CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Detidos em meio a apedrejamento de ônibus do Boca são liberados

Torcedores não podem se aproximar a menos de 500 metros do estádio Monumental

Por EFE Atualizado em 28 set 2021, 16h05 - Publicado em 26 nov 2018, 09h23

A Justiça da Argentina libertou neste domingo, 25, as 30 pessoas que foram detidas no sábado em Buenos Aires por “atentado e resistência à autoridade” durante os distúrbios nos arredores do estádio Monumental, antes da final da Taça Libertadores entre River Plate contra o Boca Juniors. Na ocasião, o ônibus do Boca foi apedrejado, o que deixou jogadores machucados e adiou a final pela Libertadores.

Fontes do Ministério Público de Buenos Aires informaram que os 30 acusados foram libertados após prestarem depoimento e por não apresentarem antecedentes penais.

Ainda pesa sobre eles uma medida cautelar de não poder se aproximar de um raio menor do que 500 metros do estádio Monumental até que aconteça o processo penal. Caso não se cumpra esta restrição, “imediatamente será revogada a liberdade e serão novamente detidos”, disseram as fontes.

O processo é dirigido pela promotora Adriana Bellavigna, que acusa os agora libertados de “atentado e resistência à autoridade”.

A decisão da Libertadores foi adiado de sábado para domingo, 25, mas novamente foi adiada. Na terça-feira, os staffs de ambas equipes e da Conmebol vão se reunir para definir quando será jogada a final.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 14,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês