CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Ferdinand revela drama após perder esposa e virar ‘pai e mãe’

Ex-zagueiro da seleção inglesa sofreu de crises de pânico e alcoolismo após morte de Rebecca, por câncer de mama, em 2015

Por Da redação Atualizado em 21 out 2021, 01h23 - Publicado em 22 mar 2017, 11h01

O inglês Rio Ferdinand foi um dos melhores zagueiros de sua geração e conseguiu parar grandes atacantes do futebol mundial. O ex-jogador de 38 anos, no entanto, viveu o maior desafio de sua vida em 2015, quando perdeu a mulher Rebecca, vítima de câncer de mama. O drama de Ferdinand, que quase se entregou ao alcoolismo e teve de cuidar sozinho dos três filhos do casal, será contado em um documentário da BBC, Ferdinand: Being Mom and Dad (“Sendo Mãe e Pai”, em inglês), que estreia na próxima semana.

“Ninguém está preparado para uma perda como esta. Antes de ir, ela me disse que eu seria um pai e também uma mãe maravilhosa para as crianças. Mas nunca pensei que ia acontecer. Ela morreu dez semanas depois de ser diagnosticada com câncer. E agora sei que preciso de ajuda”, afirmou Ferdinand à revista britânica Radio Times.

O ídolo do Manchester United e da seleção inglesa deu declarações fortes e admitiu ter recorrido ao álcool para tentar aliviar seu sofrimento. “No começo, bebia muito todas as noites, depois de colocar as crianças para dormir. Até que um dia eu acordei e não consegui levá-las para a escola. Até tive um acidente de carro. Me dei conta de que não poderia continuar assim, tive ataques de pânico. Nunca pensei em me suicidar. Mas antes, quando lia histórias de suicídios, não entendia como alguém poderia ser tão egoísta em se matar. Agora consigo simpatizar com essas pessoas.”

Ferdinand contou que amadureceu com a tragédia e criticou a rotina dos jogadores profissionais “Eu não fazia nada, faziam tudo por mim. Meus uniformes estavam no armário, quando me trocava largava tudo no chão e logo vinha alguém para recolher. O mesmo acontecia com as chuteiras, cheias de barro. Até nos aeroportos, eu nem olhava os avisos, era só seguir os pés à minha frente. Quando estava de férias, só tinha que fazer minha mala, porque Rebecca fazia todo o resto. Eu me perguntava: como faço para ir ao médico agora? Eu só ia aos médicos do clube, não tinha ideia de como fazê-lo.”

Ele contou que passou a valorizar ainda mais o papel que teve de assumir. “Hoje entendo a importância que Rebecca tinha como mãe. Nós homens somos ignorantes. Muitas mulheres cuidam da família e do lar e nós achamos que isso não é um trabalho. É um trabalho muito duro.” A esposa de Ferdinand morreu em maio de 2015.  No mesmo mês, o zagueiro deixou o Queens Park Rangers e anunciou sua aposentadoria do futebol, para cuidar dos filhos Lorenz, Tate e Mia.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Flashback Friday in action… Boat trip with my two boys back in 2015! ✌🏽✌🏽✌🏽#flashbackfriday #fbf

A post shared by Rio Ferdinand (@rioferdy5) on

 

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 14,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês