por 3 a 1 contra o rival São Paulo teve o carimbo do craque. Foram três gols, dribles desconcertantes no lateral paraguaio Piris, dança e homenagem ao ídolo santista Juary. Na ocasião, marcou os gols 100, 101 e 102 pelo clube.

Continua após a publicidade

Atuação de gala contra o São Paulo em 2012 -
Atuação de gala contra o São Paulo em 2012 – Ricardo Saibun/Santos FC

17. Agressão na arquibancada

Na final da Copa da França no Stade de France, em Saint-Denis, Neymar estava em campo e marcou um gol e deu uma assistência, mas o PSG sofreu empate do Rennes. Com a partida empatada por 2 a 2, a decisão foi para os pênaltis e o Rennes conquistou sua terceira Copa da França. Irritado com a derrota, Neymar se envolveu em uma briga com torcedor do Rennes, que provocava os jogadores do PSG que iam receber as medalhas de prata após derrota. O capitão da seleção brasileira parou diante de um homem que gravava um vídeo pelo celular e começou a discutir com ele. O brasileiro, então, atingiu o torcedor com um soco no rosto antes de se afastar.

Neymar se desentendeu com torcedor -
Neymar se desentendeu com torcedor – Benoit Tessier/Reuters

18. Taças, muitas taças

Desde a primeira conquista pelo Santos, a do Paulistão de 2010, Neymar empilhou 26 títulos para a sua coleção: dez pelo Paris Saint-Germain, oito pelo Barcelona, seis pelo clube paulista e dois pela seleção brasileira. A taça mais perseguida agora pelo jogador é a da Copa do Mundo. Ele pode ter a sua última oportunidade em dezembro, no Catar.

Neymar comemora um dos títulos pelo PSG -
Neymar comemora um dos títulos pelo PSG – Aurelien Meunier/Focus Features

19. Najila

Neymar não participou da campanha do título da Copa América em 2019 por conta de uma lesão, mas, pouco antes, esteve pressionado por outro episódio fora dos gramados: a acusação de assédio da modelo Najila Trindade, caso este que foi arquivado – tanto a denúncia de assédio por parte do atleta quanto às de caluniosa e extorsão contra Najila.

Vídeo mostra Neymar e Najila discutindo em hotel localizado em Paris -
Vídeo mostra Neymar e Najila discutindo em hotel localizado em Paris – Reprodução/Twitter

20. Duas vezes fenomenal

No mesmo dia em que Messi marcou por cinco vezes diante do Bayer Leverkusen, em 2012, Neymar não deixou barato. Pelo Santos, na Vila Belmiro, fez dois golaços diante do Internacional pela fase de grupos da Libertadores. Curiosamente, as pinturas foram praticamente “replays”. Ele pegou a bola desde o meio de campo e só parou dentro do gol adversário.

Neymar fez dois golaços diante do Inter -
Neymar fez dois golaços diante do Inter – Ivan Storti/Santos FC

21. Caso Nike

Em 27 de maio, o jornal americano The Wall Street Journal (WSJ) noticiou que o rompimento de contrato de patrocínio com a Nike foi provocado por uma denúncia de assédio sexual feita por uma funcionária da empresa em 2018. O brasileiro não teria colaborado com as investigações e a postura desagradou a fornecedora de material esportivo, que decidiu encerrar o vínculo.

O estafe do atacante negou as acusações. O ex-empresário do atleta, Wagner Ribeiro, disse se tratar de uma “invenção” da empresa, enquanto Neymar da Silva Santos, pai do atleta, acusou a fornecedora americana de não ter honrado com os pagamentos acordados em contrato.

Neymar e Nike: parceria durou 15 anos -
Neymar e Nike: parceria durou 15 anos – Jean Catuffe/Focus Features

22. Gols e homenagem de Pelé

Decisivo na vitória por 4 a 0 da seleção brasileira sobre o Peru, em 17 de junho, pela Copa América, Neymar não só participou de todos os gols da partida como também ganhou elogios públicos de Pelé: “toda vez que vejo esse menino, ele está sorrindo. É impossível não sorrir de volta. É contagiante. Eu, assim como todos os brasileiros, sempre fico feliz quando o vejo jogar bola”, afirmou o Rei do Futebol. “Hoje, ele deu mais um passo em direção ao meu recorde de gols pela seleção. E estou na torcida para que ele chegue lá, com a mesma alegria que tenho desde que o vi jogando pela primeira vez”, completou.

Neymar e Pelé em ensaio de capa para a edição de aniversário dos 40 anos da Placar, em 2010 -
Neymar e Pelé em ensaio de capa para a edição de aniversário dos 40 anos da Placar, em 2010 – Alexandre Battibugli/VEJA

23. Gordinho, eu?

Sempre elogiado pelo físico exemplar, Neymar viu em 2021, pela primeira vez na carreira, questionamentos sobre o seu peso. Incomodado, provou debate público com os acusadores de que estaria com quilos a mais. Após o vice-campeonato da Copa América, em 10 de julho , ele recebeu férias do Paris Saint-Germain

“Camisa era G. Tô no meu peso já. Próximo jogo peço camisa M”, escreveu, ironizando críticas.

Sem camisa, Neymar provoca críticos sobre fase 'gordinho' -
Sem camisa, Neymar provoca críticos sobre fase ‘gordinho’ – Lucas Figueiredo/CBF

24. Início do reinado

Neymar era nome cotado para a Copa de 2010, na África do Sul, mas acabou ignorado por Dunga. Ele estreou na seleção poucos meses depois, com Mano Menezes, e precisou de apenas 28 minutos para já balançar as redes. Quando completou dez anos, a Fifa fez uma homenagem ao jogador publicando vídeo com seus dez momentos mais brilhantes com a amarelinha até ali.

