CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Em números, quanto o rodízio de V. Pereira afetou medalhões do Corinthians

Comum na Europa, revezamento proposto pelo técnico português arranca elogios, mas também causa incômodos; veja como estão os principais nomes do time

Por Da redação Atualizado em 3 Maio 2022, 22h13 - Publicado em 4 Maio 2022, 04h00

Tudo parecia perfeito para o Corinthians ao fim da partida diante do Fortaleza, no último domingo, 1º. A vitória por 1 a 0 na Neo Química Arena reconduzia a equipe à liderança do Campeonato Brasileiro. Dias antes, o Timão já havia vencido o Boca Juniors de forma convincente, também chegando ao topo do grupo E da competição sul-americana. Foi o quinto triunfo nos últimos sete jogos, mas, mesmo assim, o atacante Róger Guedes demonstrou incômodo com um fato: o “rodízio” implantado pelo técnico Vitor Pereira.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca

“Não sei quais são os 11 na cabeça dele hoje. Estamos ganhando confiança a cada jogo, e cada um que entra dá o seu melhor também”, disse Guedes. “Se dependesse de nós, queríamos jogar todos os jogos. Dá mais confiança e ritmo. É difícil jogar um e esperar dois, mas é se adaptar ao Vítor e ao que ele está fazendo”, completou o atacante, que ainda não foi titular com o time pela Libertadores. 

Comum na Europa, o esquema de troca constante de titulares proposto pelo técnico português arranca elogios de uns, e críticas de outros (especialmente dos atletas mais preteridos). Desde o início de março à frente da equipe, Pereira anunciou o rodízio já na primeira rodada do Brasileirão. Apontou, à época, como principal justificativa o intenso calendário do Corinthians ao longo do ano.

O Timão visita o Deportivo Cali nesta quarta-feira, 3, na Colômbia, às 21h (de Brasília), pela quarta rodada da Libertadores. Líder do grupo E com seis pontos em três jogos, precisa de uma vitória para encaminhar de vez a vaga nas oitavas. O time titular que vai entrar logo mais ainda é uma incógnita.

PLACAR levantou como andam os medalhões da equipe com o sistema.

Giuliano

Giuliano perdeu espaço com Vitor Pereira
Giuliano perdeu espaço com Vitor Pereira – Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Primeira referência do elenco contratada em 2021, após longa passagem pelo futebol europeu, perdeu espaço com a chegada de Vitor Pereira. Antes do treinador, era o principal garçom da equipe na temporada. Havia feito oito jogos – seis deles como titular – com um gol e três assistências. Sob o comando do português foram 11 jogos, só quatro como titular e uma assistência. Ficou no banco e sequer foi utilizado nas últimas três partidas da equipe

Com Vitor Pereira:
11 jogos (4 deles como titular)
1 assistência

Antes da chegada de Vitor Pereira em 2022:
8 jogos (6 deles como titular)
1 gol e 3 assistências

Roger Guedes

Roger Guedes é um dos artilheiros do time
Roger Guedes é o artilheiro do time na temporada – Rodrigo Coca//Agência Corinthians

Artilheiro do time no ano – com sete gols –, Guedes atuou os noventa minutos de uma partida sob o comando de Vitor Pereira em somente três ocasiões (São Paulo, duas vezes, e Palmeiras). Até aqui foram 13 jogos, sendo nove como titular – com cinco gols e uma assistência. Não perdeu rendimento com Pereira, mas precisou conviver com uma novidade: o banco de reservas. Não foi titular em nenhuma das três primeiras partidas do time pela Libertadores.

Com Vitor Pereira:
13 jogos (9 deles como titular)
5 gols e 1 assistência

Antes da chegada de Vitor Pereira em 2022:
8 jogos (todos como titular)
2 gols e 1 assistência

Continua após a publicidade

Willian

Willian
Camisa 10 não atua os noventa minuto desde março – Rodrigo Coca/Agência Corinthians

É uma das peças ofensivas que mais atuaram com o treinador português. São 13 jogos, dez como titular e três assistências. Na derrota para o Palmeiras e na vitória contra o Avaí, pelo Brasileiro, entrou no segundo tempo. Quando é titular, o camisa 10 não atua o jogo inteiro (não joga os 90 minutos desde março).

Com Vitor Pereira:
13 jogos (10 deles como titular)
3 assistências.

Antes da chegada de Vitor Pereira em 2022:
6 jogos (3 deles como titular)
1 gol

Renato Augusto

Tem a maior média de titularidade com o técnico
Tem a maior média de titularidade com o técnico – Renato Coca/Agência Corinthians

Assim como Willian, é um dos jogadores que mais foi titular com técnico. Até aqui, atuou em 12 jogos, sendo dez deles como titular – com um gol e uma assistência. Nas últimas quatro partidas, porem, foi substituído antes dos vinte minutos da segunda etapa – já contra o Palmeiras entrou somente na etapa final.

Com Vitor Pereira:
12 jogos (10 deles como titular)
1 gol e 1 assistência

Antes da chegada de Vitor Pereira em 2022:
7 jogos (6 deles como titular)
1 gol e 1 assistência

Paulinho

Volante de 33 anos sofreu lesão grave no joelho
Volante de 33 anos sofreu lesão grave no joelho – Renato Coca/Agência Corinthians

Sofreu grave lesão ligamentar no joelho esquerdo e não tem previsão de retorno aos gramados. Até aqui, sob o comando de Vitor Pereira, foram 12 jogos, dez deles como titular. Não entrou diante do Avaí, pelo Brasileiro, depois de atuar em quatro jogos seguidos. Já na partida contra o Boca Juniors, foi utilizado apenas nos minutos finais.

Com Vitor Pereira:
12 jogos (10 deles como titular)
2 gols

Antes da chegada de Vitor Pereira em 2022:
8 jogos (4 deles como titular)
2 gols

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 14,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês