CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

As condições impostas por Ronaldo para manter a compra do Cruzeiro

Ex-atacante pede garantias, colaboração da associação e afirma que será difícil continuar sem ajustes

Por Da redação 16 mar 2022, 11h04

Com um alto valor em dívidas a serem pagas, o Cruzeiro ainda vive dias intensos no processo de transição para uma SAF (Sociedade Anônima do Futebol). Gestor da mudança, Ronaldo Fenômeno assinou em dezembro a intenção de compra para assumir os débitos e liderar a reconstrução do clube. No entanto, três meses depois, o ex-jogador não descarta uma desistência do projeto e busca ajustes para seguir. Ele pede a abertura de recuperação judicial ou extrajudicial e a passagem de propriedade das Tocas I e II para a SAF.

Assine #PLACAR digital no app por apenas R$ 6,90/mês. Não perca!

“A gente tem que acelerar isso, porque se eu não tenho essas garantias, é muito difícil a gente continuar no processo e evoluir no projeto, porque até para a gente ter novos investidores, patrocínios, o mercado está esperando essa definição”, afirmou o maior artilheiro brasileiro em Copas do Mundo.

A princípio, o clube-empresa não assumiria dívidas tributárias, que ficariam para a associação. No entanto, a negociação do débito com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional prevê a execução da Toquinha, CT da base do clube, em caso de não pagamento. Logo, isso prejudicaria o futebol cruzeirense.

O intuito de Ronaldo é arcar com R$ 200 milhões em dívidas tributárias. Porém, o gestor quer que as Tocas I e II, centros de treinamento do clube, sejam propriedades da SAF. “Essa nossa proposta para assumir essa dívida tributária, com essa pequena garantia, que são as duas Tocas para a SAF, de modo que a gente garante que não teríamos esse risco de penhora, de perder as duas Tocas, que são nossos locais de trabalho.”

Continua após a publicidade

Grande cartada de Ronaldo para contar com os espaços de treino é garantir que os elencos juniores e profissionais não serão prejudicados e o espaço não será utilizado para fins imobiliários.

Ronaldo em visita ao elenco do Cruzeiro na pré-temporada -
Ronaldo em visita ao elenco do Cruzeiro na pré-temporada – Gustavo Aleixo/Cruzeiro/Divulgação

Outro pedido do gestor é a abertura de um processo de recuperação judicial ou extrajudicial, estratégias de resgate para empresas em condições de falência. Todas essas mudanças no acordo dependem de aprovação do conselho deliberativo do Cruzeiro, composto por políticos antigos do clube, como Gilvan de Pinho Tavares.

“No meu entendimento, a melhor saída e o melhor planejamento para adequar e cumprir com todas as dívidas, é uma recuperação Recuperação Extrajudicial ou Judicial. A gente pediu isso aos conselheiros do Cruzeiro, que tivessem aprovado em assembleia a possibilidade dessas duas opões para a gente começar a reconstruir, de fato, o Cruzeiro”, explica Ronaldo.

A definição sobre a continuidade deve ocorrer ainda no prazo de um mês. Ronaldo assinou a intenção de comprar ações da SAF Cruzeiro em 18 de dezembro de 2021, com a previsão de 120 dias para diligências internas. Nesta quarta-feira, 16, completam 87 dias do começo da recuperação cruzeirense gerida pelo ex-atleta.

Ainda não assina Star+?! Clique aqui para se inscrever e ter acesso a jogos ao vivo, séries originais e programas exclusivos da ESPN!

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Impressa + Digital no App

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital no App

a partir de R$ 9,90/mês