25. Cansaço mental

Em outubro do último, no documentário Neymar Jr & The Lines of Kings, da plataforma de streaming DAZN, o atleta revelado pelo Santos falou sobre sua saúde mental. Melhor jogador brasileiro desde sua consolidação, Neymar admitiu cansaço e cogitou não defender a seleção brasileira em mais uma Copa do Mundo, após o Mundial de 2022, no Catar: “Acho que 2022 é a minha última Copa do Mundo. Encaro como a última porque não sei se terei mais condições, de cabeça, de aguentar mais futebol”

Copa de 2022 pode ser a última de Neymar -
Copa de 2022 pode ser a última de Neymar – Lucas Figueiredo/CBF/CBF

26. Vaias, vaias e vaias

Após fazer quatro gols, Neymar saiu de campo vaiado pela própria torcida por não ter deixado o atacante Edinson Cavani cobrar pênalti que renderia ao uruguaio o posto de maior artilheiro da história do Paris Saint Germain, ultrapassando o sueco Zlatan Ibrahimovic. Neymar, então, se negou a cumprimentar a torcida junto aos companheiros e saiu de campo irritado. Anos depois, após semanas de negociações sobre o que seria um possível retorno ao Barcelona, ele foi novamente vaiado e hostilizado em pleno Parque dos Príncipes. Pôs fim a perseguição com um belo gol de voleio.

Neymar já provou ira da torcida do PSG -
Neymar já provou ira da torcida do PSG – Benoit Tessier/Reuters

27. Pouco profissional

Em janeiro deste ano, Neymar foi alvo de duras críticas do ex-jogador francês Jérome Rothen. Elas foram direcionadas ao estilo de vida do jogador, que refletiriam diretamente em seu baixo rendimento nos últimos anos. “Como podemos aceitar isto de um jogador que não esteve em 50% dos jogos e que tem, em comparação com outros anos, proporção de gols e assistências baixa?”, disse Rothen.

“Está menos eficiente, o que é normal à medida que envelhece, ganha peso e não tem o estilo de vida adequado. A recuperação é mais difícil do que quando se tinha 25 anos quando se faz porcaria”, completou.

O pai do atacante chegou a publicar um vídeo com imagens do jogador treinando auxiliado por seu preparador físico particular.

Hamilton, Sara Sampaio e Neymar durante festa em Londres -
Hamilton, Sara Sampaio e Neymar durante festa em Londres – @sarasampaio/Instagram

28. Decisivo e provocador

Nome da vitória do Paris Saint-Germain por 2 a 0 sobre o Borussia Dortmund, no jogo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, Neymar foi decisivo ao marcar o primeiro gol da partida e, de quebra, provocar o atacante rival Erling Haaland durante e depois do duelo.

O norueguês de 19 anos anotou os dois gols na vitória dos alemães no jogo de ida por 2 a 1 e celebrou da sua maneira típica, como se estivesse meditando, sentado com as pernas cruzadas, com os braços abertos e as mãos fazendo um sinal de yoga. Neymar repetiu o gesto ao marcar o primeiro gol e foi além. Publicou uma foto em sua conta no Instagram imitando a posição e escreveu, em inglês, que “Paris é a nossa cidade, não a sua”.

O camisa 10 do PSG imitou comemoração de Haaland -
O camisa 10 do PSG imitou comemoração de Haaland – Instagram/Reprodução

29. O Caos Perfeito

A série O Caos Perfeito, que estreou na Netflix na última terça-feira 25, abriu parte da intimidade do maior craque brasileiro de sua geração. O destaque é a relação conflituosa do atacante do PSG com o pai e empresário, Neymar da Silva Santos, que, em certos momentos, parece o próprio protagonista da obra.

Chama atenção a forma fria como Neymar pai recorda o momento em que soube que o filho seria pai, aos 18 anos. “Foi a primeira gestão de crise como família, mas tivemos que ter gestão de crise como empresa. Relou a mão nela? Então vamos assumir, cuidar de filho é a coisa mais fácil do mundo, ainda mais com dinheiro”, disse sobre o nascimento de seu primeiro e único neto, Davi Lucca.

Série dividiu opiniões sobre Neymar - Divulgação/Netflix
Série dividiu opiniões sobre Neymar – Divulgação/Netflix

O documentário ainda exibiu uma série de cenas íntimas do craque ao lado de amigos como Lucas Lima, o surfista Gabriel Medina e os amigos de infância Gil Cebola e Jô Amâncio. Estrelas dos campos, como Kylian Mbappé, David Beckham, Raí e os companheiros de trio MSN também participam com depoimentos elogiosos ao brasileiro.

A saída do craque do Barcelona rumo ao PSG é destaque, com o uruguaio Luís Suárez surpreendendo ao revelar que aconselhou o amigo a não deixar o clube catalão. Lionel Messi, por sua vez, disse que nunca soube o motivo que levou o amigo ao PSG, para onde o próprio argentino acabaria se transferindo, anos depois.

30. Contestador?

Em mais de uma ocasião, Neymar não aceitou a decisão do então técnico do Barcelona, Luis Enrique, de substituí-lo e saiu de campo ironizando o treinador e reclamando bastante no banco de reservas. A relação com o alemão Tomas Tuchel e, principlmente, o espanhol Unai Emery também foram constantemente alvos da imprensa francesa. Em contrapartida, Tite e Pochettino fazem constantes elogios públicos a sua postura no dia a dia.

Thomas Tuchel e Neymar nos tempos de PSG -
Thomas Tuchel e Neymar nos tempos de PSG – Etsuo Hara/Focus Features

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês