Clique e receba em casa a partir de R$ 14,90/mês

‘Convite’ de Guardiola gera mal-estar com torcida do Manchester City

Treinador se mostrou incomodado com lugares vazios no Etihad Stadium e foi duramente criticado por líder das arquibancadas; mas se negou a pedir desculpas

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 18h07 - Publicado em 17 set 2021, 11h22

Pep Guardiola se envolveu em confusão com parte da torcida de seu próprio clube, o Manchester City, após ter sinalizado incômodo com o que considerou uma baixa presença de público na goleada por 6 a 3 sobre o RB Leipzig, na última quarta-feira, 15, pela Liga dos Campeões. Confrontado por um líder dos torcedores, o técnico catalão manteve sua posição e disse que não pedirá desculpas nesta sexta-feira, 17.

A polêmica teve início com um “convite” de Guardiola após a última partida, vista por 38.000 torcedores no Etihad Stadium, cerca de 20.000 a menos do que a capacidade máxima. “Gostaria que mais gente viesse para o próximo jogo no sábado (diante do Southampton, pela Premier League). Vamos precisar de gente porque estamos cansados, eu sei. Vai ser um jogo difícil e eles são muito bons, vai ser um jogo importante para nós. É por isso que convido todos para virem no próximo sábado.”

Suas palavras parecem ter ferido o orgulho dos torcedores, especialmente do secretário-geral do fã-clube oficial do Manchester City, Kevin Parker. “Ele é o melhor treinador do mundo, mas acho que talvez ele deva se limitar aos treinos. Ofusca o que foi uma boa noite, agora vão falar mais dos comentários de Pep do que do jogo, que foi fantástico. Não creio que ninguém no clube deva questionar a lealdade dos torcedores. É frustrante. Questionar o apoio, que é o que ele está fazendo, é decepcionante e injustificado”, desabafou.

Segundo Parker, Guardiola “não compreende as dificuldades de alguma pessoas têm de chegar a um jogo no Etihad às 20h. Ele devia pensar nestes garotos, alguns não podem pagar um ingresso, e ainda há problemas ligados à Covid. Não entendo estes comentários.”

Não vou pedir desculpas’

Nesta sexta, em nova entrevista coletiva, Guardiola disse que foi mal-interpretado. “Eu disse que me decepcionei por que o estádio não estava cheio? Não vou pedir desculpas pelo que disse. Não é a primeira vez que o faço, falei o mesmo no Barcelona e no Bayern. (…) O que eu disse foi que precisamos de apoio, não importa quantas pessoas venham, e que os convido para que venham e desfrutem do jogo porque vamos precisar de apoio”, desabafou.

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

“Sempre digo que se os torcedores quiserem vir, estaremos incrivelmente agradecidos, porque sei o quanto o jogo será difícil e precisamos de nossa gente. Nunca me sentei aqui e questionei por que a torcida não vinha. Sei que nossos torcedores estarão lá amanhã e espero que o senhor Parker também possa estar ali para nos apoiar.” Por fim, se disse orgulhoso de pertencer ao lado azul de Manchester.

“Somos quem somos e estamos orgulhosos disso. Conheço nossa história, sei que os torcedores viajavam para nos ver mesmo em divisões inferiores. Não quero ser o United, o Liverpool, o Bayern, Barcelona ou o Real Madrid. Somos quem somos. As pessoas colocam palavras na minha boca. Não tenho nenhum problema com os torcedores e se tivesse deixaria de lado (…) Quando cometo erros, peço desculpas, mas não me desculparei por isso. Sei quem somos e gosto dos torcedores que temos.”

Guia Europeu da Revista Placar deste mês -
Guia Europeu da Revista Placar deste mês – Reprodução/Placar

 

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade
Publicidade