CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Gabigol volta à mira da Europa antes de ano crucial por vaga na Copa

Atacante despertou interesse do West Ham, da Inglaterra, e enfrenta forte concorrência na seleção de atacantes que atuam no futebol internacional

Por Da redação Atualizado em 6 jan 2022, 13h41 - Publicado em 6 jan 2022, 08h00

A temporada de 2022 tem tudo para ser decisiva na carreira de Gabigol. O astro do Flamengo entrou de vez na briga por uma vaga na seleção brasileira de Tite que disputará a Copa do Mundo no fim do ano, mas enfrenta concorrência pesada de atacantes que jogam no futebol europeu – justo quando seu nome volta a entrar na mira de clubes do Velho Continente.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Nesta semana, veio à tona a notícia de que o West Ham, da Inglaterra, se interessou pela contratação de Gabigol por empréstimo, um modelo de negócio prontamente descartado pelo Flamengo. O clube londrino já havia sondado o atacante em outras ocasiões. Já nesta quinta-feira, 6, a Sky Sports noticiou o interesse do Zenit, da Rússia, pelo artilheiro. Por enquanto, a situação não tem novidades, e o camisa 9, com contrato até 2024, segue vestindo rubro-negro.

Gabi, portanto, deve continuar a ser um dos poucos selecionáveis de Tite que atuam no futebol brasileiro. Aos 25 anos, ele vive o auge da carreira desde que se transferiu para o Flamengo em 2019. Com a camisa do time carioca, são 104 gols em 147 jogos, dois títulos Brasileiros, um da Libertadores e a idolatria da torcida.

Continua após a publicidade

Será suficiente? A concorrência dos “europeus” também é pesada. Contando que Neymar tem cadeira cativa, são cinco vagas no ataque sobrando para nomes como Gabriel Jesus (Manchester City), Richarlison (Everton), Matheus Cunha (Atlético de Madrid), Firmino (Liverpool), Raphinha (Leeds), Vinícius Júnior (Real Madrid) e Antony (Ajax), além de Gabigol.

A experiência do ídolo flamenguista na Europa, entre 2016 e 2017, foi frustrante. Vendido pelo Santos para a Inter de Milão, da Itália, por quase 30 milhões de euros, ele jogou apenas 10 vezes em um ano, fazendo um único gol. Irritado com a falta de oportunidades, pediu para sair e foi emprestado por seis meses para o Benfica, de Portugal, mas também jogou pouco: cinco partidas e um gol.

Gabriel Barbosa, o Gabigol, pela seleção brasileira
Gabigol pela seleção brasileira: em 2021, foram 12 jogos e três gols Miguel Schincariol/Getty Images

O retorno ao Brasil e o brilho no Flamengo o recolocaram no radar da seleção. Em 2021, foram 12 jogos com a amarelinha e três gols – dois contra a Venezuela, um contra o Uruguai. Na última convocação do ano, para partidas contra Colômbia e Argentina pelas Eliminatórias, com a equipe já classificada para a Copa, ele ficou de fora porque Tite não chamou atletas que atuavam no futebol nacional.

A próxima lista de Tite é para jogos das Eliminatórias contra Equador e Paraguai, em 27 de janeiro e 1º de fevereiro, respectivamente. Com o Brasil já garantido na Copa, o treinador deve aproveitar para fazer mais experiências e testar opções. Haverá mais oportunidades para Gabigol? Como o próprio atacante já disse, cabe a ele continuar fazendo gols pelo Flamengo – e cabe ao técnico fazer suas escolhas em busca do hexa.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade