ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Em boa fase, Artur sonha com títulos no Red Bull Bragantino e mira seleção

A PLACAR, ponta revelado pelo Palmeiras diz que empréstimos o fizeram amadurecer e elogia o projeto da equipe paulista que pode levá-lo à Europa

Por Guilherme Azevedo Atualizado em 23 set 2021, 17h26 - Publicado em 27 ago 2021, 11h26

Um dos principais nomes da construção do projeto Red Bull Bragantino, Artur faz deste o melhor ano de sua carreira. Contratado pelo clube de Bragança Paulista em janeiro de 2020 por 27 milhões de reais, o jogador cearense de 23 anos revelado pelo Palmeiras foi escolhido para ser um dos grandes nomes do elenco. Ponta-direita canhoto e agudo, com qualidade para armar o jogo e finalizar de média distância, pratica um estilo de jogo que é cada vez mais raro e, por isso, sua evolução chama a atenção na equipe, quarta colocada do Brasileirão e classificada às semifinais da Copa Su-Americana.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Artur não seguiu o tradicional caminho de jovens promessas. Quando lançado profissionalmente pelo Palmeiras,  que já contava com um elenco renomado, não recebeu grandes chances e rodou o país em contratos de empréstimo. Depois de passar sem destaque pelo Novorizontino, foi o grande nome do Londrina na Série B de 2017, liderando o ranking de assistências da competição.

O grande ano, porém, chegou em 2019, vestindo a camisa do Bahia e acumulando 21 participações diretas em gol. Suas atuações encantaram os executivos da Red Bull, empresa austríaca de bebidas energéticas que viu no Bragantino a chance de expandir seu projeto de futebol que já conta com equipes na Áustria, na Alemanha e nos Estados Unidos. “A maturidade é importante. Em cada time que eu passei, tive que me adaptar a como a equipe joga. Sinto que isso me fez crescer.”, disse Artur a PLACAR sobre a influência do passado na boa fase atual.

.
Ano de 2020 foi desafiador para o atleta, que diz saber superar bem contextos diferentes Miguel Schincariol/Getty Images

O jogador chegou ao Bragantino no início de 2020, para a disputa da primeira divisão. O investimento do clube paulista não foi baixo no atleta, mas segundo o próprio, o que mais o impressionou foi o projeto: “Me falaram sobre o projeto e na hora abracei a ideia. Tudo que nos proporcionam em organização, estrutura e qualidade de profissionais é encantador”. O atacante chegou para ser um dos principais nomes de um jovem elenco, que oscilou até encontrar um padrão.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

A primeira temporada de Artur no Red Bull Bragantino pode ser configurada como de adaptação. Influente na criação, o jogador chegou a participar menos vezes diretamente de gols, com quatro gols e oito assistências em 47 partidas, mas mesmo assim pôde comemorar a premiação como Craque do Paulistão 2020, além de mais três troféus de destaque no torneio: Craque do Interior, Gol mais bonito e presença na seleção da competição . Com o passar das partidas, o atleta passou a tomar uma posição de mais protagonismo e vive neste o melhor ano de sua carreira. “A gente trabalha pra melhorar cada dia. Estou muito feliz, mas não posso baixar a guarda e deixar a peteca cair.”, falou Artur.

Grande nome da equipe no ano, já soma 10 gols e 11 assistências – igualando, assim, a temporada pelo Bahia em participações diretas – e mantém um sonho que chegou para um ex-companheiro, Claudinho, recém-negociado para o Zenit, da Rússia: o de vestir a camisa da seleção brasileira.

“Trabalho demais para isso, é um sonho de criança. Espero estar muito bem para ser lembrado e chegar mais perto a cada dia”. Presente em convocações das categorias de base do Brasil, como o Sul-Americano sub-20 de 2017, o ponta canhoto acredita ter características que possam agradar Tite no futuro. “Está ficando muito difícil encontrar jogadores da minha característica, tenho percebido. E isso é o que mais gosto de fazer, jogo assim desde a base, desde as escolinhas. Mas posso jogar em outras posições, já fui meia e lateral-esquerdo, então sempre que puder, posso ajudar.”

.
Artur comemora gol do meio-campo pela Copa Sul-Americana Alexandre Schneider/Getty Images

Perguntado sobre possibilidades de ir para o futebol europeu, seja na franquia do Red Bull na Alemanha ou outro destino, Artur admitiu o sonho, mas disse que prefere focar no hoje. “O Bragantino está na semifinal da Sul-Americana e acredito que temos chances de vencer, além disso, nossa posição no G4 do Brasileirão dá a possibilidade de sonhar. Hoje meu foco é em Bragança”.

Por outro lado, não deixou de lado a vontade de atuar nas grandes ligas. “Sei que o Red Bull é um projeto internacional e isso me encanta. Estou trabalhando duro, para um dia, quem sabe, receber a chance de jogar na Europa.” Braços da Red Bull na Europa, tanto o Leipzig, da Alemanha, quanto o Salzburg, da Áustria, disputam a fase de grupos da Champions League.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade