CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Coutinho no Barça: ‘Agradeço ao Liverpool por entender meu sonho’

Ainda sem número na camisa, segundo jogador mais caro da história evitou polêmica sobre escalação. “Iniesta é um gênio. Jogo em qualquer posição’

Por Da redação Atualizado em 20 out 2021, 17h26 - Publicado em 8 jan 2018, 13h26

Philippe Coutinho vestiu pela primeira vez a camisa do Barcelona nesta segunda-feira e disse estar realizando um sonho. O segundo jogador mais caro da história – custou 160 milhões de euros (620 milhões de reais) – realizou exames médicos pela manhã e depois foi apresentado oficialmente no Camp Nou. O meia brasileiro minimizou os protestos de alguns torcedores do Liverpool que ficaram magoados com sua saída e agradeceu ao clube inglês e também à diretoria do Barcelona pelo esforço nas negociações.

“Estou muito feliz, muito contente. Como disse, é a realização de um sonho. Queria agradecer a todo mundo que se esforçou essa semana. Ao presidente, aos dirigentes. Sei que tiveram muita paciência. Quero agradecer ao Liverpool pelos cinco anos que passei, aos dirigentes, ao clube que entendeu que era meu sonho vir para cá. E aos fãs do Liverpool pelos cinco anos juntos. Espero ser muito feliz no Barcelona”, afirmou Coutinho, em um bom espanhol – aprendeu o idioma quando atuou pelo Espanyol, da mesma cidade, em 2012.

O clube ainda não revelou qual será o número da camisa de Coutinho – é possível que a 7 fique disponível caso o turco Arda Turam seja negociado. Questionado sobre os altos valores da transação, Coutinho disse estar tranquilo. “Sobre dinheiro, é um tema entre os clubes. Ser a contratação mais cara não é uma pressão, é uma honra. Tenho meus objetivos, que é ser feliz e ganhar títulos. Esse é meu pensamento.”

Coutinho se disse ansioso para reencontrar o amigo Luis Suárez, que foi seu parceiro no Liverpool. “Estou muito feliz por voltar a jogar com ele, é um grande jogador. Ele me escrevia muito para me convencer e até viu uma casa para mim. É um amigo próximo que eu tenho. Falava como era a cidade e o clube, o que me dava muita vontade de vir”, contou Coutinho.

O brasileiro também despistou sobre em qual posição gostaria de ser escalado. E rasgou elogios a Andrés Iniesta, um dos dos que, teoricamente, poderia perder a vaga de titular para o brasileiro. “Iniesta para mim é um gênio, é uma honra conviver com ele e aprender com ele. É uma questão do treinador como vai montar a equipe. Eu gosto é de jogar. Quanto às posições, o treinador precisa saber o que necessita. O meu trabalho é estar pronto para ele.”

Pequena lesão

O brasileiro, porém, terá de esperar um pouco para estrear. Seus exames detectaram uma lesão muscular na coxa que exigirá 20 dias de recuperação, informou o Barcelona. Ele, portanto, poderá estrear no fim do mês, contra o Alavés, em 28 de janeiro, no Camp Nou, pelo Campeonato Espanhol, ou na semana seguinte, contra o Espanyol – a outra equipe da cidade, pela qual Coutinho atuou por empréstimo em 2012.

Philippe Coutinho é apresentado no Barcelona
Philippe Coutinho durante apresentação no Barcelona Albert Gea/Reuters

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade