Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Messi x Pochettino: o 1º atrito do PSG ‘galáctico’

Clara demonstração de incômodo do craque ao ser substituído repercutiu em todo o mundo; técnico amenizou e disse que ‘está tudo bem’

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 18h05 - Publicado em 20 set 2021, 09h25

O Paris Saint-Germain venceu o Lyon por 2 a 1 neste domingo, 19, com um gol de Mauro Icardi no último minuto da partida, garantindo os 100% de aproveitamento em seis rodadas disputadas do Campeonato Francês, mas deixou escancarado o primeiro grande atrito do time “galáctico” que montou para esta temporada. A cena da clara demonstração de incômodo de Lionel Messi com o treinador Maurício Pochettino ao ser subtituído por Hakimi, aos 30 minutos do segundo tempo, repercutiu por todo o mundo.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Pochettino estendeu a mão para cumprimentar Messi, que não aceitou. O ato foi alvo de críticas, principalmente, na imprensa espanhola que tratou o tema como o início de uma polêmica: “Icardi resolve aos 94 minutos. Uma vitória do PSG com polêmica sobre a mudança de Messi”, registrou o Marca.

Segundo a publicação, a substituição foi surpreendente já que Messi fazia boa partida, lembrando a disposição do seu início no Barcelona, com a mesma camisa 30. Ele também havia acertado o travessão em uma cobrança de falta. “Ele saiu, para a surpresa de todos, aos 30 minutos e o motivo é desconhecido”.

O Mundo Deportivo, por sua vez, mencionou a substituição em sua capa: “Messi, uma substituição e uma careta”. A escolha precisou ser justificada pelo treinador durante a entrevista após o jogo.

“Todo mundo sabe que temos grandes jogadores. A decisão foi feita para os 11 iniciais, e, depois, pensamos no melhor para cada jogador. São decisões que às vezes ficam bem, às vezes, não. Mas são decisões que precisamos tomar”, amenizou o treinador. “Eu perguntei para ele (Messi) como ele estava. Ele disse que tudo bem”, acrescentou.

A escolha rendeu ao técnico o papel de vilão no caso já que essa era a primeira aparição de Messi perante os torcedores parisienses. Em programa esportivo exibido pela L’Equipe TV, os jornalistas locais avaliaram como errada a escolha de Pochettino. A publicação impressa do jornal atribuiu ainda nota melhor a Messi do que a Mbappé.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

“Messi correu muito e foi o principal jogador do time no primeiro tempo. Vinha em queda física na segunda etapa, mas nada que justificasse uma alteração. Mesmo com Icardi fazendo o gol da vitória após escolha certa de Pochettino, o treinador deixou o Parque (dos Príncipes) com ar de vilão da noite”, citou.

O diário argentino Olé ilustra na capa a matéria: “Messi e um número impressionante de saídas”, explicando que são raros os casos em que Messi foi substituído durante a sua carreira, a última delas em 9 de janeiro, em circunstâncias diferentes. O Barcelona vencia o Granada por 4 a 0 e ele já havia marcado dois gols. Koeman optou por tirá-lo pensando em um importante jogo pela Supertaça da Espanha.

Segundo a publicação, em 370 jogos atuando como titular em La Liga pelo Barcelona desde janeiro de 2010, foi substituído apenas 17 vezes, ou seja, menos de 5%, enquanto no PSG isso já ocorreu na única vez, 100%, um enorme contraste. “Você não precisa ser um grande amante do futebol para perceber que Leo foi substituído apenas algumas vezes”.

Messi estreou pelo PSG no último dia 29 de agosto, na vitória por 2 a 0 da equipe sobre o Reims, fora de casa. Na ocasião, começou no banco de reservas e entrou em campo aos 20 minutos do segundo tempo, no lugar de Neymar. A substituição também causou estranheza e críticas, uma vez que era aguardado o primeiro teste do trio MNM (Messi, Neymar e Mbappé). Em 31 minutos em campo, Messi não finalizou e deu 25 toques na bola. Neymar, por sua vez, demonstrou reprovação e surpresa por ter sido o escolhido.

O brasileiro, por sinal, deve ser o batedor oficial de pênaltis da equipe na temporada. Diante do Lyon, pela primeira vez um pênalti com o trio em campo, Neymar foi o incumbido de cobrar e converter para o PSG, empatando a partida. Havia dúvidas se ele cederia a Messi o posto ocupado pelo argentino no Barcelona. Vale lembrar que, logo na primeira temporada pelo clube francês, protagonizou enorme polêmica com Cavani, então batedor oficial da equipe, sobre o assunto.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade