ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Flamengo x Palmeiras: os números de uma nova rivalidade nacional

Hegemônicos em conquistas nos últimos anos, cariocas e paulistas colocam títulos, invencibilidades e status de melhor time à prova na final da Libertadores

Por Da Redação Atualizado em 30 set 2021, 10h46 - Publicado em 30 set 2021, 10h11

Ainda está fresca na memória de qualquer torcedor do Flamengo a conquista da última Supercopa do Brasil, disputada em 11 de abril, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, entre o clube carioca e o Palmeiras. O jogo que reuniu os últimos campeões do Brasileiro e da Copa do Brasil foi como um colírio para amantes do bom futebol. Reservou golaços, duas viradas, 31 finalizações e só foi decidido após emocionante disputa por pênaltis.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Nesta quarta-feira, 29, após vencer novamente o Barcelona de Guayaquil, o Flamengo confirmou o projetado reencontro. A quarta final da Libertadores envolvendo clubes brasileiros – que será disputada no estádio Centenário, em Montevidéu, em 27 de novembro – já é, sem dúvida, a mais aguardada. E há muito além de bola rolando.

Em jogo, o posto de quem será o maior vencedor em uma hegemonia dividida nos últimos anos. Desde 2016, as equipes conquistaram quatro de cinco edições do Campeonato Brasileiro – 2016 e 2018 o Palmeiras, 2019 e 2020 o Flamengo. Apesar da distância para o Atlético Mineiro, o atual líder da competição, ainda tentam buscar um novo título do nacional nesta temporada.

O Palmeiras é o segundo colocado, com 38 pontos, enquanto o Flamengo o quarto, com 36, mas com duas partidas a menos para serem disputadas. O Galo lidera com 46 pontos.

Continua após a publicidade

“Não vamos deixar qualquer competição de lado. O Flamengo está disputando três competições dificílimas. O Flamengo montou um plantel forte para disputar as três competições. Esse discurso de que o Flamengo está poupando… Vou responder pela última vez. As pessoas não sabem quem pode ou não jogar”, avisou Renato Gaúcho, em recente entrevista.

Não é só no nacional, cada um levou uma Libertadores para casa e acumulou também outras conquistas. O Palmeiras conquistou o Paulista e a Copa do Brasil em 2020, enquanto o Flamengo quatro edições do Carioca (2017, 2019, 2020 e 2021), além de duas edições da Supercopa do Brasil e uma da Recopa Sul-Americana.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Gabigol comemora a conquista da Supercopa do Brasil, em abril -
Gabigol comemora a conquista da Supercopa do Brasil, em abril – Buda Mendes/Getty Images

Na Libertadores, ambos têm invencibilidades a defender. Longe de casa, o Palmeiras aumentou a sua série invicta. Chegou aos 15 jogos sem ser derrotado com o empate por 1 a 1 contra o Atlético Mineiro, suficiente para garantir a equipe na decisão da competição sul-americana. Se mantiver o retrospecto estará mais perto do sonhado título.

O Flamengo atingiu 17 partidas invicto na competição, a maior da história da Libertadores empatada com o Sporting Cristal, que se manteve sem ser derrotado entre 1962 e 1969. O recorde de um clube brasileiro pertencia ao Corinthians, 16 jogos sem perder entre 2012 e 2013. Se for campeão será de forma invicta, portanto.

Até esse ano, a única decisão entre as equipes era a da Mercosul, em 1999, título considerável memorável pelos flamenguistas. Após vencer a primeira partida por 4 a 3, no Maracanã, a equipe perdia por 3 a 2 – placar que provocaria um terceiro e decisivo confronto – quando aos 33 minutos do segundo tempo empatou o jogo com o volante Lê.

Flamengo e Palmeiras em confronto nos anos 1990 -
Flamengo e Palmeiras em confronto nos anos 1990 – Matthew Ashton/Getty Images

Quem vencer, leva mais do que o seu segundo título em um curto intervalo, mas consolida a condição de soberania no país e na América. “O Flamengo não precisa provar nada para ninguém, precisa trabalhar e dar alegrias para sua torcida. É a segunda final em três anos, são 17 jogos invictos. Imagina quando o Flamengo souber jogar a Libertadores. O maior reconhecimento foi que o estádio aplaudiu o time na saída”, afirmou Renato Gaúcho, que chegou a terceira decisão da competição pelo terceiro clube diferente: Fluminense (2008), Grêmio (2017) e agora o Flamengo.

Abel, por sua vez, contestado em parte do ciclo à frente do Palmeiras tenta, novamente, desbancar um rival considerado favorito. “Esta é a diferença entre um rato e um homem. É você acreditar no seu trabalho. Eu sou português com muito orgulho, sou europeu com muito orgulho. Temos os melhores treinadores do mundo, o Mourinho. Temos os melhores árbitros do mundo, que foi Pedro Proença. Temos o presidente mais titulado do mundo. E temos um dos melhores jogadores do mundo, que é o Ronaldo. Quando vocês olham para o Cristiano Ronaldo, o que vêm nele? Uma força mental terrível, uma disciplina de trabalho terrível, insaciável em querer fazer mais e melhor. Essa é a mentalidade portuguesa, a mentalidade europeia. Disso, eu não vou abdicar nunca”.

Neste ano, em quatro encontros, ampla vantagem dos cariocas: três vitórias e um empate, a última delas em 12 de setembro, por 3 a 1, no Allianz Parque, pela 20ª rodada do Brasileiro.

 

Continua após a publicidade

Publicidade