ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Formiga se despede da seleção brasileira com goleada em Manaus

Aos 43 anos, ela entrou no fim da partida em que o Brasil venceu a Índia por 6 a 1, pondo fim a uma trajetória de 26 anos na equipe

Por Da redação Atualizado em 26 nov 2021, 09h08 - Publicado em 26 nov 2021, 00h33

A meio-campista Miraildes Maciel Mota, a Formiga, encerrou na noite desta quinta-feira, 26, uma das trajetórias mais belas da história do futebol feminino. Aos 43 anos, ela se despediu da seleção brasileira após 26 anos de serviços prestados, com uma goleada por 6 a 1 diante da Índia, na Arena da Amazônia, em Manaus, na estreia do Torneio Internacional de Futebol Feminino.

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Formiga entrou em campo aos 31 do segundo tempo e completou 234 jogos com a camisa da seleção brasileira, incluindo participações em nada menos que sete Olimpíadas e sete Copas do Mundo, um recorde entre homens e mulheres do futebol. No time desde 1995, ela marcou 37 gols e conquistou três títulos Pan-americanos (2003, 2007 e 2015), além de duas medalhas de prata olímpicas (em Atrenas-2004 e Pequim-2008) e o vice-campeonato na Copa do Mundo de 2007, na China.

Debinha, Giovana, Ary Borges (duas vezes), Kerolin e Geyse marcaram os gols do Brasil, enquanto Manisha Kalyan marcou o gol de honra das indianas. Para decepção dos pouco mais de 3.000 presentes na Arena da Amazônia, Formiga começou no banco e de lá só saiu no fim do jogo, parece receber uma grande ovação e homenagens das companheiras. A veterana até teve chances de marcar e participou de um dos gols, de Ary Borges.

No fim, Formiga recebeu abraços da mãe, dona Celeste, sua maior incentivadora, que venceu o medo de avião para prestigiar a festa para a filha. A rainha Marta, sua grande companheira na seleção, não integrou esta convocação, mas surpreendeu e também compareceu ao evento para saudar a amiga e lhe entregar um buquê de flores. Formiga seguirá em atividade pelo São Paulo, clube onde começou sua carreira aos 15 anos, ao chegar de Salvador, sua cidade natal. Ela tem contrato até o fim do ano que vem.

Continua após a publicidade

A veterana se emocionou em seu discurso final no gramado. “Dizer adeus não é fácil, né? Não me acostumo com essas coisas, mas agradeço a todos pelo carinho, obrigado a todos que se empanharam bastante para que isso hoje acontecesse. Quem ganha com isso é o futebol feminino, com vocês prestigiando a seleção. Continuem dessa forma, mesmo eu não estando mais dentro das quatro linhas, vou continuar contribuindo, porque todas essas meninas têm um sonho. É nosso dever continuar dando oportunidade pra que todas essas meninas possam jogar”, discursou Formiga. 

A técnica Pia Sundhage foi questionada pelo motivo de ter utilizado a estrela da festa tão pouco. “Foi um dia especial e um jogo especial. O fato de ele ter jogado 15 minutos e quase ter marcado um gol foi um dia especial. Ela foi um grande modelo e eu gostaria que tivéssemos 45.000 pessoas hoje para sentir o que eu estou sentindo. A Formiga é a melhor”, disse, para depois explicar mais objetivamente sua decisão. “O motivo de Formiga ter jogado apenas 15 minutos é porque ela não faz parte dos nossos planos futuros e temos de construir nosso futuro.”

O Brasil segue no torneio, agora sem Formiga. As quatro equipes participantes (Brasil, Chile, Índia e Venezuela) enfrentam-se em turno único. Quem somar mais pontos (vitória vale três e empate um), será declarado campeão. Favorita, a seleção brasileira joga agora dia 28 diante da Venezuela, e em 1º de dezembro contra as chilenas. 

Continua após a publicidade

Publicidade