ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Da lesão ao título mundial: a redenção de Ricardinho, o Mago do futsal

Aos 36 anos, craque português superou o medo da aposentadoria para ser campeão e melhor jogador da Copa do Mundo: ‘Melhor dia da minha vida’

Por Da Redação Atualizado em 5 out 2021, 11h10 - Publicado em 5 out 2021, 10h47

Após vencer a Argentina por 2 a 1 na final da Copa do Mundo de futsal, Portugal está no topo do mundo. Em campanha gloriosa na Lituânia, o time foi regido dentro das quadras por Ricardinho, craque de 36 anos eleito o melhor jogador do torneio. O “Mago do futsal”, como é apelidado, não escondeu a emoção e deu um tom ainda mais heroico à conquista. Não foi só o seu maior título em 18 anos atuando pela seleção; o camisa 10 também viveu a própria redenção.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Capitão do time, Ricardinho é o maior vencedor do Futsal Planet, premiação anual ao melhor jogador da temporada, com seis estatuetas (2010, 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018) e, após o último mundial, conquistou sua segunda Bola de Ouro da Fifa, entregue ao melhor jogador da Copa do Mundo, igualando os históricos jogadores brasileiros Falcão e Manoel Tobias.

A conquista de Ricardinho fica ainda mais gloriosa porque, em março de 2021, o atleta sofreu com a ruptura do tendão longo da perna direita e precisou de cirurgia. O ala do ACCS Paris precisou ficar meses afastado das quadras e admitiu o medo de não mais poder atuar profissionalmente: “Há seis meses, estava numa cama de hospital, por sofrer a minha pior lesão de sempre, uma cirurgia brutal. Já chorei tudo, já não saem mais lágrimas. Seis meses depois, levantar a taça do mundo é incrível”, disse, ao diário local Record. 

Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa recebeu Ricardinho e toda a delegação campeã no Palácio de Belém, em Lisboa
Presidente português Marcelo Rebelo de Sousa recebeu Ricardinho e toda a delegação campeã no Palácio de Belém, em Lisboa Pedro Fiúza/Getty Images

Os jogadores da seleção foram recebidos pelo presidente português Marcelo Rebelo de Sousa no Palácio Nacional de Belém, em Lisboa, a sede do governo lusitano, e Ricardinho foi o mais celebrado. O ala canhoto confirmou que a Copa disputada na Lituânia foi sua última chance de conquistar o mundo antes da aposentadoria. “Eu já ganhei três Champions League, 15 ligas e a Eurocopa, mas a Copa do Mundo sem dúvidas é a mais especial. É o melhor dia da minha vida”, disse, em depoimento ao site da Fifa.

Em entrevista a PLACAR em 2018, o craque de 1,65m confirmou que é fã de Falcão, o maior jogador de futsal da história, e que o camisa 12 sempre foi sua grande inspiração, inclusive, o português tem tatuado em sua perna o ex-jogador brasileiro. Além das quadras, outros atletas do Brasil também fazem Ricardinho brilhar os olhos: “Sempre fui fã do Ronaldinho Gaúcho, um jogador como eu, que sempre joga com alegria, ganhando ou perdendo ele se diverte e diverte os torcedores. E também sempre fui fã do Ronaldo Fenômeno, o “gordinho”.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade