ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Newcastle gasta R$ 61 mi para demitir técnico; veja os substitutos cotados

Penúltimo colocado na Premier League, clube confirmou a demissão do técnico inglês Steve Bruce; Zidane, Conte, Gerrard e muitos outros são especulados

Por Da Redação Atualizado em 20 out 2021, 23h23 - Publicado em 20 out 2021, 10h49

O Newcastle oficializou a demissão do técnico inglês Steve Bruce. O anúncio foi feito pelo clube na manhã desta quarta-feira, 20. A equipe ocupa a 19ª, penúltima colocação, na Premier League com apenas três pontos em oito rodadas disputadas. Segundo jornal espanhol As, a rescisão custará 9,5 milhões de euros (61,6 milhões de reais pela cotação atual) ao fundo de investimentos da Arábia Saudita, administrado pelo príncipe Mohammed bin Salman, novos proprietários do clube inglês.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 14,90/mês

Com recursos, diversos nomes são especulados. Os primeiros são treinadores empregados: os espanhois Roberto Martínez, da seleção da Bélgica, e Unai Emery, do Villarreal. O ex-volante Steven Gerrard, atualmente no Rangers, também é mencionado.

O português Paulo Fonseca, que deixou a Roma no fim da última temporada, é visto como possibilidade. Em outro escalão estão nomes como os do francês Zinedine Zidane, multicampeão com o Real Madrid, e o do italiano Antonio Conte, campeão italiano com a Inter de Milão findando longo jejum local da equipe.

Um dos favoritos no momento é o suíço Lucien Favre, que está desempregado desde o desvinculamento do Borussia Dortmund. Outros nomes estão em pauta como o dos ingleses Frank Lampard, demitido do Chelsea em janeiro, e Brendan Rodgers, do Leicester.

A recente venda para o Fundo de Investimento Público da Arábia Saudita (PIF) segue dando o que falar no Reino Unido. Em reunião emergencial realizada na última segunda-feira, 19, 18 das 20 equipes da Premier League votaram a favor de impedir temporariamente que os integrantes da liga inglesa fechem acordos de patrocínio com empresas que possuem laços com os próprios proprietários. As informações são do jornal local The Guardian.

O clube foi o único a votar contra a medida, enquanto o Manchester City, que mantém laços com o governo dos Emirados Árabes Unidos, se absteve. A medida temporária será válida por um mês, mas uma proibição permanente deverá ser discutida em breve.

Príncipe Mohammed bin Salman, novo dono do clube inglês -
Príncipe Mohammed bin Salman, novo dono do clube inglês – Alexei Druzhinin//TASS/Getty Images

Com isso, Newcastle não poderá assinar acordos de patrocínio com empresas vinculadas ao PIF, que é detentor de 80% do clube e possui ativos de cerca de centenas de bilhões de libras, que fazem dele uma das equipes mais ricas do planeta.

Coutinho é um dos alvos do Newcastle -
Coutinho é um dos alvos do Newcastle – Urbanandsport/NurPhoto/Getty Images

Apoiado por 93% da torcida, o aporte financeiro com origem saudita levanta uma série de contestações extracampo, em razão das denúncias de crimes contra os direitos humanos cometidos pelo governo da Arábia Saudita, que mantém relações familiares com os donos do consórcio.

Segundo o Guardian, os clubes da Premier League estão preocupados com a possibilidade de os proprietários sauditas do Newcastle fecharem negócios no reino rico em petróleo, o que poderia lhes dar uma vantagem. Os clubes querem que medidas preventivas sejam postas em prática para evitar isso ou garantir que o valor justo de mercado seja pago.

Podendo fazer grandes investimentos, o brasileiro Philippe Coutinho é um dos alvos dos Magpies para fazer parte elenco. Além dele, os jornais ingleses ventilam os nomes de Donny Van de Beek (Manchester United), Keylor Navas (PSG) e Alexander Lacazette (Arsenal) para a próxima janela.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade