CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Jogadores ucranianos criticam russos por silêncio: ‘É hora de aparecer’

Atacante Andriy Yarmolenko, do West Ham, e lateral Vitaliy Mykolenko, do Everton, pediram por posicionamento e dizem que rivais são contra as ações de Putin

Por Da redação Atualizado em 2 mar 2022, 10h41 - Publicado em 2 mar 2022, 10h38

O atacante ucraniano Andriy Yarmolenko, do West Ham, utilizou as redes sociais para criticar o silêncio de jogadores da seleção russa sobre as vítimas da guerra entre Rússia e Ucrânia, conflito iniciado na madrugada do último dia 24 de fevereiro com a invasão de tropas russas no território ucraniano. Segundo o jogador, que nasceu na Rússia, mas se naturalizou ucraniano, diversos atletas do país adversário não concordam com a postura do presidente Vladimir Putin.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

“Sou Andriy Yarmolenko, jogador ucraniano. Nasci em São Petersburgo, mas cresci na Ucrânia e me considero 100% ucraniano. Tenho uma pergunta para os jogadores russos. Por que estão sentados como idiotas e não dizem nada? Em meu país, estão matando mulheres, mães, nossos filhos. Mas vocês não dizem nada, não fazem nenhum comentário”, desabafou o atleta.

“Por favor, me digam o que aconteceria se todos nós mostrássemos o que está acontecendo em meu país. Conheço muitos deles (jogadores russos) e todos me diziam que não concordavam e que o presidente deles estava errado. Então, vocês que têm influência sobre o povo, demonstrem isso. Eu imploro!”, completou.

View this post on Instagram

A post shared by Yarmolenko Andrey (@yarmolenkoandrey)

Yarmolenko criticou diretamente o capitão da seleção russa, Artem Dzyuba, atacante do Zenit. O meia lembrou que Dzyuba publicou recentemente vídeos em suas redes sociais.

Continua após a publicidade

“Por favor, me diga o que aconteceria se todos juntos, unidos, mostrássemos às pessoas o que realmente está acontecendo no meu país. Então, vocês que têm influência nas pessoas, mostrem. Sei que alguns de vocês gostam de aparecer na frente da câmera, mas agora é hora de aparecer na vida real”, explicou.

O discurso foi reforçado por outro compatriota, o lateral Vitaliy Mykolenko, do Everton. “Enquanto você fica em silêncio, canalha, assim como seus colegas idiotas, pessoas inocentes estão sendo assassinadas na Ucrânia. Vai ficar trancado em sua caverna até o fim de sua vida, ou melhor, até o fim da vida dos seus filhos”, registrou nos stories do Instagram.

Segundo a Fifpro (Federação Internacional de Futebolistas Profissionais),  dois jogadores ucranianos são as primeiras vítimas ligadas ao futebol na guerra: Vitalii Sapylo, 21 anos, e Dmytro Martynenko, de 25 anos.

Sapylo e Martynenko perderam a vida em combate. Sapylo fazia parte da equipa de juniores do Karpaty Lviv e morreu no dia 25 de fevereiro. Martynenko era amador e jogava no FC Gostomel e morreu em sua casa, durante um dos ataques russos. Ambos estavam em Kiev.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

MELHOR
OFERTA

Digital no App