ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Goleiro boliviano brilha e seleção brasileira empata em La Paz

Brasil criou diversas chances, mas parou em atuação inspirada de Carlos Lampe e não conseguiu encerrar jejum na altitude

Por Da redação Atualizado em 20 out 2021, 19h33 - Publicado em 5 out 2017, 19h03

Em seu último teste fora de casa nas Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018, a já classificada seleção brasileira criou diversas chances e poderia ter goleado a Bolívia pelas Eliminatórias Sul-americanas, no estádio Hernando Siles, na noite desta quinta-feira. Mas, na altitude de 3.800 metros de La Paz, um atleta local brilhou mais que NeymarGabriel Jesus e companhia: o goleiro Carlos Lampe, que fez uma série de defesas difíceis e garantiu o empate em 0 a 0.

Apesar de ter dominado completamente a partida, o Brasil não conseguiu encerrar um incômodo jejum na casa do adversário: a última vitoria da seleção na Bolívia em Eliminatórias aconteceu há 32 anos, 2 a 0 – e ocorreu em Santa Cruz de La Sierra, sem efeitos da altitude, em 1985. De qualquer forma, a equipe do técnico Tite não levou sustos e passou em mais um teste interessante, a oito meses do início Mundial na Rússia.

O técnico Tite promoveu um teste que durou menos de 30 minutos: Thiago Silva deixou o campo com uma lesão na coxa e deu lugar ao antigo titular, Marquinhos. O experiente defensor do PSG será examinado e é dúvida para a última partida da competição, na próxima terça-feira, diante do Chile, no Allianz Parque, em São Paulo. Primeira seleção a se classificar para a Copa e já garantido como campeão das Eliminatórias, o Brasil foi a 38 pontos. A Bolívia, que já iniciou a partida eliminada, foi a 14 pontos.

Neymar ‘fominha’ e Lampe brilhante

A seleção brasileira tentou conter o ímpeto dos anfitriões, sem forçar muitas jogadas, e sofreu para controlar a bola no sofrível gramado em La Paz. Mas ainda assim teve as chances mais claras do primeiro tempo e “consagrou” o goleiro boliviano Carlos Lampe.

Neymar criou boas oportunidades, como um chute de fora da área muito bem defendido por Lampe. Em duas outras ocasiões, o craque do Paris Saint-Germain foi individualista e não viu que Gabriel Jesus e Paulinho estavam mais bem colocados quando saiu frente a frente com Lampe. Suas finalizações novamente pararam nas mãos do inspirado arqueiro e também nas pernas dos defensores, que tiraram duas bolas em cima da linha.

Em outra grande jogada, o Brasil chegou perto com Gabriel Jesus, que recebeu livre na área, após corta-luz de Paulinho – o volante do Barcelona novamente teve boa atuação – mas o atacante do Manchester City finalizou mal, no rosto de Lampe. A Bolívia também chegou perto, nos acréscimos, em chute forte de Daniel Bejarano que explodiu no travessão de Alisson.

O jogador Neymar
Neymar saiu cara a cara com Lampe, mas não conseguiu driblar o goleiro Pedro Martins/Mowa Press

Goleiro boliviano intransponível

Logo no início do segundo tempo, o goleiro boliviano voltou a brilhar, em finalização de Paulinho após cobrança de falta de Neymar. Aos oito minutos, Casemiro, que fez sua primeira partida como capitão da seleção, deu belo lançamento para Neymar, que tentou encobrir o goleiro, mas pegou mal na bola.

Mesmo com alguns atletas apagados, sobretudo Philippe Coutinho, o Brasil seguiu dominando o jogo, mas não conseguia superar Lampe. Aos 14 minutos, Neymar chutou forte de esquerda, mas mais uma vez o goleiro boliviano defendeu com o rosto. Com atletas bastante conhecidos dos brasileiros, como Marcelo Moreno (ex-Cruzeiro, Vitória e outros) e Juan Carlos Arce (com passagens por Corinthians e Sport), a Bolivia só levou perigo em alguns chutes de fora da área.

Willian, que foi titular nas partidas contra Equador e Colômbia, entrou na vaga de Coutinho, e também desafiou Lampe em sua jogada característica – arrancada pela direita e chute cruzado -, mas o goleiro seguiu intransponível. Gabriel Jesus ainda teve mais duas oportunidades claras em jogadas pelo alto, mas a primeira cabeçada parou em Lampe e a segunda foi para fora.

Brasil enfrenta Bolívia
Boliviano Marcelo Moreno (de camisa verde), que tem forte ligação com o Brasil, saiu na foto com a seleção NELSON ALMEIDA/AFP
Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade