CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Livre das noitadas, México vence Coreia do Sul

Na véspera, jogadores pediram à torcida mexicana que os deixasse dormir e agradeceram com segunda vitória na Copa

Por Fernando Beagá Atualizado em 28 set 2021, 19h20 - Publicado em 23 jun 2018, 14h19

O fim da noite de ontem foi de festa no hotel Mercure, em Rostov. Mas não dos jogadores mexicanos, alguns deles marcados pela animada despedida da Cidade do México, quando confraternizaram com trinta prostitutas. Foi a torcida quem fez barulho, numa serenata de apoio aos atletas antes do confronto com a Coreia do Sul, pela segunda rodada do Grupo F da Copa do Mundo da Rússia. Valeu o estímulo: a vitória por 2 a 1 colocou a equipe muito próxima da classificação para as oitavas de final.

O curioso da véspera foi o pedido dos atletas mexicanos. Todo o elenco desceu, cantou junto, alguns até dançaram por alguns minutos. Mas, em seguida, pediram que os deixassem dormir. “Agradecemos muito que venham nos apoiar. Viemos pessoalmente agradecer, todo o grupo, mas queremos pedir que nos deixem descansar. Amanhã é um dia importante”, disse o capitão Rafa Márquez.

Pedido atendido, os jogadores puderam retomar a concentração. E executaram bem o plano de jogo do técnico Juan Carlos Osorio, diferente do aplicado na vitória sobre a Alemanha. Dessa vez, o México teria o comando da partida e estaria exposto aos contra-ataques. Passou sustos, Ochoa teve que defender perigoso cabeceio de Ki Sung-Yueng aos 24 minutos do primeiro tempo, mas logo veio o alívio. Vela cobrou pênalti que contou com a convicção do árbitro sérvio Milorad Mazic, corroborado pelo árbitro assistente de vídeo (VAR, na sigla em inglês).

Não foi uma partida sonolenta. O segundo tempo seguiu movimentado, Ochoa voltou a trabalhar, aos doze, e do outro lado Jo Hyeon-Woo se esticou para espalmar o chute de Guardado, no minuto seguinte. Aos vinte, Lozano, autor do gol na estreia, devolveu a gentileza a Hernández, que dera a assistência. Chicharito recebeu o passe, finalizou com calma e deu início a nova serenata, agora nas arquibancadas, incluindo os já marcantes gritos de ‘olé’.

Apesar da vitória bem encaminhada, a defesa tricolor não podia cochilar diante do meia-atacante Son Heung-Min, do inglês Tottenham, de nível técnico muito acima de seus colegas. Seu esforço foi compensado aos 48, com bonito chute de fora da área. Não o suficiente para atrapalhar o sonho dos mexicanos, já pensando nas próximas fases.

Continua após a publicidade

Ponto alto

O técnico Juan Carlos Osorio, conhecido por seus ‘cambios’ desde os tempos de críticas como treinador do São Paulo — também é questionado no México —, fez apenas uma modificação no time titular em relação à estreia. O trabalho do ‘profe’ tem sido exaltado por seus jogadores em todas as entrevistas.

Ponto baixo
Correria, vontade e ingenuidade defensiva. Ainda não foi na Copa da Rússia que a Coreia do Sul conseguiu se livrar desse rótulo. A falha da zaga no segundo gol mexicano praticamente tirou as chances de avançar no Mundial.

Próximos jogos
O Grupo F da Copa se define na quarta-feira, 27 de junho, às 11h: o México enfrenta a Suécia, enquanto a Alemanha encara a Coreia do Sul.

Sobre o autor

Ficha do jogo
Coreia do Sul 1 x 2 México
Local: Arena Rostov. Árbitro: Milorad Mazic (SER). Público: 43.472. Gols: Vela, aos 26 do primeiro tempo; Chicharito Hernández, aos 20, Son Heung-Min, aos 48 do segundo tempo.
Coreia do Sul: Jo Hyeon-Woo; Lee Yong, Jang Hyun-Soo, Kim Young-Gwon e Kim Min-Woo (Hong Chul); Ju Se-Jong (Lee Seung-Woo), Ki Sung-Yueng, Moon Seon-Min (Jung Woo-Young) e Lee Jae-Sung; Hwang Hee-Chan e Son Heung-Min. Técnico: Shin Tae-Yong.
México: Ochoa; Edson Álvarez, Moreno, Salcedo e Gallardo; Héctor Herrera e Guardado (Rafa Márquez); Layún, Vela (Giovani dos Santos) e Lozano (Jesús Corona); Chicharito Hernández. Técnico: Juan Carlos Osorio.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade