CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Grêmio jogará a Série B pela 3ª vez; relembre as anteriores

Clube gaúcho caiu em 1991 e em 2004 e retornou à elite nos anos seguintes, em campanhas marcadas por polêmicas e pela "Batalha dos Aflitos"

Por Da Redação 9 dez 2021, 23h38

O Grêmio está oficialmente rebaixado e terá de encarar a Série B do Campeonato Brasileiro em 2022. O pesadelo do Tricolor gaúcho acontece pela terceira vez na história, igualando outros times como Athlético-PR e Botafogo. As quedas de 1991 e 2004 vieram após campanhas ruins, que culminaram na penúltima e última colocação, respectivamente. Ao menos um bom presságio: o retorno a elite sempre veio de forma imediata, no ano seguinte o de 1992 marcado por polêmicas e o de 2005 pela histórica ‘’Batalha dos Aflitos”.

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Os rebaixamentos

A primeira queda aconteceu em 1991, quando terminou o campeonato com apenas 3 vitórias, 6 empates e 10 derrotas ao longo das 19 partidas do torneio, somados 12 pontos. Assim como o atual, aquele rebaixamento foi visto como uma surpresa, pois no ano anterior o time terminara a competição em terceiro. O elenco do Grêmio contava com jogadores conhecidos como Assis (irmão do Ronaldinho Gaúcho), Nilson e Mabília.

A segunda queda veio como um respaldo do momento crítico que o clube enfrentava também extracampo, já que atravessava uma crise financeira. Curiosamente no ano anterior, 2003, o time ficou na degola por várias rodadas e só escapou do rebaixamento nas partidas finais. Na época, apenas dois times caíam para a série B. Mas o alívio durou pouco, e o rebaixamento foi apenas adiado para o ano seguinte.

Em 2004, o time fez outra temporada ruim, com apenas 28% de aproveitamento e caiu na última colocação com três rodadas de antecedência. O técnico Cuca saiu antes do fim da temporada, e o posto foi assumido por Cláudio Duarte. No elenco estavam jovens promessas, que viriam a se destacar anos depois, como os meio-campistas Felipe Melo e Michel Bastos.

Continua após a publicidade

Felipe Melo, do Grêmio, durante jogo contra o Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro, no Parque Antártica.
Felipe Melo, do Grêmio, durante jogo contra o Palmeiras pelo Campeonato Brasileiro, no antigo Parque Antártica Pablo Rey/Placar

A volta a elite, entre polemicas e batalhas

O retorno do Grêmio à elite do futebol nacional aconteceu em 1992 sob muita controvérsia.  Às vésperas do início do campeonato, a CBF divulgou uma nova regra: de dois times, que habitualmente teriam acesso a primeira divisão no ano seguinte, o número saltaria para 12.  O Grêmio naquela temporada, então disputando pela primeira vez a série B, foi beneficiado. Feito uma campanha mediana, muito aquém da expectativa, terminou na nona colocação com 22 pontos em 20 jogos, posição que garantiu a presença na primeira divisão no ano seguinte.

Já em 2005, o acesso veio com a conquista do campeonato da série B no famoso jogo da “Batalha dos Aflitos”.  No campeonato, então disputado em fases e nos chamados “quadrangulares”, o Grêmio do técnico Mano Menezes fez uma campanha com 16 vitórias e 5 derrotas. Na rodada final enfrentou o Náutico, no estádio dos Aflitos, em Recife, onde protagonizaram um dos mais dramáticos e épicos jogos do futebol nacional. O Grêmio teve 4 jogadores expulsos e dois pênaltis contra (ambos desperdiçados). Jogando, no sacrifício, com os sete jogadores restantes o meia Anderson marcou o gol da vitória por 1 a 0, que confirmou o campeonato naquele ano e o acesso na elite no ano seguinte.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN! 

Continua após a publicidade

Publicidade