ASSINE PLACAR DIGITAL NO APP POR APENAS R$ 6,90/MÊS

Argentina faz acordo e terá jogadores da Premier League contra o Brasil

Na reedição da final da última Copa América, a atual campeã poderá contar com todos os convocados, enquanto a seleção brasileira teve de fazer 9 mudanças

Por Da Redação Atualizado em 23 set 2021, 17h23 - Publicado em 31 ago 2021, 15h06

Brasil e Argentina se encontrarão novamente, quase três meses depois da final da Copa América, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. A bola rolará no próximo domingo, 5, às 16h, na Neo Química Arena, em São Paulo, e terá gosto de vingança para a seleção brasileira. No entanto, os atuais campeões continentais já largam em vantagem nos bastidores.

A Associação do Futebol Argentino (AFA) obteve um acordo junto à Premier League para que seus jogadores que atuam em clubes ingleses fossem liberados. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), por sua vez, não chegou a um entendimento com a liga inglesa e o técnico Tite teve que mudar 9 nomes de sua lista original, incluindo diversos titulares.

Quatro nomes da lista de selecionados pela Argentina atuam na Inglaterra: Emiliano Martínez e Emiliano Buendía, do Aston Villa, e Cristian Romero e Giovani Lo Celso, do Tottenham. Para que os atletas fossem liberados, segundo o jornal argentino Olé, a AFA aceitou uma condição da Premier League: os convocados só poderão jogar as duas primeiras das três partidas. Assim, após os encontros com Venezuela e Brasil, os jogadores retornarão ao Reino Unido a tempo de realizar a quarentena obrigatória.

A seleção brasileira, na contramão, não fez nenhum acordo com a liga, e teve de cortar Alisson, Fabinho, Roberto Firmino, Fred, Gabriel Jesus, Ederson, Thiago Silva, Raphinha e Richarlison. Eles foram substituídos pelos goleiros Everson (Atlético-MG) e Santos (Athletico), os meias Edenílson (Inter) e Gerson (Olympique de Marselha) e os atacantes Malcom (Zenit), Vinicius Junior (Real Madrid) e Hulk (Atlético-MG).

A recusa se dá pelo fato de os países sul-americanos integrarem a chamada “lista vermelha” da Covid-19. De acordo com as regras impostas pelo governo britânico, caso um dos atletas saia, mesmo já imunizado, só poderá ter sua entrada permitida se sua cidadania for britânica ou irlandesa, ou tiver direitos de residência. Além disso, precisaria apresentar exame negativo para Covid-19 e cumprir quarentena obrigatória de dez dias após o retorno, com exames a serem feitos posteriormente, o que prejudicaria a sequência do Campeonato Inglês.

Líder das Eliminatórias, a seleção brasileira enfrenta o Chile na próxima quinta-feira, 2, em Santiago, a Argentina no domingo, 5, em São Paulo, e o Peru, dia 9, em Pernambuco.

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade