CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Ídolo argentino critica Bombonera: ‘Balança porque é mal feita’

Revelado no River, ex-atacante Hernán Crespo desaprovou medida da federação de mandar decisão entre Argentina e Peru para o estádio do Boca

Por Da redação Atualizado em 20 out 2021, 19h34 - Publicado em 5 out 2017, 10h38

O ex-atacante argentino Hernán Crespo, que disputou as Copas de 1998, 2002 e 2006, desaprovou a decisão da federação de futebol local de mandar a partida decisiva desta quinta-feira, entre Argentina e Peru, às 20h30 (de Brasília) para o estádio do Boca Juniors, a famosa La Bombonera. Revelado pelo rival River Plate, cujo estádio, o Monumental de Núñez, costumava servir de casa para a seleção local, Crespo ironizou o fato de as arquibancadas da Bombonera balançarem e apontou um problema se segurança.

“A Bombonera se mexe não porque as pessoas gritam, mas por que é mal feita”, cravou Crespo em entrevista a Fox Sports da Argentina na quarta-feira. O atleta aposentado comentou sobre vídeos que mostram a estrutura da Bombonera se movendo. “Muitas vezes misturamos isso com o folclore do futebol, mas não é assim. O que estamos esperando, que a arquibancada caia? Que haja mortos?”, questionou o ex-jogador de 42 anos.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Na Argentina, os torcedores do Boca garantem que La Bombonera ‘no tiembla, late‘ (não treme, pulsa). Certa vez, o próprio Crespo confirmou que é possível sentir a vibração dos torcedores no estádio. Nesta quarta-feira, ele justificou suas palavras e deu uma alfinetada no rival Boca. “É verdade, eu disse isso, aconteceu. Eu tinha 18 anos e realmente o estádio tremeu, mas ganhamos de 2 a 0 e eu fiz um gol (…) Por afeto e também por capacidade não se pode comparar o Monumental à Bombonera, o River está em outro nível.”

Precisando urgentemente da vitória, faltando apenas duas rodadas para o fim das Eliminatórias, a Argentina de Lionel Messi optou por deixar o Monumental – que tem maior capacidade, mas é considerado mais “frio” pela distância entre a torcida e o gramado – e jogar na acanhada Bombonera, conhecida pela pressão que exerce nos adversários.

Crespo esteva em campo na última partida da seleção argentina na Bombonera pelas Eliminatórias, em 16 de novembro de 1997, no empate em 1 a 1 com a Colômbia. Ao todo, a Argentina fez apenas seis jogos no estádio pela competição qualificatória para a Copa, com quatro vitórias e dois empates. 

 

 

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade