CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

‘Mãos ao alto’: a polêmica arbitragem do último Boca x Palmeiras

Clube brasileiro foi muito prejudicado pelo árbitro Ubaldo Aquino na semifinal de 2001, em empate em 2 a 2 na Bombonera

Por Gazeta Press Atualizado em 28 set 2021, 21h17 - Publicado em 25 abr 2018, 12h53

Dezessete anos depois, o Palmeiras volta à La Bombonera para enfrentar o Boca Juniors, à partir das 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, pela fase de grupos da Copa Libertadores. A última visita do clube brasileiro ao estádio, pela semifinal da edição de 2001, terminou empatada em 2 a 2 e foi marcada por graves erros do árbitro paraguaio Ubaldo Aquino a favor dos argentinos.

O juiz, apelidado desde então por torcedores alviverdes de “Robaldo” Aquino, interferiu decisivamente em dois lances naquela partida disputada em 7 de junho de 2001. O Palmeiras saiu na frente com Alex, mas o Boca Juniors empatou em pênalti inexistente de Alexandre sobre Antonio Barihjo, convertido por Guillermo Schelotto, atual técnico do Boca.

No segundo tempo, Fábio Júnior ampliou para o time brasileiro e Barihjo igualou. Aquino ainda ignorou pênalti claro do goleiro Córdoba sobre Fernando. A edição de 8 de junho do diário A Gazeta Esportiva estampou “mãos ao alto” e “assalto na Argentina”. Os jogadores desabafaram do Palmeiras desabafaram na ocasião.

Jornal "Gazeta Esportiva" destacou a atuação do árbitro Ubaldo Aquino
Jornal “Gazeta Esportiva” destacou a atuação do árbitro Ubaldo Aquino Gazeta Esportiva/Reprodução

“Está tudo armado. A torcida faz barulho e o árbitro se borra todo. O cara (Barihjo) se atirou e um desempenho assim pode estragar todo um trabalho”, protestou o zagueiro Alexandre. O meia Alex  reclamou do lance com o volante Fernando: “O pênalti foi claro e ele não marcou porque não quis”.

Já o goleiro Marcos valorizou o empate como visitante e apostou na classificação dentro de casa. “Podemos muito bem decidir lá”, afirmou. Uma semana depois, no Palestra Itália, após novo empate por 2 a 2, o Boca Juniors avançou nos pênaltis. Em São Paulo, Fábio Júnior teve um gol anulado por impedimento de forma equivocada por Oscar Ruiz.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Em entrevista à Gazeta Esportiva, concedida em dezembro de 2012, Juan Roman Riquelme classificou o jogo disputado no Palestra Itália em 2001 como um dos melhores de sua longa passagem pelo Boca Juniors. O ex-meia argentino participou também da final continental de 2000, vencida pelo time argentino sobre o Palmeiras.

“Fizemos uma rivalidade muito bonita com o Palmeiras. Eles tinham uma grande equipe, com o goleiro Marcos e o talentoso Alex, que eu gostava muito de ver jogar. Lembro que vivemos grandes momentos, fizemos grandes jogos. Gosto de jogar contra grandes equipes e o Palmeiras nesse momento tinha ótimos jogadores”, disse. Nesta quarta, Alex recordou os encontros, nas redes sociais:

View this post on Instagram

Com a camiseta do Palmeiras enfrentei o Boca Juniors 6x. 3 eliminatórias de competições sul-americanas . 5 empates e 1 vitória nossa no saudoso palestra Itália. Nessa libertadores já empataram no Brasil e hj se enfrentarão em Lá Bombonera. Me perguntaram a receita pra vencer lá… digo sempre o mesmo. Q a estratégia montada seja equilibrada e os jogadores desfrutem. Sabemos bem oq houve em 2000 e 2001. Mas como os resultados n se alteram eu fico com as emoções do jogo. Mesmo após tanto tempo ainda são vivas. Jogar lá é algo mto prazeroso. Q os atletas do Palmeiras hj possam desfrutar desse privilégio q é usar essa camisa, e hj com privilégio extra de jogar nesse estádio de tanta história… sorte ao Palmeiras e leveza aos atletas… #nostalgiadealgunsjogos

A post shared by alexdesouza (@alexcfc10) on

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

MELHOR
OFERTA

Digital no App