CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Guarani se revolta com gol anulado e VAR inoperante: ‘Vergonha’

Brigando pelo acesso à Série A, clube campineiro empatou em 2 a 2 com o Vila Nova em jogo sem árbitro de vídeo por problemas técnicos

Por Da Redação 8 nov 2021, 10h25

O VAR voltou a ser protagonista no futebol brasileiro. Neste caso, a polêmica se deu pela ausência do árbitro de vídeo. Vila Nova e Guarani empataram em 2 a 2 pela Série B do Campeonato Brasileiro no último domingo, 7, em jogo em que o sistema não pôde ser usado por problemas técnicos. A equipa campineira se revoltou com a anulação do que seria seu terceiro gol, por impedimento, sem a possibilidade de revisão. Em caso de vitória, o Guarani terminaria a rodada no G-4.

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Disputado no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia, casa do Vila Nova, a partida tinha contexto decisivo para os visitantes, mas já teve início com um problema grave: a inoperância do VAR em um torneio que prevê a utilização do equipamento. Em boa fase, a equipe goiana começou o jogo na frente, abrindo 2 a 0 com gols de Alesson. Porém, o time treinado por Daniel Paulista fez jus aos últimos jogos com resultados positivos e buscou o empate com Mateus Ludke e Lucão.

Confira a classificação completa da Série B

Depois da recuperação, o Bugre ainda conseguiu o gol da virada, também marcado por Lucão, mas assinalado como impedimento pela assistente Maíra Mastella Moreira e confirmado pelo árbitro Douglas Schwengber da Silva. O lance ajustado, que foi motivo de reclamações dos atletas no momento, não foi revisado, pela ausência do VAR na partida. Desse modo, o jogo terminou empatado, resultado que deixou o Guarani na sétima colocação, com dois pontos a menos que o Goiás, último time na zona de classificação.

Continua após a publicidade

O Guarani também reclamou de impedimento no segundo gol do Vila Nova. Após a partida, a diretoria bugrina subiu o tom. “A gente vem para um jogo com esse nível, brigando pelo acesso. Aí o VAR não funciona, tem um gol impedido do Vila validado, e um gol legítimo nosso invalidado. A bandeira, despreparada, pede desculpas, assume que vai ser punida. Quem paga esse prejuízo do Guarani num jogo de acesso? Um trabalho de um ano todo pode ser jogado fora por uma incompetência dessa”, desabafou Michel Alves, superintendente de futebol do Guarani.

“Ela estava lá, praticamente chorando, pedindo desculpa, falando que vai ser punida, mas o maior punido é o Guarani. O Guarani sai lesado por uma arbitragem incompetente, despreparada. Como fica? Aí você não pode falar nada, não pode conversar com o árbitro. Quem tinham de estar falando aqui era a arbitragem.”, completou.

O jogador Bruno Sávio reafirmou a frustração do clube: “O sentimento é de tristeza. A gente vem de uma sequência muito difícil. É brincadeira o que fazem nos nosso jogos. Não é a primeira nem a segunda vez. É uma vergonha”. Precisando vencer, o Guarani  olta a a campo na próxima quarta-feira, 10, às 19h, contra o já rebaixado Brasil de Pelotas, no estádio Bento Freitas, pela 35ª rodada.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 14,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês