CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Kalil diz que Mineirão foi reprovado em jogo-teste com volta de torcida

Aglomeração no entorno e dentro do estádio causaram temor e podem barrar novos jogos com público em Belo Horizonte

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 17h34 - Publicado em 19 ago 2021, 09h31

As cenas de aglomeração da torcida do Atlético Mineiro no entorno e dentro do Mineirão na vitória por 3 a 0 sobre o River Plate, nesta quarta-feira, 18, em confronto decisivo pelas quartas de final da Libertadores, foram reprovadas pelo ex-presidente do clube a atual prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD). Segundo o político, em entrevista ao Bom Dia Minas, o evento “não passou no teste”.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

“Se foi evento teste como disseram, não passou no teste, não vai acontecer de novo se for nesse molde. O que me entristeceu diante da minha alegria toda de ontem foram aquelas cenas horrorosas, irresponsáveis, porque o prefeito faz parte da irresponsabilidade, não estou jogando no colo de ninguém, porque o prefeito burro é que aceitou que eles iam cumprir o compromisso que eles tinham com a prefeitura”, afirmou Kalil, que ainda disse que novos jogos podem ser barrados no estádio.

“Do jeito que está não vai ter, não. Isso foi um acerto entre o Mineirão e o Atlético. Primeiro, foi bom o resultado, todo mundo sabe, nunca escondi meu coração atleticano para ninguém, mas quando eu vi aquela cena no Mineirão eu desesperei, ontem mesmo entrei em contato com o secretário de saúde (Jackson Machado)”, explicou.

Para a partida, 30% da capacidade do estádio foi liberada e boa parte dos cerca de 16.000 torcedores, que tiveram de apresentar teste negativo de Covid-19 para entrar no Mineirão. Antes do jogo, o entorno foi tomado por aglomerações. A cena se repetiu ao longo da partida em que torcedores se aglomeraram atrás de um dos gols. Foram registrados inúmeras pessoas sem máscara.

“A população tem que entender. A gente quer melhorar, quer ajudar, fazer tudo para melhorar para compensar tudo o que todo mundo passou, mas quem pode colaborar não colabora. Não foi isso que foi combinado, eu vi torcida organizada lá que pelo preço do ingresso não poderia estar lá, e eu não tenho o menor receio de voltar tudo para trás. Estão enganados quem acha que ‘é o Atlético, ele não vai fazer’. Não vai fazer, uma ova. Fizeram um desaforo e um desrespeito ao prefeito de Belo Horizonte”, afirmou Kalil.

O político ainda disse que a prefeitura realizará reunião com o Cruzeiro antes do retorno dos jogos com público, prevista para sexta-feira, 20, na partida contra o Confiança, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

O resultado garantiu o clube mineiro na semifinal da Libertadores. O time, agora, enfrentará o Palmeiras, atual campeão da competição. Na outra chave, o Flamengo aguarda o vencedor de Fluminense e Barcelona de Guayaquil, que jogam nesta quinta, 19.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade