CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Avaí Kindermann anuncia o fim das atividades no futebol feminino

Seis meses após a morte do presidente e com a eliminação na Libertadores, a família Kindermann dispensou jogadoras e comissão técnica

Por Da Redação 18 nov 2021, 16h25

A eliminação nos pênaltis do Avaí Kindermann para o Santa Fé, pela CopaLibertadores, no último dia 12, foi o último ato da equipe catarinense no futebol feminino. Após 13 anos de investimentos, sob gestão da família Kindermann, o time de Caçador (SC) anunciou o encerramento das atividades. Todas as 18 atletas contratadas e membros da comissão técnica foram dispensados. 

Black Friday Abril: Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

Segundo informações do jornalista Andrielli Zambonin, do portal SCC10, a decisão foi tomada devido a uma série de dificuldades financeiras após o morte do idealizador do projeto, Salézio Kindermann, em maio, em decorrência do novo coronavírus. Além de presidente, ele atuava como tesoureiro, na logística, venda e recursos humanos do clube, e também atuava na gestão de outro time, o Napoli. Desde então, a família assumiu o comando dos clubes e um custo de 270.000 reais mensais, o que o fizeram recorrer ao corte de gastos e ao encerramento das atividades do Napoli, após a eliminação no Campeonato Brasileiro Feminino A1, em junho.

O então calendário do Avaí Kindermann, classificado no Brasileirão e na Libertadores desta temporada, fez com que a família adiasse o fim do clube, o que ocorreu de forma oficial com uma postagem na tarde desta quinta-feira, 18.

 Em entrevista ao SCC10, Andrielli Zambonin, Daniel e Valéria Kindermann, genro e filha de Salézio, confirmaram que a família vai encerrar as atividades ligadas ao futebol feminino.‘’Tomamos essa decisão com a alma, coração e consciência limpa, sabendo que fizemos o que foi possível para que o time chegasse até aqui e concluísse o calendário de competições previstas para 2021. Sabemos do carinho que muitos brasileiros têm pelo Kindermann Futebol Feminino, o quanto essa história e esse legado merecem respeito. Mas esse era o sonho do Salézio Kindermann. O futebol ocupava 100% do tempo dele, ele tinha dedicação exclusiva a isso, entendia e amava esse mundo. Em respeito ao legado dele, nós como família e as atletas que permaneceram até aqui, fechamos este ciclo com a participação na Libertadores, onde encerramos como a 5ª melhor equipe. O legado nunca será apagado, mas a era Kindermann futebol, mantida pela nossa família, encerra aqui”, disseram Daniel e Valéria.’

Continua após a publicidade

A família afirmou ainda que todos as 18 atletas do clube, bem como os funcionários e comissão técnica foram dispensados com baixa na carteira e tiveram todos os direitos previstos em lei pagos. Nas redes sociais, o clube agradeceu as mensagens de suporte e compreensão após o anuncio do fechamento das portas.

O time de Caçador encerra suas atividades no futebol feminino com um legado de conquistas, títulos e diversas revelações de peso. Ao longo dos 13 anos de vida, o clube conquistou 12 títulos estaduais, dois vices Campeonatos Brasileiros, uma Copa do Brasil e duas participações na Libertadores, sendo o quinto colocado nesta última temporada. Entre suas revelações estão Andressinha, que atuou no time entre 2010 e 2015, atualmente no Corinthians e na seleção brasileira, além de Gaby Zanotti, Gabi Portilho e Julia Bianchi. 

O Avaí Kindermann está garantido na primeira divisão do Campeonato Brasileiro em 2022, mas pode enviar uma carta à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) abrindo mão da vaga. Desde 2019, Kindermann e Avaí anunciaram parceria para as competições femininas, e desde então, o clube adotou o nome e também o uniforme da equipe de Florianópolis. Com o atual panorama, o Avaí tem preferencia de ficar com o time devido ao acordo feito entre Salézio Kindermann e Francisco Battistotti, à época. ‘’Se o Avaí não assumir, se mais ninguém quiser fazer a gestão e bancar a equipe, vamos enviar uma carta a CBF e dar seguimento aos tramites legais e burocráticos’’, disseram Daniel e Valéria Kindermann.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês