ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Brasileiros, zebras e hegemonia: quem ganhou a Bola de Ouro neste século

A uma semana da edição 2021 do prêmio, relembre quem já foi considerado o melhor do mundo pela 'France Football' desde 2001

Por Da Redação Atualizado em 25 nov 2021, 12h17 - Publicado em 22 nov 2021, 13h36

A Bola de Ouro está de volta após um ano de ausência, em razão da pandemia de Covid-19 que cancelou a edição de 2020. Organizada pela revista francesa France Football desde 1956, a premiação é a mais conceituada e tradicional para escolher o melhor jogador do mundo no ano e tem como maior vencedor Lionel Messi, com seis troféus, seguido por Cristiano Ronaldo, com cinco. A dupla que dominou a premiação neste século corre por fora na disputa deste ano, marcada para a próxima segunda-feira, 29, em Paris. O Brasil, que brilhou no fim dos anos 1990 e início dos anos 2000 não conquista a honraria desde 2007, com Kaká.

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Entre o ano de criação da premiação até 1994, apenas jogadores europeus concorriam ao prêmio, motivo pelo qual o brasileiro Pelé e o argentino Diego Maradona terminaram suas carreira sem reconhecimento da revista francesa. Na edição comemorativa de 60 anos, a France Football fez uma espécie de mea culpa e fez uma lista alternativa revisada, em que o Rei do Futebol aparecia com sete troféus.

Apesar de uma parceria entre a revista e a Fifa, que durou entre 2010 e 2015 e gerou o “Fifa Ballon D’Or”, atualmente, as premiações são independentes. Assim, diferente da postura da France Football, a entidade máxima do futebol mundial premiou o melhor jogador de 2020: Robert Lewandowski, atacante do Bayern de Munique. O polonês artilheiro nunca foi premiado com a Bola de Ouro, mas está entre os indicados para este ano.

Em alguns anos, houve discordâncias entre os eleitos. O craque Zinedine Zidane, por exemplo, venceu o prêmio da Fifa em 2003, mas perdeu a Bola de Ouro para um craque menos badalado: o checo Pavel Nedved. No ano seguinte, Ronaldinho levou o troféu da Fifa, enquanto o ucraniano Andriy Shevchenko foi o escolhido da France Football. O inglês Michael Owen, o italiano Fabio Canavarro e o croata Luka Modric foram outros nomes relativamente surpreendentes a receber a honraria de melhor jogador do mundo.

Continua após a publicidade

Capa da PLACAR de novembro
Capa da PLACAR de novembro PLACAR/Reprodução

O Brasil tem uma “meia-chance” de erguer o prêmio em 2021. O meia catarinense naturalizado italiano Jorginho, campeão da Champions League com o Chelsea, da Euro com a Itália e eleito melhor jogador da Europa na temporada, está entre os cotados. Em entrevista a PLACAR de novembro, da qual estampa a capa, Jorginho admitiu se sentir um dos candidatos mais fortes. Neymar, do PSG, é o único brasileiro entre os 30 possíveis vencedores, mas não é apontado como favorito.

Para aquecer a semana rumo ao evento em que a France Football elegerá o melhor jogador de futebol do mundo de 2021, relembre os vencedores do prêmio neste século, na galeria abaixo.

A lista de todos os vencedores do prêmio:

2020 – Não houve premiação
2019 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2018 – Luka Modric (Real Madrid/Croácia)
2017 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2016 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2015 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2014 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2013 – Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Portugal)
2012 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2011 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2010 – Lionel Messi (Barcelona /Argentina)
2009 – Lionel Messi (Barcelona/Argentina)
2008 – Cristiano Ronaldo (Manchester United/Portugal)
2007 – Kaká (Milan/Brasil)
2006 – Fabio Cannavaro (Real Madrid/Itália)
2005 – Ronaldinho (Barcelona/Brasil)
2004 – Andriy Shevchenko (Milan/Ucrânia)
2003 – Pavel Nedved (Juventus/Rep. Checa)
2002 – Ronaldo Nazário (Real Madrid/Brasil)
2001 – Michael Owen (Liverpool/Inglaterra)
2000 – Luís Figo (Real Madrid/Portugal)
1999 – Rivaldo (Barcelona/Brasil)
1998 – Zinedine Zidane (Juventus/França)
1997 – Ronaldo Nazário (Inter de Milão/Brasil)
1996 – Mattias Sämmer (Borussia Dortmund/Alemanha)
1995 – George Weah (Milan/Libéria)
1994 – Hristo Stoichkov (Barcelona/Bulgária)
1993 – Roberto Baggio (Juventus/Itália)
1992 – Marco Van Basten (Milan/Holanda)
1991 – Jean-Pierre Papin (Marselha/França)
1990 – Lothar Matthäus (Inter de Milão/Alemanha)
1989 – Marco Van Basten (Milan/Holanda)
1988 – Marco Van Basten (Milan/Holanda)
1987 – Ruud Gullit (Milan/Holanda)
1986 – Igor Belanov (Dínamo Kiev/URSS)
1985 – Michel Platini (Juventus/França)
1984 – Michel Platini (Juventus/França)
1983 – Michel Platini (Juventus/França)
1982 – Paolo Rossi (Juventus/Itália)
1981 – Karl-Heinz Rummenigge (Bayern Munique/Alemanha)
1980 – Karl-Heinz Rummenigge (Bayern Munique/Alemanha)
1979 – Kevin Keegan (Hamburgo/Inglaterra)
1978 – Kevin Keegan (Hamburgo/Inglaterra)
1977 – Allan Simonsen (B. Moenchengladbach/Dinamarca)
1976 – Franz Beckenbauer (Bayern Munique/Alemanha)
1975 – Oleg Blockhine (Dínamo Kiev/URSS
1974 – Johann Cruijff (Barcelona/Holanda)
1973 – Johann Cruijff (Barcelona/Holanda)
1972 – Franz Beckenbauer (Bayern Munique/Alemanha)
1971 – Johann Cruijff (Ajax/Holanda)
1970 – Gerd Müller (Bayern Munique/Alemanha)
1969 – Gianni Rivera (Milan/Itália)
1968 – George Best (Manchester United/Inglaterra)
1967 – Florian Albert (Ferencváros/Hungria)
1966 – Bobby Charlton (Manchester United/Inglaterra)
1965 – Eusébio (Benfica/Portugal)
1964 – Dennis Law (Manchester United/Escócia)
1963 – Lev Iashin (D. Moscovo/URSS)
1962 – Josef Masopust (Dukla Praga/Checoslováquia)
1961 – Omar Sivori (Itália/Juventus)
1960 – Luis Suárez (Barcelona/Espanha)
1959 – Alfredo Di Stéfano (Real Madrid/Espanha)
1958 – Raymond Kopa (Real Madrid/França)
1957 – Alfredo Di Stéfano (Real Madrid/Espanha)
1956 – Stanley Matthews (Blackpool/Inglaterra)

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN! 

Continua após a publicidade

Publicidade