CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Corinthians vai cobrar time chileno por estragos no Itaquerão

Após confronto coma polícia, 26 torcedores foram presos e sete ficaram feridos

Por Da redação Atualizado em 21 out 2021, 00h57 - Publicado em 6 abr 2017, 10h25

O Corinthians vai cobrar da Universidad de Chile o prejuízo causado pela torcida, que depredou parte da Arena Corinthians, na quarta-feira, à noite em vitória do time brasileiro por 2 a 0, na partida de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana. Foram detidos 26 torcedores por causa da confusão e mais sete pessoas ficaram feridas, sendo dois policiais. Uma funcionária do Itaquerão também foi agredida.

A confusão teve início antes de a bola rolar, quando parte dos 1.200 torcedores da Universidad de Chile presente no estádio quebrou cadeiras e as arremessou em direção à torcida do Corinthians. No intervalo, a confusão foi ainda maior, pois a briga foi dos chilenos com policiais militares, que reagiram.

O valor total do prejuízo será calculado nesta quinta-feira. Cadeiras e grades, além de banheiros e bilheterias, foram vandalizados por torcedores chilenos. Caso não haja acordo com a Universidad, a diretoria corintiana estuda acionar a Conmebol.  O Corinthians recebe o Botafogo pelas quartas de final do Campeonato Paulista no próximo domingo.

View this post on Instagram

Parece, só parece, que teve gente que não ficou muito satisfeita com os 2 a 0.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

A post shared by Corinthians (de 🏡) (@corinthians) on

Torcedores presos

Os torcedores detidos foram levados até o 24º Distrito Policial, na Zona Leste, onde assinaram um termo circunstanciado. “Quando o jogo começou, uma torcida organizada chilena iniciou a depredação do estádio. Eles foram identificados por imagem na sequência e por uma questão de segurança, não era oportuno realizar detenção na arquibancada para evitar um episódio de violência. No intervalo, quando eles foram ao banheiro, um efetivo policial efetuou a detenção de parte desses torcedores, membros da liderança dessa torcida. No momento da detenção um grande número de torcedores tentou arrebatar esses detidos, partindo para cima do policiamento para tentar arrancá-los da prisão. Foi quando se iniciou um novo confronto, em que foram presas 21 pessoas”, explicou o primeiro-tenente Depieri, comandante da operação.

Dez torcedores chilenos foram levados para a delegacia que fica dentro do Itaquerão e centenas deles tiveram de sair do estádio. “Os torcedores foram retirados com base no Estatuto do Torcedor, por promoverem tumulto. Os que tiveram comportamento pacífico e não se envolveram na confusão permaneceram na arquibancada”, explicou o primeiro- tenente.

(com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês