CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Fundador da Mancha defendeu a paz em reunião na véspera da morte

Moacir Bianchi esteve em encontro com torcedores insatisfeitos com a atual diretoria da torcida organizada

Por Lucas Mello Atualizado em 21 out 2021, 01h55 - Publicado em 2 mar 2017, 20h22

Moacir Bianchi, um dos fundadores da Mancha Alviverde, morto nesta quinta com 16 tiros, participou de uma reunião, na noite da última quarta-feira, entre torcedores insatisfeitos com a atual diretoria da torcida organizada. VEJA/PLACAR apurou que, ao término do encontro, um grupo de insatisfeitos deixou o local já cogitando o encerramento das atividades da torcida.

Segundo fonte próxima, não houve briga, mas muita discussão na reunião, entre pessoas que não eram da torcida e os que defendiam uma agremiação sem violência, grupo do qual fazia parte Bianchi.

Ainda de acordo com a fonte, os torcedores insatisfeitos “não compactuam com o tipo de ideologia existente na torcida atualmente. As torcidas da Zona Norte, Centro-Sul, Osasco e sub-sedes do Nordeste não concordam com isso. Queremos que a torcida volte a ser torcida”.

Em áudio do próprio Bianchi, de segunda-feira, antes ainda da reunião, ele defendia uma torcida sem violência e unida, como era no passado, criticando inclusive um “ataque a uma torcedora num jogo”.

Moacir Bianchi, fundador da Mancha Verde, é encontrado morto
Moacir Bianchi trocou mensagens com a atual diretoria da torcida nas redes sociais Reprodução/Facebook
Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês