CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Estados Unidos vencem a Holanda nos pênaltis em jogo com 6 gols anulados

Após empate por 2 a 2 nos 90 minutos e prorrogação sem gols, seleção americana superou a Holanda em reedição da decisão do Mundial de 2019

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 18h21 - Publicado em 30 jul 2021, 10h48

A seleção dos Estados Unidos venceu nos pênaltis a Holanda nesta sexta-feira, 30, em Yokohama, pelas quartas de final do futebol feminino dos Jogos de Tóquio. A partida ficou marcada por seis gols anulados pela arbitragem, atuação decisiva da goleira americana Alyssa Naeher, responsável por defender três pênaltis, e só foi decidida após um empate por 2 a 2 nos 120 minutos, contabilizando a prorrogação. A atacante Vivianne Miedema, maior artilheira de uma única edição do torneio, marcou dois gols, mas desperdiçou uma cobrança para as holandesas.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

As equipes, que se encontraram na final da Copa do Mundo de 2019 – vencida pelas americanas por 2 a 0 – protagonizaram o jogo mais aguardado até aqui. Com o triunfo, o adversário da seleção de Megan Rapinoe será o Canadá, responsável por eliminar o Brasil, mais cedo, em Miyagi. A partida acontecerá na próxima segunda-feira, 2.

O confronto era esperado e prometia emoção. Logo aos 18 minutos, as holandesas abriram o placar com a camisa 9 Miedema. A seleção americana, repleta de jogadores de renome, empatou dez minutos depois, com a meio-campista Samantha Mewis e, rapidamente, virou o placar, com Lynn Williams.

A pressão voltou a ser da Holanda no início do segundo tempo. Como resultado, novamente Miedema balançou as redes, deixando tudo igual. Com isso, a jogadora do Arsenal chegou a seu oitavo gol na competição.

.Miadema marcou duas vezes, mas desperdiçou uma das cobranças de pênalti -
Miadema marcou duas vezes, mas desperdiçou um pênalti – Zizhao Wu/Getty Images

Na segunda etapa, os Estados Unidos contaram com a entrada das craques e conhecidas Christen Press, Alex Morgan e Megan Rapinoe. Contudo, o drama se instaurou quando, aos 81 minutos de jogo, um pênalti foi marcado para a Holanda. Lieke Martens cobrou e desperdiçou a chance de garantir a vitória no tempo regulamentar.

A prorrogação foi palco de domínio americano. No período extra, o time dos Estados Unidos chegou a marcar dois gols irregulares. Na disputa de pênaltis, as americanas não desperdiçaram cobranças e levaram a melhor.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 14,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês