Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

Courtois detona Fifa e Uefa por excesso de jogos: ‘Só querem dinheiro’

Após disputa pelo terceiro lugar da Nations League, goleiro da Bélgica se manifestou contra criação de novos torneios para enriquecer as entidades

Por Da Redação 11 out 2021, 11h20

O goleiro Thibaut Courtois, do Real Madrid e da Bélgica, se manifestou contra a Uefa e a Fifa após sua seleção perder para a Itália a disputa pelo terceiro lugar da Nations League. O jogador demonstrou irritação com o excesso de jogos e campeonatos comandados pelas entidades esportivas e disse que a ganância pelo dinheiro vem se sobrepondo aos aspectos físicos e mentais dos atletas.

Assine a revista digital no app por apenas R$ 8,90/mês

Após ser derrotado contra a Itália no último domingo, 10, e ter ficado fora dos três melhores da competição, o goleiro abriu o jogo: “Só jogamos esta partida (disputa por terceiro lugar da Nations League) porque significa dinheiro extra para a Uefa. Veja quanto as escalações das equipes estão mudadas. Se ambas estivessem na final, outros jogadores teriam sido escalados. Isso só demonstra que jogamos muitas partidas”, desabafou à emissora Sky Sports.

Desde o fim da Copa do Mundo de 2018, a Bélgica disputou 39 partidas, sendo que 12 foram pela Nations League (fato novo no calendário) e 10 pelas Eliminatórias da Eurocopa, contra Rússia, Chipre, Cazaquistão, Escócia e San Marino, o que embasa a reclamação de Thibaut. “São mais partidas e menos descanso para nós e ninguém se preocupa. Ao final, os melhores jogadores se lesionaram. Ano que vem teremos uma Copa do Mundo em novembro, temos que jogar até o final de junho novamente.”

“A Uefa criou mais um campeonato, a Conference League. É sempre o mesmo. (…) Eles só se preocupam com seus bolsos, com seu dinheiro.” Além disso, o goleiro criticou a intenção de diminuir o tempo de intervalo entre Copas do Mundo. “Agora querem fazer um Europeu e um Mundial todos os anos. Vamos descansar quando? Nunca! Não somos robôs. São mais e mais jogos e menos descanso para os jogadores e ninguém quer saber”.

Continua após a publicidade
Publicidade