ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Brasil bate Colômbia e carimba vaga na Copa do Mundo do Catar

Lucas Paquetá marcou o gol que garantiu o triunfo do líder isolado da competição na Neo Química Arena

Luiz Felipe Castro e Guilherme Azevedo, da Neo Química Arena

Única seleção a disputar todos os Mundiais, o Brasil se garantiu na Copa do Mundo do Catar ao bater a Colômbia por 1 a 0, na Neo Química Arena, em São Paulo, na noite desta quinta-feira, 11. Lucas Paquetá marcou o gol que levou o líder das Eliminatórias Sul-Americanas a 34 pontos, invicto com 11 vitórias e um empate.

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Com ainda seis jogos por fazer, o Brasil não pode ser alcançado pela própria Colômbia, quinta colocada (posição que a levaria à repescagem) com 16 pontos em 13 jogos. O técnico Tite chegou a 50 vitórias pela seleção, se aproximando das marcas de Zagallo e Dunga.

O primeiro tempo foi equilibrado e truncado, com diversas entradas fortes de ambos os lados e arbitragem confusa do chileno Roberto Tobar. Tite voltou a escalar Gabriel Jesus como referência, com Raphinha e Neymar abertos, mas a forte marcação colombiana dificultou a vida do Brasil.

Mesmo em número reduzido, de apenas 22.080 presentes (apenas o setor com ingressos mais baratos, a 300 reais, estava completamente lotado), a torcida anfitriã tentou empurrar o time, regida por Neymar, que buscou o jogo como de costume, mas pouco criou.

A primeira chance foi da Colômbia, em chute de Wilmar Barrios, por cima da meta de Alisson. Pouco depois, a Colômbia voltou a assustar em chute de Duván Zapata que passou rente ao travessão. O Brasil respondeu em boa enfiada de Fred para Lucas Paquetá que, de pé direito, chutou torto e desperdiçou boa chance.

A melhor chance veio aos 35 minutos, quando Danilo invadiu a área, recebeu de Raphinha e cruzou; a bola desviou em William Tesillo e parou na trave do goleiro David Ospina. Os visitantes responderam em chutes de Juan Cuadrado e Luís Díaz. Já nos acréscimos, o Brasil chegou muito perto após cobrança de escanteio de Neymar e cabeçada firme de Marquinhos que passou raspando.

Tite ousou para o complemento: tirou Fred, que tinha cartão amarelo, para a entrada de Vinicius Junior, que foi chamado de última hora para a vaga do cortado Roberto Firmino, apesar de viver grande fase no Real Madrid. O Brasil assustou primeiro, em cobrança de falta e Neymar que acertou a rede pelo lado de fora.

Aos 19 minutos, Tite mandou a campo Antony e Matheus Cunha para as vagas de Raphinha e Gabriel Jesus. O camisa 9 foi bastante vaiado. Rueda respondeu com a entrada do gremista Miguel Borja, vítima de piadas do público com a presença do clube gaúcho na zona de rebaixamento.

O gol do Brasil saiu aos 26 minutos, quando Marquinhos roubou a bola e achou Neymar; o camisa 10 achou Paquetá com passe de primeira e o meia do Lyon mandou para as redes com uma finalização rápida de direita; Ospina tocou na bola, mas não evitou. No fim, a torcida gritou “olé” e alguns mais exaltados ainda invadiram o campo, dando trabalho aos seguranças.

Narração Minuto a Minuto